Como aumentar os Leucócitos durante a Quimioterapia

Como podemos aumentar os nossos leucócitos durante o nosso tratamento, especialmente durante a quimioterapia, que nos debilita tanto?

 

Como aumentar os Leucócitos durante a Quimioterapia

Essa é uma pergunta que me fiz muito durante os 16 ciclos de quimioterapia ( 4 vermelhas e 12 brancas) que fiz por 8 meses.

Mas primeiro, vamos entender o que são os Leucócitos.  E porque não podemos fazer quimioterapia quando eles estão baixos.

Confesso que não sabia o quanto eles eram importantes para nossa saúde até fazer meu primeiro ciclo de quimioterapia.  Acho que perdi essa aula de biologia…

O QUE SÃO LEUCÓCITOS ?

Explicando de forma bem objetiva, Os leucócitos, ou glóbulos brancos, são as células do sistema imunológico que estão envolvidas na proteção do corpo contra doenças infecciosas e invasores estrangeiros.

Por isso, eles são fundamentais para o sucesso do nosso tratamento!

Se você está fazendo quimio e sofrendo com enjoos, as dicas da Sociedade Brasileira de Cancerologia (SBC) para controlar os sintomas das náuseas são:

Mastigar devagar, diminuir a quantidade de alimento e o tempo entre uma refeição e outra, dar preferência aos pratos gelados ou em temperatura ambiente, beber sucos, chupar picolé, ou até mesmo gelo, e comer em locais bem arejados.

As recomendações são para diminuir a quantidade de frituras, doces concentrados e condimentos.

Você também pode ler esse Artigo onde  eu compartilho 10 dicas infalíveis para controlar e evitar os enjoos causados pela quimioterapia. 

Agora, vamos entender quando seus Leucócitos estão altos e quando seus Leucócitos estão baixos… E o que você pode fazer para ajudar a aumentar os seus Leucócitos.

Porque quando nossos Leucócitos estão baixos, a gente não consegue fazer quimioterapia!
E isso pode ser desesperador!

Porque atrasa todo o nosso tratamento.

Além disso, diminui a nossa qualidade de vida,  na medida em que aumenta os efeitos colaterais do tratamento.

Em outras palavras, a sofrência é muito maior.

Se você ainda não fez quimioterapia, saiba que antes de você fazer qualquer ciclo, será necessário que você faça exame de sangue.

Pois com esse exame, seu Oncologista irá avaliar a quantas andam os seus Leucócitos para te liberar para o próximo ciclo, ou não…

Como se fosse uma prova que vai te liberar para a próxima fase!

 

O número normal de leucócitos no sangue depende da idade e sexo da pessoa. Mas a média é entre 4000 e 1000/mm3.

Outras causas de leucócitos baixos

Os leucócitos baixos, também chamados de leucopenia, surgem quando existe menos de 4.000/mm3 leucócitos no exame de sangue.

Algumas causas além da quimioterapia:

Anemia, uso de antibióticos e diuréticos, má nutrição ou sistema imune fraco provocado por HIV, leucemia,ou lúpus , por exemplo.

Quais são os sintomas:

Cansaço excessivo ( a tal da fadiga oncológica) , infecções e resfriados recorrentes, febre constante, dores de cabeça e dor abdominal.

Se os seus Leucócitos estiverem baixos, não se desespere porque essa Leucopenia é perfeitamente natural durante a quimioterapia.

Por isso, a necessidade de avaliar se o paciente vai aguentar o pancadão do próximo ciclo.

Leucócitos muito baixos são um risco a mais para os pacientes  que já estão com o organismo debilitado.

Causas de leucócitos altos

Os leucócitos também podem estar aumentados. Esse fenômeno também é conhecido  como leucocitose. E é caracterizado por um valor superior a 11.000/mm3 no exame de sangue.

Possíveis causas:

Infecção ou doença recente, excesso de estresse, efeito colateral de um remédio, alergias, artrite reumatoide, mielofibrose ou leucemia.

Quais os sintomas:

São raros, mas podem incluir febre acima de 38ºC, tonturas, dificuldade para respirar, formigamento nos braços e pernas e perda de apetite.

Agora irei mapear nutrientes e categorias de alimentos que tem um papel especial na nossa imunidade. E portanto, irão  colaborar para aumentar os seus Leucócitos.

PROBIÓTICOS

As bactérias que que habitam o sistema digestivo interagem com a imunidade de defesa.

Os probióticos  ajudam a reequilibrar a flora intestinal e assim, modular o sistema imune.

Suas principais fontes alimentares são:

1) Alimentos industrializados presentes no mercado, como leites fermentados e iogurtes.

2) Alimentos fermentados de forma caseira como as coalhadas, queijos, bebidas frutais, picles e o famoso kefir.

3) Também podem ser encontrados na forma de pó ou cápsulas.

Porém, durante a quimioterapia, tem que se tomar muito cuidado com essa questão: Muitas pessoas  têm diarreia. Outras, como eu,  sofrem com prisão de ventre. A flora intestinal está desequilibrada e, por isso, não aconselho o uso de probióticos por conta própria.

Minha nutricionista, por exemplo, me desaconselhou o consumo de kefir e me prescreveu probióticos em capsulas.

Por isso, eu sempre recomendo que tem condições, busque  orientação profissional com um profissional especializado em pacientes oncológicos.

PRÉ-BIÓTICOS

Como aumentar os Leucócitos durante a Quimioterapia

Sua principal função é alimentar as bactérias benéficas presentes no intestino, melhorando seu funcionamento.

O sistema digestivo não consegue quebrar as fibras dos alimentos de origem vegetal, como a cebola, o alho e a aveia, por exemplo. Os micróbios devoram esses compostos e, a partir deles, produzem substâncias benéficas à nossa saúde.

Suas principais fontes alimentares são: Alcachofra, alho, alho poró, aspargo, chicória, tomate, banana, etc.

VITAMINA C

Como aumentar os Leucócitos durante a Quimioterapia

A Vitamina C é a mais famosa por elevar a nossa resistência. Esta vitamina hidrossolúvel atua como antioxidante, melhorando a imunidade e maior resistência contra infecções.

Frutas cítricas, couve, brócolis, tomate, pimentão amarelo, entre outros são ótimas fontes deste nutriente.

Mas não adianta consumi-la apenas ao ficar doente ou no dia que for fazer quimioterapia.

Para fazer efeito pequenas doses de vitamina C precisam marcar presença diária na dieta.

GENGIBRE E CÚRCUMA

Como aumentar os Leucócitos durante a Quimioterapia

O gengibre é um excelente alimento anticâncer. Tanto que já rendeu até um artigo aqui no Blog: Gengibre- Poderoso Anti-inflamatório e emagrecedor.

Sim, o gengibre tem efeito anti-inflamatório, é desintoxicante e emagrecedor. Além disso, é ótimo para enjoos.

Coloco sempre uma rodela de gengibre nos meus Sucos Funcionais.

O açafrão-da-terra (Cúrcuma longa), conhecido também como cúrcuma, turmérico, açafrão-da-índia, açafroa e gengibre amarelo, é uma planta herbácea da família do gengibre (Zingiberaceae), originária da Ásia (Índia e Indonésia).

Também já falei da cúrcuma aqui no Blog  pelo seu poder Anticâncer e anti-inflamatório.

A principal molécula responsável por esse efeito é a curcumina. Em laboratório, ela inibe o crescimento de um número muito grande de cânceres: cólon, próstata, pulmão, fígado, estômago, mama, ovário, leucemia.

Não é, portanto, surpreendente que em idade idêntica os indianos tenham 8 vezes menos câncer de pulmão que os ocidentais, 9 vezes menos câncer de cólon, 5 vezes menos câncer de mama, 10 vezes menos câncer de rim e 50 vezes menos câncer de próstata!

Todo dia pela manhã preparo o meu suco para a imunidade favorito, carinhosamente apelidado de “levanta defunto” que leva Couve, Cenoura, Beterraba, Laranja, Maçã, Gengibre, Cúrcuma. Pegue a receita AQUI!

ZINCO

Como aumentar os Leucócitos durante a Quimioterapia-zinco

Esse mineral exerce efeito direto na produção, maturação e atuação dos leucócitos (células de defesa) e atua sobre as células imunes.

Carnes bovina, frango e peixe, ovos, cereais integrais e castanhas em geral são algumas opções.

Aqui também tem muita gente que fica confusa… Afinal, carne ( especialmente se for vermelha) é um alimento ácido!

Eu mesma, quando estava em tratamento e decidi adotar a Dieta Alcalinaquis parar de comer carne. Mas minha nutricionista me obrigou a comer enquanto eu estivesse em tratamento, por conta dessa leucopenia causada pela quimioterapia.

Depois que fui entendendo melhor o conceito da Dieta Alcalina, percebi que :

-Apesar da Dieta Alcalina  ser fundamentada no poder dos legumes, verduras, vegetais e frutas. Essa forma de se alimentar não é necessariamente vegetariana.

– A diferença é que, ao contrário de outras dietas que consideram a carne como estrelas do prato. A dieta alcalina permite que até 30% do seu prato sejam ácidos sem com isso alterar o PH do seu organismo.

-Então, ao invés de você bater um prato de bife com uma saladinha… Você inverte a quantidade: Bate um pratão de verduras, vegetais e um pedaço de carne ( feche a sua mão para saber o tamanho de carne ideal pra você consumir).

Hoje, que já terminei o meu tratamento, como carne vermelha no máximo duas vezes por semana. Prefiro ovos caipiras e carne branca. E que fique claro, a carne ocupa um papel coadjuvante na minha alimentação.

Eu escrevi esse Livro sobre a minha alimentação Anticâncer, no qual você saberá quais alimentos deve consumir e quais deve evitar para construir uma biologia Anticâncer.

 

A estrela principal da Dieta Alcalina são os alimentos que vêm da terra!

Outro ponto ponto importante é que muitas vezes, mesmo cuidando da sua alimentação, pode ser que seus leucócitos continuem baixo ou demorem para normalizar.

Eu mesma, nunca consegui fazer meus ciclos de quimioterapia a cada 21 dias. Sempre precisava de mais uma semana para me recuperar…

E certa vez, quando estava me sentindo frustrada por ter que adiar a quimioterapia por mais uma semana, mesmo cuidando tão bem da minha alimentação, meu médico me explicou que alguns organismos precisam de um pouco mais de tempo.

Como o meu caso. Mas por outro lado, eu estava me sentindo super bem, tinha uma vida praticamente normal e quase não sentia efeitos colaterais… Então, isso me acalmou.

Eu entendi que não adiantava lutar contra o ritmo do meu corpo, o mais importante é ter qualidade de vida!

Se você está em tratamento e tem dúvidas sobre quais os Alimentos que você deve consumir para colaborar com seu processo de cura e quais Alimentos você deve evitar, especialmente durante a quimioterapia, baixe Gratuitamente o Livro Digital: DICAS DA MINHA NUTRI.

Escrevi esse Livro, porque sei que nesse Brasil afora, infelizmente, tem muitos pacientes que têm dificuldades em contratar um nutricionista ou nutrólogo especializado em Pacientes Oncológicos.

Então, nesse Livro eu compartilho as principais dicas que recebi da minha nutri durante meu tratamento. Clique na foto e coloque o e-mail para onde você deseja que a gente te envie o arquivo.

Quem baixar,coloca nos comentários o que achou. Vou adorar saber!

:))))))

 

34 Comentários


  1. Adorei seu depoimento. Vou procurar seguir o máximo. Obrigada


  2. Paty estou levando a sério seus conselhos espero ,que funcionem para que assim como vc eu vença o câncer de mama.Bjs


  3. Bacana, gostei das dicas. Maravilhoso. Já passei pelo processo da quimioterapia. Graças á Deus.

← Anteriores Página 2 de 7 Próximo →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *