5  Verdades que irão te libertar do Medo da Metástase (e outros fantasmas que te aterrorizam)

O Medo da Metástase é um fantasma que aterroriza muitas mulheres, mesmo depois de terminado o tratamento há anos e que aparentemente levam uma vida normal.

Se não dominarmos esse medo, nós corremos o risco de ficarmos reféns do câncer por toda a nossa vida.

E a cada novo resfriado, a cada novo check-up o medo se torna incontrolável, a ansiedade toma conta do nosso coração e não é raro sentirmos palpitações, falta de ar, etc.

E quando ouvimos a palavra recidiva, sentimos calafrios…  Mas se nós não conseguirmos vencer esse medo, ele vira a nossa sombra e irá nos perseguir  a ponto de roubar o nosso sono, nossa paz e a nossa alegria de viver.

Me pergunta como eu sei disso?

Sim, durante muito tempo o medo dominou a minha vida. Hoje não mais…

Me lembro da insegurança que eu senti quando terminei os meus ciclos de quimioterapia. Nas primeiras semanas sem quimioterapia, eu estava muito feliz, mas ao mesmo tempo me sentia desprotegida.

A todo tempo eu pensava se os 16 ciclos de  quimioterapia tinha sido suficiente para matar todas as células cancerosas que existiam no organismo.

Parece loucura, mas de certa forma, eu preferia a “sofrência” da quimioterapia à possibilidade do Câncer voltar. O Medo da Metástase estava me torturando…

Eu vivia pedindo exames para o meu oncologista, até que em uma conversa, ele filosofou ( gente, meu onco é um filósofo. He! He!) :

“Paty, não tem jeito… Você vai ter que conviver com esse fantasma para o resto da sua vida. O meu conselho é que você o transforme no Gasparzinho Camarada…”

Nessa época eu já havia iniciado a minha viagem para dentro de mim mesma: Eu estava fazendo um curso de autoconhecimento e comecei a investigar meus temores, porque a melhor forma da gente vencer o medo da Metástase, ou qualquer outro medo,  é encarando ele de frente.

medo da metástase

Então, quero compartilhar com você algumas verdades que descobri desde que mergulhei no Autoconhecimento e que me libertou do Medo da Metástase e todos os outros medos que por muito me aterrorizaram e paralisaram.

1) O MEDO FAZ PARTE DA SUA NATUREZA

Eu não vou entrar em detalhes aqui, mas o nosso cérebro foi projetado para entre outras coisas, sentir medo.

É o medo que nos preserva, que nos avisa de um perigo . É porque fomos projetados para sentir medo, que a gente atravessa a rua com cautela e não morre atropelado.

O medo é fundamental para a nossa autopreservação. Ou seja, o medo existe pra nos preservar de algum perigo ou de algum sofrimento. Então, sentir medo é normal. O medo nem sempre  é patológico…

Aquele que não tem medo, mesmo que lá no íntimo, lá no fundinho mesmo, atire a primeira pedra!

medo da metástase

Segundo a psicologia, o medo tem estágios ou seja, ele vai tomando uma proporção até que você tenha seus sentimentos e emoções estabilizados, ou não.

Então, faz parte da vida sentir medo e ficar ansioso. O que temos que avaliar é o limite, ou seja, quando essas sensações se tornam insuportáveis. Aí sim merecem intervenção profissional.

2) O MEDO SE ALIMENTA DO DESCONHECIDO

medo da metástase

Uma criança que tem medo de ficar no escuro, ela não tem medo do quarto dela, mas do que pode estar lá dentro.

A melhor maneira pra fazer ela parar de sentir medo é jogar luz na escuridão. Ou seja, procure saber mais a respeito do que você tanto teme.

Tenho aprendido que conhecer melhor o que nos mete medo, nos ajuda a gerar coragem para superá-lo. Se inteire mais sobre o assunto que o atormenta, qual a probabilidade (real) de você ter metástase?

Busque exemplos de pessoas que já viveram ( e superaram ) a metástase. Você verá que o fantasma não é tão feio quanto pintam!

 

3) ONDE COLOCAMOS O NOSSO FOCO É ONDE AS COISAS ACONTECEM

medo da metástase

Onde você tem colocado a sua atenção?

Se você quer vencer o medo, pare de focar nele, foque na sua coragem.

Pense em pelo menos um momento que você foi corajosa: Eu fui corajosa ao decidir fazer a minha mastectomia na Alemanha, longe da minha família e amigos.

Fui corajosa ao encarar o protocolo do meu tratamento: 16 ciclos de quimioterapia e 28 sessões de radioterapia.

Quando decidi fechar minha empresa, mudar de vida, iniciar uma nova profissão e reconstruir a minha vida do zero.

Então, quando o meu medinho , fica metido a besta e começa a crescer, eu olho bem pra ele e digo:

“Pode parar! Eu já superei o câncer uma vez, posso vencê-lo novamente e, quantas vezes forem necessárias.”

4) O MEDO É UMA ANTECIPAÇÃO DA DOR DO FUTURO

medo da metástase

Já reparou que   nossos medos e  ansiedades normalmente são baseados em algo que vai acontecer no futuro?

Quando a nossa mente está muito conectada ao futuro, nós sentimos ansiedade. Isso é sinal que a gente perdeu o bonde do momento presente.

E por mais estranho que isso pareça para você agora, o momento presente é sempre perfeito.

Então, sempre que você sentir medo, avalie se o seu medo é real ou imaginário. Se não é apenas uma projeção pessimista do futuro.

Quando estamos vivendo o AQUI e AGORA a maior parte do nossos medos simplesmente desaparecem.

Viva a sua vida no momento presente: Um dia de cada vez. Porque o seu coração não conhece o que é passado, futuro ou presente. Ele acredita na sua mente.

E sofrer por antecipação é tentar fazer um curativo em um machucado que ainda nem aconteceu e talvez não aconteça nunca.

5) A VIDA COMEÇA ONDE TERMINA O MEDO

medo da metástase

Quando eu fui diagnosticada eu tive muito medo de morrer. Depois tive medo de fazer quimioterapia.

E nos últimos ciclos quando o meu organismo estava bem debilitado, senti medo de  não suportar o pancadão do tratamento.

Tive medo da rádio derreter a minha prótese de silicone e me queimar, e por fim, senti medo da metástase.

Todos esses medos que eu senti, nenhum deles aconteceu. Eles me aterrorizaram, me paralisaram , me fizeram sofrer e nenhum deles aconteceu.

Hoje eu percebo que mesmo antes do diagnóstico, eu vivia a minha vida pautada em medos.

Eu estava insatisfeita com a minha vida profissional, mas tinha medo de mudar,porque acreditava que estava velha demais pra recomeçar uma nova profissão.

Aceitei relacionamentos que me acrescentaram muito pouco por medo de ficar sozinha.

É impressionante como escolhemos o sofrimento  da nossa zona de conforto ao desconhecido por medo!

E por medo,  aceitamos uma vida muito menor que a vida que nascemos pra viver.

Meu desejo é que você perca o medo de sentir medo da Metástase. E finalmente gere a coragem que já existe dentro de você para viver a vida que você merece!

Se você não consegue dominar o seu Medo e Ansiedade para retomar o seu equilíbrio emocional e seguir em frente com a sua vida…

Se você se sente refém do câncer e não está conseguindo virar essa página…

Saiba como eu posso te ajudar de perto nesse processo. 

Basta clicar AGORA no VÍDEO Abaixo para conhecer o meu Programa que já ajudou centenas de mulheres a superar o diagnóstico de Câncer com mais Otimismo, Coragem e Determinação.

Porque não há nada que justifique você viver eternamente com Medo, imersa em sofrimento e dor porque recebeu um diagnóstico de Câncer.

seta

Estou com Câncer, e agora?



21 Comentários


  1. Boa tarde!
    E de repente, eu estava com câncer! Assim, do nada, com meus exames em dia.
    Tenho 43 anos, professora, casada e mãe de três filhos.
    Ano passado, em maio, comecei c sangramentos. Em junho e julho hemorragias. Final de julho, após uma curetagem, biopsia e uma ligação do meu gineco: ” a biopsia acusou neoplasia uterino .” Imediatamente ele ja me mandou p onco. Estava c câncer na cavidade atrás do colo do útero, mas ainda dentro do útero, indo p os parametrios. 20 rádios, 2 quimeos e 4 braquiterapias.
    Em out do ano passado, ao realizar o primeiro exame após tratamento, surpresa!!! Nódulos no pulmão, que segundo meu medico, migraram pela corrente sanguinea, antes do tratamento. Sabe-se lá! Mas ainda nao era hora de tratar. Pois eram micro nódulos.
    Em fev pedi alta, voltei a dar aula?. Em final de abril, novos exames e a frase: ” vamos tratar…agora é a hora”.
    Então, vamos lá. De maio a agosto, seis sessões de quimeo, c intervalos de 21 dias.Diante de todos os sintomas, licença saúde novamente. Exame pos quineo… As metástases diminuiram muito, quase a nada, secaram ?. Agora, exames dw controle dw 3em 3 meses.
    E cá estou eu, após tet lido o teu relato, Patrícia, para te dizer que me identifiquei muito com tuas palavras. Aliás, tenho lido tuas postagens, e em cada uma delas, parece que estou falando comigo mesma. Tudo o que falas, são verdades que estão guardadas dentro dw mim e que, por mais q eu bote p fora c meus familiares e amigos, eles não entendem ( embora façam um esforço p tal), e tu, ao relatar tua passagem pelo câncer, parece ter relatado a minha, com detalhes.
    Obrigada querida, por tua garra, coragem e ânimo para falar a todas nós, que temenos, vivemos e passamos pelo câncer.
    Ah! Só uma colocação final, mas não menos importante: durante esses 15 meses de deserto, tive e tenho um pessoa que me mostrou como lidar com tudo isso… Deus. Então, a Ele, toda honra e toda a glória.
    Um abraço enorme Patricia, muita saúde.


  2. Adorei seu comentário tenho muito medo tb fiz cirurgia em2011 na mama meus exames estão td bem só tomo taxamofemo passa muito mal mais resto está td bem


  3. Minha querida, existe uma grande diferença entre assumirmos a responsabilidade pela doença e recuperação da nossa saúde e nos culparmos por que um dia fomos diagnosticadas. tenho certeza que nem eu, nem você desejamos ter um câncer. A culpa nos paralisa e nos impede de retomarmos as rédeas das nossas vidas em nossas mãos. Somos responsáveis, não temos culpa de nada! beijão!


  4. Até que enfim alguém que me entende porque sou culpada por ter adoecido (somatizado), sou culpada por sentir medo (devo ser exemplo de vencedora), sou culpada por nao ver que existem pessoas em situacao pior, culpada por querer ganhar uns qulinhos num mundo de gente batalhando pra sermagra, eu sou culpada por tudo!!!

← Anteriores Página 2 de 5 Próximo →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *