Suas dúvidas respondidas sobre a sexualidade durante e após o Câncer

É muito importante discutirmos a sexualidade durante e após o Câncer.

Pois é minha gente,  em pleno século 21,  Câncer  ainda é um tabu e Sexo também…

Pois, eu vou falar dos dois…hahaha!

Principalmente porque, muitas vezes, essa é uma das áreas da vida da mulher que acaba ficando de lado depois do diagnóstico.

Apesar disso, eu acredito que nós temos todo o direito de ser plenas em todas as áreas da nossa vida, com ou sem câncer, certo?

E é justamente por isso que decidi falar sobre esse tema no artigo de hoje.

Já toquei nesse assunto antes quando falei sobre:

Como Anda a sua vida amorosa depois do Câncer ?

Existe vida Sexual depois do Câncer ?

Mas esse Artigo tem o  objetivo de trazer informações importantes,tirar as maiores dúvidas sobre o assunto, respondendo as perguntas que vocês mais me fazem na minha lista de transmissão do WhatsApp ou por e-mail.

Mas também  desejo através desse artigo,  abrir espaço para a discussão. Então, puxem uma cadeira e sintam-se à vontade para comentar no final. combinado?

 

A Sexualidade Feminina

sexualidade durante e após o Câncer

Na verdade, a própria sexualidade feminina ainda é um tabu e há muitas mulheres, sobretudo, as mais velhas, que ainda têm dificuldade de falar sobre o tema.

Em muitas culturas, o sexo, para as mulheres, foi e ainda é visto apenas como forma de reprodução.

Pode até parecer absurdo, com a quantidade de informações que temos acesso atualmente. Mas infelizmente, para muitas pessoas, nós mulheres, devemos apenas desempenhar o papel de mães e donas de casa.

Além disso, muitas vezes, o sexo é visto apenas como uma forma de satisfazer o homem. E, por isso, a satisfação dos desejos femininos acaba ficando sempre em segundo plano.

É claro que, sabemos que isso vem mudando ao longo dos anos, mas ainda há um longo caminho há percorrer.

E o problema é que isso tudo pode ficar ainda mais complicado quando descobrimos que estamos com câncer. Não é mesmo?

A sexualidade durante e após o Câncer

A sexualidade não envolve apenas o ato sexual em sim, mas também a relação que temos com o nosso corpo e até mesmo a nossa autoimagem.

Receber o diagnóstico do câncer, por si só já é um desafio e tanto!

Enfrentar as sessões de quimioterapia e as mudanças que elas trazem também não é fácil.

Algumas das mudanças e dos efeitos que nosso corpo pode sofrer nesse processo são as náuseas, vômitos, dores pelo corpo e a sensação de fadiga.

Além disso, temos também que lidar com a perda do cabelo…

E, em alguns casos também é preciso lidar com o processo de retirada das mamas, que são símbolos da nossa feminilidade.

A carga emocional de lidar com tudo isso é grande, por isso, enfrentarmos esse problema de frente é muito importante!

Em alguns casos de câncer, também é preciso lidar com a redução da libido e a menopausa precoce.

A maioria de nós perde cabelos, ganha cicatrizes , ganha peso e fica  inchada por conta dos corticoides.

Isso tudo é uma maravilha para a nossa Autoestima parar lá no dedão do nosso pé!

Todos esses são desafios que precisaremos enfrentar!

E a verdade é que quanto mais informações tivermos sobre o assunto e quanto mais estivermos abertas para o diálogo, mais fácil será passar por tudo isso.

É importante lembrar que a maneira como tudo isso afeta cada uma de nós pode ser muito diferente.

Algumas mulheres nem chegam a ter mudanças significativas em sua vida sexual durante e após o câncer.

No entanto, segundo diversos estudos, para a maioria das mulheres isso se torna algo extremamente difícil de lidar.

 

Como lidar com os Medos?

Lidar com os medos, em qualquer momento das nossas vidas é muito importante. E, nesse momento, isso é mais importante ainda!

Algumas de nós vamos enfrentar o medo do espelho, a insegurança com a aparência, o medo do abandono, o medo de nunca mais sermos as mesmas…

E a questão é que os nossos medos nos impedem de seguirmos por caminhos que desejamos e de conquistarmos aquilo que queremos.

E, mais importante ainda, os nossos medos nos impedem de ser quem realmente queremos ser.

Para sermos felizes de verdade, é preciso sermos plenas em todas as áreas das nossas vidas, incluindo nossa vida sexual.

E para que isso aconteça é preciso aprendermos a controlar esses medos!

A primeira forma de lidar com esses medos é se informar. Portanto, pergunte ao seu oncologista, à sua ginecologista, leia mais sobre o assunto, etc.

Além disso, outro fator essencial para superar esses medos é manter o diálogo sempre.

Isso é muito importante para qualquer uma de nós! Esteja você numa relação estável, ou apenas namorando ou mesmo em relação casuais.

Conversar com a outra pessoa, explicar sobre as mudanças que estão ocorrendo no seu corpo e mesmo sobre o que está se passando na sua cabeça, é muito importante!

Em qualquer relacionamento os desentendimentos, na maior parte das vezes, acontecem por falta de comunicação. Portanto, não corra esse risco!

Procure também estar aberta ao que a outra pessoa tem a dizer. Muitas vezes, seu parceiro ou parceira pode ter as mesmas dúvidas e medos que você tem.

E a única forma dele entender aquilo que você está passando é explicando para ele.

Ter medo é algo normal, todos nós temos medo de muitas coisas. Mas nesse momento é muito importante enfrentá-los.

Eu não sei exatamente qual é a sua história de vida, mas eu tenho certeza de que se você chegou até aqui, você é uma mulher forte e incrível!

E por mais que você não se sinta assim o tempo todo, não se preocupe! E é em momentos como esse, em que enfrentamos os maiores desafios das nossas vidas que descobrimos o quanto realmente somos fortes.

A maneira como encaramos nossos problemas diz muito sobre quem somos. E a boa notícia é que você pode escolher como quer encarar os seus medos e os seus problemas.

E o meu conselho para você nesse momento é que você encare tudo isso como desafios. Porque os desafios são coisas que, por mais que sejam difíceis, são possíveis de vencer!

E a verdade é que quando vencemos um desafio nós nos superamos e nos tornamos pessoas melhores.

Afinal de contas, o que é ser bonita?

 

Outra questão super importante de que quero falar aqui é a beleza. Pois ela também influencia muito em nossa vida, não apenas sexual, mas como um todo.

Nós, mulheres, sempre somos cobradas em relação à nossa beleza. Somos ensinadas, desde pequenas, a importância de sermos bonitas aos olhos dos outros.

Se você olhar em volta, vai perceber que boa parte das mulheres que você conhece, passou a vida fazendo dietas. Ou passando horas e horas na academia todos os dias. E, é claro, há aquelas que passam por inúmeros tratamentos estéticos.

Advinha como eu sei disso ? Porque eu era exatamente assim antes do câncer!

Quero que você entenda que não estou dizendo que essas coisas não são importantes, elas são sim! Mas quando são para nós mesmas!

Infelizmente, poucas de nós somos ensinadas, ao longo do nosso crescimento, que o mais importante é sermos bonitas aos nossos próprios olhos.

E que beleza, de verdade, é muito mais do que apenas a nossa aparência física.

Eu acredito que a beleza tem muito mais a ver com descobrirmos quem realmente somos.

E encontrarmos uma aparência que nos defina e mostre ao mundo quem somos e a que viemos!

E encontrar essa imagem de você mesma nesse momento é muito importante!

Para aproveitar esse momento de redescobrimento que o câncer proporciona. E usá-lo da melhor forma possível.

Se você sente que  sua Autoestima está péssima e você não se reconhece mais depois do câncer e não consegue se gostar e enxergar a sua real beleza e o seu valor.

Eu posso te ajudar!

Eu criei um Programa On Line que se chama Maquiar Pra Se Amar.

Que tem o objetivo de te ajudar a se apaixonar pela pessoa mais incrível que você conhece: VOCÊ!

Você pode saber mais detalhes, Clicando AQUI.

Agora sim! Suas dúvidas respondidas sobre a sexualidade  durante e após o Câncer

 

Como eu  já disse , o mais importante é sempre nos informarmos, por isso, eu decidi listar algumas questões importantes sobre o sexo e o câncer.

Aquelas perguntinhas básicas que vocês me fazem escondidinhas porque têm vergonha de conversar com os médicos de vocês…hehe!

Uma das dúvidas mais comuns sobre o assunto é:

1)Paty, posso fazer sexo durante o tratamento?

Para a maioria dos casos de câncer, a resposta é sim! Mas, de qualquer forma, é importante que você converse com o seu médico. Ele vai poder avaliar o seu caso e tirar todas as suas dúvidas.

E se você é tímida, não é se preocupe! O objetivo do seu médico é justamente o de ajudar você nessa jornada. Portanto, ele não vai te julgar por fazer perguntas.

Outra dúvida que muitas mulheres têm é se vai doer… Isso nos leva a segunda pergunta mais cotada…

2) Como lidar com o ressecamento vaginal durante a quimioterapia?

Essa coisa de sentir dor durante o sexo depende muito do seu corpo e de como ele responde ao tratamento.

Um dos problemas enfrentados por nós, mulheres, durante o tratamento do câncer é a falta de lubrificação natural.

Por isso, você deve usar sempre lubrificantes, mas opte por aqueles que sejam à base de água. Além disso, não se esqueça de perguntar ao seu médico qual é o mais indicado para você.

Até porque  quem faz uso do tamoxifeno, ou faz hormonoterapia fica em uma menopausa química e portanto sente todos os efeitos de uma mulher que está na menopausa, independente da idade.

E um dos efeitos colaterais da menopausa é o ressecamento vaginal.

Outro detalhe importante: procure posições em que você se sinta segura e confortável.

E lembre-se que muitas vezes o problema não está em nosso corpo, mas sim na nossa cabeça. Portanto, tente relaxar e aproveitar o momento!

3) Como fica a Menstruação durante a Quimioterapia e Hormonoterapia?

Paty, estou fazendo quimioterapia parei de menstruar… Paty, estou usando Tamoxifeno e fiquei menstruada, isso é normal?

Essas dúvidas estão entre as TOP 3 que mais me perguntam.

Não preciso nem dizer que tudo vai depender da sua idade, do protocolo de tratamento e que cada organismo responde de uma forma.

Mas de maneira geral a menstruação desregula durante a quimioterapia e na maioria das vezes entramos em uma menopausa química.

Eu mesma, já no primeiro ciclo de quimioterapia tive uma hemorragia muito forte que precisei tomar remédio para normalizar e depois disso nunca mais menstruei.

Tomo tamoxifeno há quase 3 anos e ano passado eu fiquei menstruada ( isso pode acontecer, mas não é o normal).

Pois o objetivo desse medicamento prescrito para quem teve câncer hormônio-dependente é justamente suprimir esses hormônios que alimentam o Câncer.

Porém, algumas mulheres , especialmente as mais jovens continuam menstruando irregularmente mesmo fazendo uso do tamoxifeno.

De qualquer forma, se você estiver fazendo uso do Tamoxifeno e ficar menstruada, não precisa entrar em desespero. Isso não significa que o Câncer voltou.

Mas é bom conversar com o seu médico, pois esse pode ser um sinal de espessamento do seu endométrio e talvez, ele precise trocar o medicamento.

4) É possível engravidar durante e após o tratamento de Câncer?

Outro tema muito importante de se discutir aqui é a questão da gravidez, que precisa ser evitada nesse momento.

Casos de mulheres que engravidam nesse momento são bastante complicados.

Além da criança poder nascer com algum problema de saúde, os casos de aborto espontâneo também são comuns.

Por isso, não se esqueça de se proteger!

O fato de você estar em uma menopausa química, não significa que você não pode engravidar, tá bonita?

Quem toma tamoxifeno, também pode engravidar e, se você já teve a curiosidade de ler a bula como eu, sabe que esse medicamento causa má formação do feto. Portanto, todo cuidado é pouco.

Hoje, existem muitos métodos contraceptivos e o melhor para você nesse momento deve ser indicado pelo seu médico.

Também tem o outro lado da moeda: Mulheres jovens que foram diagnosticadas e desejam engravidar após o tratamento. O que fazer?

Também já tratei desse assunto aqui no blog no Artigo:

Criopreservação de Ovário: uma nova esperança à infertilidade de mulheres pós quimioterapia

Dicas Práticas para melhorar o Sexo durante e após o Câncer

Por último e não menos importante, queria deixar aqui algumas dicas práticas para melhorar a sua sexualidade durante e depois do Câncer.

Lembrando que como eu disse lá em cima, nossa vida sexual não se refere apenas as relações sexuais em si, mas também refletem na nossa autoimagem. E ao fato de nos sentirmos amadas não só pelo outro, mas principalmente por nós mesmas!

 

  1. Autoaceitação

Para qualquer mulher a autoaceitação é essencial para uma vida sexual saudável. Por isso, aprender a se aceitar e se amar é muito importante nesse momento.

É necessário aprender a dar mais atenção para as coisas que você gosta em você. Já reparou que muitas de nós passamos a vida toda fazendo o contrário?

Lembre-se, você pode até ouvir a opinião alheia, mas a que mais importa é a sua própria opinião.

Portanto, pratique ouvir mais a própria voz todos os dias do que a voz dos outros!

Quando você aprende a se amar não importa o que aconteça, as coisas mudam radicalmente ao seu redor!

  1. Faça as pazes com o espelho

Fazer as pazes com o espelho é uma das melhores coisas que uma mulher pode fazer por si mesma, com ou sem câncer.

Poder se olhar no espelho sem todas aquelas expectativas bobas, sem toda aquela cobrança desnecessária é algo libertador. Você não faz ideia!

Por isso, se você nunca esteve muito feliz com a própria aparência, aproveite esse momento de reflexão que o câncer oferece para fazer isso.

Aqui todo tipo de ajuda vale. Se você adora maquiagem, como eu, aproveite isso para se sentir mais linda.

Se você achar que deve adotar a careca vá em frente! Isso vai te ajudar a mostrar para você mesma e para todo mundo ao seu redor o quanto você é uma mulher forte e incrível.

Mas se você achar que isso não é muito a sua cara, abuse das perucas, dos lenços, dos chapéus…

E sempre que puder, coloque aquele look que você adora e que te faz se sentir super poderosa e vá mostrar ao mundo a mulher fantástica que você é. Por dentro e por fora!

 

  1. Atividades físicas

Semana passada, a gente falou sobre o quanto a atividade física é importante para a saúde.

Mas saiba que no geral, praticar Atividades físicas é importante para a sexualidade, por diversos motivos.

Além dos benefícios físicos, ela também tem benefícios psicológicos. Pois promove o bem estar, o autoconhecimento e ajuda no processo de autoaceitação. E isso tudo é muito importante!

A prática de atividade física regular também nos ajuda a aprendermos a cuidar melhor de nós mesmas. O que, tantas vezes, na correria da rotina diária, acabamos nos esquecendo.

Por isso, procure algo que você realmente goste e que te faça pular da cama de manhã cheia de vontade de encarar o dia.

Muitas pessoas ficam presas aquela ideia de que exercício físico é sinônimo de academia. Mas isso não é verdade, existem muitas coisas que você pode fazer, como dança, pilates, yoga, esportes etc.

Eu, por exemplo, faço dança, pilates, sou apaixonada pelo mergulho e pelo stand-up e não abro mão!

  1. Procure ajuda psicológica

Se você não está conseguindo lidar com seus desafios, procurar ajuda psicológica também pode ser muito importante para aprender a superá-los.

E Não só em relação à sexualidade, mas a tudo o que está acontecendo.

E se você já faz algum tipo de terapia, procure conversar com seu psicólogo sobre as mudanças físicas e psicológicas e também sobre a sexualidade.

Com certeza, ele irá te ajudar a construir uma imagem mais positiva de você mesma. O que é essencial nesse momento.

A presença do companheiro em algumas sessões também é interessante. Pois ele também pode ter dúvidas, curiosidades e até mesmo se sentir inseguro e não saber como lidar com a situação.

 

  1. Use a imaginação…

 

Hahahahaha! Te peguei… Tá vendo só como você tem imaginação?  Você só precisa colocar ela em prática!

Já que a imaginação é uma parte importantíssima da nossa sexualidade, por isso, aproveite a sua!

Pois, muitas mulheres têm dificuldade em expressar a própria sexualidade ao longo da vida. E se você é uma delas, não se preocupe, apenas procure aproveitar esse momento para se redescobrir e dê asas à imaginação!

Aproveite para usar umas perucas diferentes e criar personagens…

Além disso, se você está com vergonha do seu corpo, também pode contar com uma ajudinha extra, arrasando na escolha da lingerie e até mesmo usar alguns acessórios eróticos para esquentar ainda mais o momento.

  1. Conversar também é essencial

Eu sei que já disse isso lá em cima, mas vou dizer de novo, para ninguém esquecer!

Manter o canal de comunicação aberto entre você e o parceiro também é essencial.

Por isso, procure conversar sobre tudo, não apenas sobre sexualidade, mas também sobre o que você está passando, sobre como ele pode te ajudar a superar esse momento etc.

Tenha certeza que mantendo a comunicação no relacionamento, as coisas serão muito mais fáceis e mais agradáveis na cama também!

 

Faça da sua sexualidade sua aliada na luta contra o câncer

No artigo de hoje eu decidi falar sobre a sexualidade durante e após o câncer. Apesar de ser um assunto importante, fala-se muito pouco sobre ele.

Infelizmente, nem todos os médicos tratam desse assunto ao longo do nosso tratamento. E, assim, muitas vezes, isso precisa partir de nós. E eu espero que esse artigo possa ter te ajudado com isso.

Além do tratamento em si, há muitas outras coisas que podem nos ajudar nessa luta, na verdade, tudo aquilo que nos faz bem nos ajuda. E a sexualidade também pode ser uma dessas coisas.

O câncer sempre nos proporciona um momento de reflexão. Pois somos obrigadas a pausar a rotina e a vida corrida para cuidarmos de nós mesmas.

E o meu desejo é que você aprenda a cuidar não apenas do seu corpo, mas da pessoa maravilhosa que você é, como um todo!

Nos sentirmos amadas, queridas e bonitas também nos ajuda a vencer esse momento difícil. Por isso, escolha tornar a sua sexualidade sua aliada contra o câncer.

E aprenda a aproveitar não só o sexo, reaprenda a aproveitar os momentos de carinho, o prazer de andar de mãos dadas, de acordar ao lado de alguém importante para você, de sair para passear sem pressa de vez em quando.

Então, o importante mesmo é aprendermos a abraçar tudo aquilo que a vida nos dá. E tirarmos sempre o melhor de cada experiência. E é isso que eu espero que você faça!

Se você gostou desse artigo, não se esqueça de compartilhá-lo nas redes sociais. Assim, você ajuda a repassar essa mensagem tão importante a outras mulheres. E deixa um recadinho pra mim nos comentários que eu vou adorar te responder :)))))

Ah! Para encerrar esse assunto com chave de ouro vou compartilhar um vídeo que gravei para o meu Canal no YouTube. Divirta-se!

RECOMENDADO:

CLIQUE AQUI para saber mais.

12 Comentários


  1. Oi Valquiria,
    gratidão por compartilhar a sua experiência… E se sentir bonita dá sim! Por que não? No começo essas mudanças físicas foram difíceis de eu encarar. Mas depois que superei, me senti linda careca!


  2. Tenho 44 anos e descobri meu câncer de mama no ano passado. Fiz a mastectomia e estou em tratamento quimioterápico. Adoro sexo e sempre tive a vida sexual ativa, mesmo agora. Tive total aceitaçao das mudanças que o câncer me trouxe em todos os sentidos. O ioga me proporcionou uma consciência corporal que nao me permite sofrer por estar careca, inchada, mutilada, sem sobrancelhas e cílios; enfim… me sinto super a vontade pelada, mesmo estando diferente, e me sinto muito segura, nao por estar me sentindo bonita (bonita nesse momento nao dá, né?) mas por saber que depois tudo voltará a ser como antes. Minha auto estima continua de maos dadas com a minha libido e sexo nao deixou de fazer parte da minha rotina.

← Anteriores Página 2 de 3 Próximo →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *