Como eu venci o Câncer! E o que Você pode fazer para vencer também!

Demorei a me dar conta que eu venci o Câncer!

Pode parecer loucura, mas na verdade, venci o Câncer muito antes de terminar o meu tratamento!

Continue comigo, que você vai entender como fiz isso…

Depois da mastectomia com esvaziamento axilar, encarei um ano de tratamento.

Ao todo foram 16 ciclos de quimioterapia (4 vermelhas e 12 brancas) e 28 sessões de radioterapia.

Atualmente, estou apenas fazendo hormonoterapia, que se resume a um comprimido  ( tamoxifeno) que tomarei por dez anos.

 Lembro-me perfeitamente do dia que o médico me diagnosticou, ainda na Alemanha, explicando qual seria o meu protocolo de tratamento.

A primeira coisa que pensei foi:

“Nossa! Minha vida vai parar por praticamente um ano!”

E depois , vieram uma série de outros questionamentos e medos, que fui encarando e vencendo, um por um.

Sim, fiz treze meses de tratamento!

Não, minha minha vida não parou neste período!

Mas não posso negar que ela mudou muito.

E engraçado que, surpreendentemente, para melhor!

É claro que depois que a parte mais pesada do tratamento finalizou, as coisas foram meio que voltando ao ritmo normal.

Mas me recusei a viver a minha mesma vidinha pré-câncer. 

Não tem jeito, essa doença mudou definitivamente a minha visão de mundo e, consequentemente, a forma como tenho encarado a vida.
Se a experiência com um câncer não mudar uma pessoa, não sei o que mais mudaria!

Lembro-me do desespero que fiquei quando soube que ficaria careca…

Como foi angustiante  quando meus cabelos começaram a despencar.

 No entanto, Lembro-me, também, como foi libertador quando criei coragem e assumi a minha careca.

Pois, percebi que damos muito mais valor à opiniões externas que a nossa voz interna.

Mas quando silenciamos o mundo e escutamos o nosso coração, aprendemos que a vida é muito mais que um cabelo, um corpo perfeito, ou tantas outras convenções que nos afastam de quem realmente somos.

 
Aliás, quem nos ama de verdade, vai continuar nos amando independente de qualquer circunstância.
E quando estamos em apuros, temos uma boa oportunidade para sabermos quem, de fato, está ao nosso lado.
Podemos exercer um pouco de humildade, ao expormos as nossas fragilidades e pedir ajuda. Em períodos de crise, toda a ajuda é bem vinda!
Lembro-me da dor do pós-cirúrgico que tive que encarar. Eu, que nunca havia feito uma cirurgia na vida, estranhei bastante.
Assim como a readaptação, especialmente, para recuperar os movimentos do braço que fiz o esvaziamento axilar. Mas passou!
Como passou, também, o medo que senti no meu primeiro ciclo de quimioterapia. E mais tarde, quando me vi obrigada a contornar os mais diversos efeitos colaterais que o tratamento me impunha.
 
E passou o medo que senti quando mudei para a quimioterapia branca. E seus efeitos colaterais.
Depois veio a radioterapia e o medo das temidas queimaduras, que não aconteceram comigo.

 

Durante todo esse período, tive que encarar esses e muitos outros medos. E os venci!

Não porque deixei de sentir medo. Mas porque não me detive.

Encarei cada fantasma que apareceu para mim (e ainda os encaro).

E quando os encaramos, eles vão deixando de existir. Ou simplesmente, diminuem de tamanho.

Então, quando percebemos, eles já não são tão assustadores.

Eu posso te garantir…

Engraçado que só depois que terminei o meu tratamento que me dei conta que já havia vencido todos os medos e os desafios que essa doença me trouxe.
Yes! Eu venci o Câncer!
E não apenas porque hoje estou bem. (Embora , eu seja extremamente grata por isso).
Mas eu venci o Câncer a partir do momento que eu me tornei maior que ele e não permiti que ele controlasse a minha vida e roubasse a minha alegria de viver.
E é assim na vida também, para ser um venceDOR.

Você deve encarar seus medos e fantasmas, apesar da dor.

Você precisa seguir o seu caminho…

Haverá dias em que você estará mais confiante. Outros nem tanto, mas continue seguindo…

Não pare! Aliás, você não pode sucumbir à dor.

Haverão dias tristes, faz parte. Mas eles não podem te impedir de seguir em frente.

Pois, se você se deter, neste caso, irá se tornar um perdeDOR!

Eu venci o câncer, não quando finalizei o meu tratamento, mas no dia que recebi o diagnóstico e, decidi que iria viver essa experiência da maneira mais leve que eu pudesse.

Dizem que o período de mais difícil na vida de uma pessoa é o período de maior ganho de experiência.

E foi isso que tentei fazer. Desde o começo, decidi que tiraria o melhor que pudesse dessa doença.

Não escolhi ter um câncer, mas ao menos, poderia escolher como passar por tudo o que passei.

E essa foi a minha melhor escolha: A de um ganhaDOR.

Espero que esse vídeo que a minha irmã me presenteou quando terminei meu tratamento possa te motivar também  a vencer o seu desafio, independente do que seja!
 



Não aceite o diagnóstico como a última palavra na sua vida!

Se o que eu escrevi faz sentido pra você…

Você deseja usar esse momento para se conhecer melhor e dar uma virada na sua vida .

E você quer a minha ajuda pessoal para vencer o diagnóstico de Câncer, conheça o Programa “Estou com Câncer, e Agora?” .

Clique AGORA no botão Abaixo, assista ao vídeo e saiba mais.

seta

botao-copy



23 Comentários


  1. É sempre bom ouvir você falar pq você coloca em palavras aquilo que eu penso. Fiz hj a minha penúltima quimioterapia. Vou fazer ainda radioterapia e hormonioterapia por 10 anos. Nunca precisei interromper o tratamento pq meu organismo reagiu bem. Minha oncologista falou que o fato de eu ter uma vida regrada está me ajudando no tratamento. Hj estou mudando completamente não só os meus hábitos mas da minha família.


  2. Muito legal! Tbm fiz o mesmo tratamento, so algumas radios a mais, mas levei numa boa e ainda estava gravida. Mas passou e a vida continua.


  3. Caramba,nunca pensei em estar numa situação assim.Vou encarar uma cirurgia mastectomia.E você tem me preparado com seus conselhos.Isso não tem preço.Obrigada.


  4. Obrigada pela dica !!!

← Anteriores Página 2 de 5 Próximo →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *