Câncer Metastático: Como lidar com o Medo e como é a vida de quem tem

Câncer Metastático, o maior fantasma de todo paciente oncológico…

Como lidar com o Medo da Metástase e como é a vida de quem tem câncer metastático?

Esse é o tema do nosso Artigo de hoje.

Já escrevi aqui no Blog sobre o MEDO. Você pode ler aqui abaixo:

5 medos que irão te libertar do Medo da Metástase ( e outros fantasmas que te aterrorizam)

Mas antes disso, puxa a cadeira e respira fundo que hoje o nosso bate-papo vai ser profundo…

Quero te mostrar que é possível aprender a lidar com o Medo de forma positiva e ainda podemos tirar vantagem desse sentimento.

E também, vou compartilhar uma História inspiradora de uma amiga de destino que possui Câncer Metastático e que vai mudar a sua perspectiva em relação à doença.

Eu fui diagnosticada em 2014, com Câncer de Mama infiltrante grau 3.

O Câncer que tive estava localmente avançado. Então, precisei fazer esvaziamento axilar.

Retirei 13 linfonodos da axila. Porém,   3 linfonodos estavam comprometidos. Isso significava Metástase.

Após o pet scan, meu oncologista se certificou que a doença ainda não tinha atingindo nenhum órgão.

Pois quando o Câncer se espalha para outros órgãos, isso significa que temos um câncer metastático.

Mas…

Precisei fazer uma mastectomia radical, 16 ciclos de quimioterapia e 28 sessões de radioterapia para garantir que eu não tivesse uma recidiva ou metástase.

Atualmente faço hormonoterapia. E seguirei com o Tamoxifeno por 10 anos.

E por que estou te contando tudo isso?

Para que você possa imaginar o quanto já senti medo desde o diagnóstico.

Aliás, o medo é um sentimento constante na vida de todo paciente oncológico. Independente se ele tem câncer metastático ou não.

Por isso, é tão importante aprendermos a lidar com ele.

Caso contrário, nosso corpo se tornará uma casa mal assombrada e vamos entrar em pânico a cada novo resfriado ou dor que sentirmos.

Câncer Metastático – 3 estratégias para superar o Medo

1.Abra o seu coração

É muito comum nós não aceitarmos os nossos medos.

A gente segue em frente, fingindo que não é com a gente.

Sempre que aquele pensamento que nos aterroriza surge, a gente tenta pensar em outra coisa.

Só que essa negação é uma péssima estratégia, porque lá no fundo sempre fica aquela sensação, a cada novo check up, de que o Câncer está na próxima esquina, à espreita prestes a nos alcançar…

Saiba que os nossos medos são como crianças. Eles querem a nossa atenção. Então, inicialmente eles sussurram na nossa cabeça.

E enquanto a gente finge que não é com a gente, como crianças que desejam um pouco de atenção, esses medos começarão a falar mais alto…

E quanto menos você olhar para eles, mais eles gritarão e irão tirar a sua paz.

Pois o Medo carrega mensagens importantes e quando temos coragem suficiente para olharmos para o que nos assusta, podemos despertar a nossa intuição para o que esse medo está tentando nos sinalizar.

E com isso abrimos um novo caminho para a cura emocional.

Portanto, respire fundo e se pergunte: Do que é que tenho tanto medo?

Abra o seu coração para descobrir que mensagem seu Medo quer te comunicar.

2.Não julgue seus Medos. Convide-os para tomar um chá

O Medo faz parte da natureza humana. Ninguém se torna fraco por sentir medo. O que nos enfraquece é nos deixar paralisar por conta de sentir medo.

É como dizem por aí:

“Vai!!! E se sentir medo, vai com medo mesmo!”

Então, acolha o seu Medo. Deixe o seu Medo falar. Escute-o com atenção. Tente entender que mensagem ele quer te trazer…

Esse é o primeiro passo para superá-lo. Você precisa definir o seu Medo. Tem uma citação do Sêneca que diz:

Reserve um certo número de dias para viver com os alimentos mais ínfimos e as roupas mais baratas e pergunte para si mesmo: Era disso que tinha tanto medo?

E a mesma estratégia serve para metástase ou qualquer outro medo que você tenha que superar…

Conhecer outras mulheres que têm Câncer Metastático e que levam uma vida plena e são felizes, me fez ver a Metástase com outros olhos e ela deixou de ser um bicho papão que me aterrorizava.

É claro que eu sei que o Câncer mata, algumas pessoas  que têm metástase sofrem muito e não resistem.

Mas também tem muitas pessoas que vivem com qualidade de vida!

Aliás, com os avanços da medicina, o Câncer metastático está caminhando para se tornar uma doença crônica.

E mesmo nos casos, em que a medicina afirma não existir cura, há controle!

E portanto, Câncer Metastático não é o fim da linha…

A minha pergunta para você é :

Para onde você prefere olhar? Que tipo de olhar você deseja adotar? Você quer ter uma visão pessimista ou otimista da sua vida?

Como é a vida de quem tem Câncer Metastático?

Câncer Metastático

E se você fosse diagnosticada aos 25 anos com câncer de mama…

E  se, depois de fazer uma mastectomia, 8 ciclos de quimioterapia, rádio, hormonoterapia  (O temido tamoxifeno) por 5 anos, você superasse o câncer!

Mas aos 33 anos, quando você achava que o Câncer era uma página virada na sua vida, sua doença voltasse com metástases em tantos lugares que os médicos te desenganasse…

E se você tivesse que fazer 19 cirurgias…

(eu não escrevi errado: São dezenove mesmo!)

Isso não é ficção, mas a História REAL da minha Amiga de Destino, Fernanda Brites, que tenho o maior orgulho em conhecer pessoalmente e hoje é o meu maior referencial de superação!

A Fernanda convive com a doença há 14 anos. E leva uma vida normal!

E conviver com a Fernanda me fez perder o Medo do Câncer Metastático.

Bem, vou parar de escrever, porque eu prefiro que você assista um trechinho da palestra maravilhosa, que ela deu para as minhas alunas do Programa Câncer com Leveza.

CLIQUE  para assistir a História de superação da Fernanda AQUI

3. Identifique o que é Real e o que é Fantasia

Cancer metastatico

Muitas vezes, aliás, na maioria das vezes, o nosso medo nada mais é que uma projeção pessimista do nosso futuro.

Quando fui diagnosticada, tive medo de morrer, medo de fazer a mastectomia e sentir dor, medo de fazer quimioterapia e não resistir , senti medo de ficar careca e ser rejeitada, medo de fazer radioterapia e queimar a minha prótese de silicone, e tantos outros medos…

Assim como o medo da metástase, nenhum desses medos se tornaram reais.

E então entendi que temos muitos medos e que a maioria deles são apenas fantasias.

Quando você é assaltada e tem uma arma apontada para a sua cabeça, o risco de morrer é real . E o seu Medo é legítimo. E também real.

Esse medo está ligado ao nosso instinto de preservação da vida.

Mas quando você vai fazer um check-up, o medo que você está sentindo, não é real. Não há risco de morte. E portanto, seu medo é apenas uma fantasia…

Ter clareza para distinguir o que é fantasia do que é real é uma estratégia que vai te ajudar a deixar seus medos do tamanho que eles de fato têm.

Espero que o Artigo de Hoje possa te auxiliar a lidar melhor com seus Medos. Essas são algumas das estratégias que funcionaram comigo e funcionam quando oriento os meus alunos e coachees.

Então, agora eu gostaria de ouvir de você: Coloque nos comentários qual a Mensagem que seu (s) Medo(s) estão tentando te trazer e qual estratégia você vai por em prática a partir de agora?

E se você deseja a minha ajuda para superar os desafios que a doença impõe, baixe Gratuitamente o Meu Livro Digital: Como Enfrentar o Câncer.

40 Comentários


  1. querida, que depoimento lindo!!!!!Parabéns pela força e superação!!!!! Desejo muita força, muita sabedoria e muita luz na sua jornada… Beijo no seu coração!


  2. Adorei o depoimento da Fernanda. Eu tenho câncer metástico, e ás vezes, me desespero. Fui diagnosticada com câncer na mama direita em setembro do ano passado (carcinoma lobular invasor grau 4). E em Dezembro fiquei internada alguns dias com derrame pleural bilateral. Eu sentia muitas dores, nas costas e costelas e após uma tomografia de tórax abdômen e pelve, descobri a metástase óssea, no pulmão direito várias lesões na coluna e pelve. Na hora eu não me dei conta da gravidade do que eu tinha, após a cintilografia óssea é que eu vi o quanto meus ossos estavam tomados. Fiz 4 sessões da quimio Vermelha, 16 das brancas, estou fazendo hormonioterapia há 2 meses (vou fazer por 5 anos) e por 2 ou 3 anos tenho que receber na veia o ácido zoledronico pros ossos, por causa da metástase. Quando entendi o que eu realmente tinha, porque os médicos não falam, levei um baita susto e pensei: “tenho 40 anos, um filho adolescente (13 anos), um filho especial (6anos), que é totalmente dependente e quase morri quando ele nasceu com 6 meses de gestacao incompletos por causa da eclampsia e suas complicações, QUASE morri e estou aqui. Agora sou paciente oncológico TERminal, porque, um câncer grau 4, com metástase óssea, pulmonar, derrame pleural, ascite, esforço respiratório, múltiplas lesões na coluna, arcabouço torácica e pelve e eu totalmente dependente dos outros pra tudo, não vou resistir. Ou, vou mostrar pro meu corpo que quem manda nele sou eu e mostrar pra Medicina que quem comanda a minha vida é DEUS, e ele me fez muito forte. Desde então, comecei o tratamento é hoje estou aqui, ainda em tratamento, mais forte e retomando o rumo de minha vida. Tenho medo da morte? Não mais. Hoje vivo um dia de cada vez e tento realizar os meus sonhos. Vida difícil né? Paciente oncológico e com filho especial! – Não! Vida abençoada ! E ano que vem começo um curso técnico que sempre sonhei fazer (já fiz matrícula). Vida difícil né? – Não! Vida renovada. E com muita fé em Deus! Sempre!

← Anteriores Página 2 de 8 Próximo →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *