Mitos e Verdades sobre a relação da Vitamina D e o Câncer

Você já ouviu falar sobre a relação entre a Vitamina D e o Câncer?

Nos últimos tempos tem se falado muito sobre isso.

E é exatamente por isso que decidi falar sobre esse assunto no artigo de hoje.

Já que o verão chegou,  chegandooooo!

:))))))

Nas últimas décadas, muitos estudos têm sido realizados com objetivo de encontrar tratamentos e formas de prevenir o câncer.

O grande problema é que, muitas vezes, alguns desses estudos não conseguem comprovar o que queriam.

E, apesar disso, por conta da facilidade de se divulgar informações na internet, muita gente acaba acreditando em informações sem embasamento científico.

E é claro, isso é muito perigoso, pois pode colocar em risco à saúde de um paciente, que já está debilitada.

Por isso, queria lembrar que é sempre muito importante tomar cuidado com tudo o que lemos online.

Na dúvida, pergunte sempre ao seu médico e tenha o cuidado de checar as fontes de onde as informações foram tiradas.

Não alimente as Fake News!

Aliás, se você fica na dúvida sobre o que é verdade e o que é mentira quando o assunto é câncer, baixe o meu Livro Digital Gratuitamente.

Basta clicar na foto abaixo:

Mas faça isso depois, agora continua comigo, porque como o meu objetivo aqui é te ajudar nessa jornada contra o câncer, depois de muita pesquisa, abaixo eu separei algumas informações importantes sobre esse tema.

Já falei sobre a Quimioterapia e o sol aqui no blog, porque saber se quem está em tratamento pode pegar sol é uma dúvida muito comum para quem está em tratamento.

Se esse é o seu caso, CLIQUE AQUI para ler esse outro artigo.

Porém, o  Artigo que você está lendo agora, tem uma abordagem diferente:

Aqui, você vai descobrir o que é a vitamina D.

Quais são as principais funções dela em nosso corpo.

E vai ver alguns mitos e verdades sobre a relação entre essa vitamina e o câncer.

Além disso, vou falar também sobre o câncer de pele e todos os cuidados que devemos tomar em relação à exposição ao sol.

Dito tudo isso, vamos lá!

Afinal de contas, o que é Vitamina D?

Antes de explicar isso, gostaria de dizer o seguinte, todas as vitaminas são essenciais para a nossa saúde, na quantidade adequada.

É sempre importante lembrar que a deficiência de alguma delas pode nos causar diversos problemas, mas o excesso também.

E agora sim, vou te explicar mais sobre esse assunto!

Você sabia que apesar de ser chamada “vitamina”, hoje ela é classificada como um hormônio?

É isso mesmo!

A vitamina D, hoje, é classificada como hormônio!

Isso porque, com o tempo, descobriu-se que ela pode ser sintetizada pelo nosso próprio corpo.

Mas essa informação é relativamente recente.

E quando essa substância foi descoberta, os pesquisadores acreditavam que ela poderia apenas ser absorvida pelo nosso corpo através da alimentação.

Sendo assim, ela ficou conhecida como vitamina D, pois seus pesquisadores acreditavam que ela era a quarta vitamina a ser descoberta (depois da A, B e C).

Resumindo: A vitamina D pode ser obtida de duas formas, a primeira delas é através dos alimentos que ingerimos.

Mitos e Verdades sobre a relação da Vitamina D e o Câncer

A segunda é ser sintetizada pelo nosso próprio corpo. Vou explicar como isso acontece aqui de forma bem simples e sem usar termos muito técnicos e complicados, ok?

Basicamente, quando nosso corpo é exposto ao sol, partículas de colesterol passam por uma série de reações, em várias partes do nosso corpo.

E depois de todos esses processos, essas moléculas dão origem a esse hormônio que chamamos de vitamina D.

E o mais interessante é que diferente do que muita gente possa imaginar, a maior parte da vitamina D é sintetizada pelo nosso corpo.

Segundo especialistas, mais de 80% da quantidade de vitamina que necessitamos diariamente provêm da exposição ao sol.

E portanto, apenas 20% viriam da alimentação.

No entanto, também é interessante saber alguns dos alimentos nos quais podemos encontrar a vitamina D.

Ela está presente, por exemplo, nos peixes de água fria e profunda, como o salmão e o atum.

A vitamina D também pode ser encontrada em alimentos como ovo e cogumelos.

Quais são as principais funções da vitamina D?

Mitos e Verdades sobre a relação da Vitamina D e o Câncer

Segundo diversos estudos, hoje, existem mais de 85 processos essenciais para a nossa saúde que fazem uso dessa vitamina de alguma forma.

Não é a toa que ela é tão importante e muitas vezes, é até mesmo comum ouvirmos falar dela como uma super-vitamina.

Algumas das funções mais importantes exercidas por ela são:

  • Manter a saúde dos ossos

A primeira e mais conhecida função da vitamina D é auxiliar na absorção do cálcio por todo o nosso organismo.

Sendo assim, ela também estimula a densidade óssea, colaborando para o crescimento saudável enquanto somos crianças e nos mantendo livre de doenças como a osteoporose quando somos mais velhos.

  • Manter a saúde cardiovascular

A vitamina D também é importante para a manutenção da saúde do nosso sistema cardiovascular.

Diversos estudos verificaram que pessoas que tem níveis normais de vitamina D, possuem as paredes das artérias menos rígidas.

Isso faz com que a pressão arterial de pessoas hipertensas seja reduzida, e também reduz o risco de infarto do miocárdio.

  • Manutenção da memória

Segundo alguns estudos a deficiência de vitamina D também influencia na manutenção da memória.

Num estudo realizado pelas Universidades de Cambridge e Michigan com pessoas acima de 65 anos, constatou-se que o déficit cognitivo coincide com os casos de deficiência dessa vitamina.

Alguns dos sintomas demonstrados por pessoas desse grupo foram as falhas de memória e a dificuldade do processamento de informações.

  • Controle do peso

A vitamina D também tem sido relacionada à perda e controle do peso.

Num estudo realizado pela Universidade do Minnesota demonstrou-se que pessoas com bons níveis de vitamina D no organismo têm mais facilidade para emagrecer.

Além disso, a vitamina D também aumenta a quantidade de leptina no organismo, hormônio que envia ao cérebro um sinal de saciedade. O que ajuda a evitar aqueles momentos em que comemos apenas por impulso ou ansiedade.

  • Prevenção de diversas doenças

A vitamina D também está relacionada à prevenção de diversas doenças

Além daquelas relacionadas ao sistema ósseo, como a osteoporose.

Também há estudos que comprovam a redução do risco de diabetes, mal de Parkinson e depressão.

  • Manutenção do sistema imunológico

Além de tudo isso que eu disse acima, a vitamina D também desempenha um papel muito importante na manutenção do nosso sistema imunológico.

Pois ela também está relacionada à síntese de antibióticos naturais em nosso organismo.

Sendo assim, ela também previne e combate inflamações e tem função de protetora.

Pessoas com deficiência de vitamina D, costumam ter mais inflamações e o corpo tende a demorar mais tempo para conseguir combatê-las.

Bons níveis de vitamina D também mostram melhorias significativas no processo de melhoria de doenças autoimunes.

Como, por exemplo, asma brônquica, esclerose múltipla e doença inflamatória intestinal.

 

A relação entre a vitamina D e o Câncer

 

Algumas décadas atrás, alguns pesquisadores começaram a perceber que em alguns lugares do mundo onde há maior incidência solar .

E nos quais essa incidência ocorre boa parte do ano, os índices de câncer na população são menores. Como por exemplo, no Equador.

Por isso, eles começaram a pesquisar a relação entre o câncer e a vitamina D, que como já expliquei acima é sintetizada em nosso corpo quando somos expostos ao sol.

Coincidência ou não, mesmo morando no Rio de Janeiro, uns dois anos antes de ser diagnosticada, descobri que meus níveis de vitamina D estavam baixíssimos.

A minha nutricionista na época, me receitou suplemento e recomendou que pegasse sol nos horários mais brandos sem filtro solar.

Hoje, ainda existem muitos estudos em andamento sobre a relação do Câncer com a Vitamina D.

Mas, na verdade, todos esses estudos contribuíram para o surgimento de alguns mitos. E é exatamente sobre alguns deles que você vai ler abaixo.

4 mitos e verdades sobre a relação da vitamina D e o câncer

E agora que você já aprendeu tudo isso, veja abaixo quais são os principais mitos e verdades sobre a relação entre a vitamina D e o câncer.

 

  1. Vitamina D pode prevenir todos os tipos de câncer: Mito

Como está relacionado à manutenção do sistema imunológico, existe um mito de que a vitamina D pode prevenir todos os tipos de câncer.

Apesar dos muitos estudos na área, ainda não existem provas suficientes que comprovem essa tese.

 

  1. Vitamina D pode prevenir as chances de câncer colorretal: verdade

Na verdade, alguns estudos já comprovaram que alguns tipos de câncer têm seus riscos reduzidos pela vitamina D.

Dentre eles o câncer de estômago, de próstata e de esôfago.

Além disso, vários estudos têm sido feitos sobre a relação do câncer colorretal e a vitamina D.

E, nesse caso, especificamente, os resultados têm se mostrado muito promissores.

Já foi comprovado que quem possui altos níveis de vitamina D em seu organismo tem chances muito menores de desenvolver esse tipo de câncer.

Portanto, nesse caso essa tese é verdade!

 

  1. Vitamina D pode reduzir chances de câncer de mama: Mito

Atualmente existem muitos estudos sendo realizados sobre a relação da vitamina D e do câncer de mama.

E têm se falado muito que a vitamina D pode reduzir as chances de desenvolvimento do câncer de mama.

O problema é que os resultados de muitos desses estudos têm sido variáveis.

Alguns, aparentemente, comprovam essa tese, enquanto outros dizem que isso não é verdade.

Pode até ser que daqui a alguns anos isso venha a ser comprovado.

Mas, por enquanto, temos que considerar isso como um mito, já que não há provas conclusivas.

 

  1. Deficiência de vitamina D está relacionada à rapidez da metástase no câncer de mama: verdade

Apesar do que eu disse acima, existe um estudo, nos Estados Unidos que está comprovando que a metástase do câncer de mama ocorre mais rapidamente em pacientes com deficiência de vitamina D em seu organismo.

Segundo esse estudo, portanto, o câncer é mais agressivo em mulheres que possuem baixos níveis de vitamina D em seu corpo.

É importante destacar que segundo especialistas da área, esse estudo ainda precisa responder muitas questões, mas parece bastante promissor.

Uma dessas questões que ainda estão sem resposta, por exemplo, é se isso ocorre com todos os tipos de câncer de mama ou apenas em tipos específicos.

Mesmo assim, para qualquer paciente com câncer de mama, manter os níveis de vitamina D adequados é muito importante.

Porque se estudos ainda não comprovaram que a vitamina D previne o Câncer de Mama. Ela certamente auxilia no processo de cura!

O câncer de pele e a vitamina D

câncer de pele e vitamina D

Apesar desses estudos entre a relação da vitamina D e o câncer mostrarem resultados tão interessantes, é preciso tomar muito cuidado!

Pois apesar da redução do risco de alguns tipos de câncer, é muito importante lembrar que a exposição ao sol é tida como um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de pele.

Segundo a SkinCancer Foundation, organização não governamental americana que se dedica a prevenção e estudo do câncer, 86% dos melanomas estão associados à exposição aos raios solares.

E também é importante lembrar que o câncer de pele, atualmente, é o tipo mais comum de câncer no Brasil e no mundo.

Hoje, a estimativa é de que quase 180 mil casos de câncer de pele afetem os brasileiros todos os anos.

E apesar de os índices de mortalidade serem baixos, é preciso ficar atento a isso!

E é muito importante destacar que, segundo dados estatísticos, mais da metade dos casos de câncer de pele poderiam ser evitados simplesmente pelo uso de proteção: Através de óculos, chapéus e, sobretudo, do protetor solar.

E o problema é que segundo dados divulgados em 2016, apenas 32% da população brasileira usa protetor solar o ano todo.

Ou seja, a maioria dos brasileiros só usa protetor solar no verão e quando vão tomar sol intencionalmente. Quando por exemplo, vamos à piscina ou a praia. Ficando desprotegidos ao longo da maior parte do ano.

Mas um outro grande problema é a qualidade dos filtros solares comercializados por aqui!

Segundo a organização sem fins lucrativos Grupo de Trabalho Ambiental (EWG, em inglês), grande parte dos filtros solares disponíveis no mercado não oferece proteção adequada contra a ação nociva da radiação UV e ainda pode conter substâncias químicas pouco seguras.

Infelizmente maioria dos filtros só tem proteção UVB, mas não tem proteção UVA que também é altamente prejudicial.

E o pior é que eles possuem várias substâncias extremamente prejudiciais à nossa saúde, como por exemplo, a oxibenzona, que age como estrogênio.

E, portanto, nas melhores das hipóteses, engorda e bloqueia o bom funcionamento da tireoide.

Sem falar do impacto negativo que o seu uso tem causado à vida marinha…

Mas essa é um questão para outro Artigo. Em breve, trarei um Artigo completíssimo sobre filtro solar aqui. combinado?

Agora, você pode estar pensando…

Mas Paty, Você está me dizendo que sem filtro solar eu corro risco de ter câncer de pele e com ele vou ter deficiência de vitamina E , sofrendo todas as consequências para a minha saúde…

E agora mais essa história de que meu filtro solar pode ter estrogênio! O que que eu faço?

É minhas amigas, se a gente correr o bicho pega e se ficar o bicho come! hehe!

Dado a importância de tudo que expliquei até aqui, abaixo separei também alguns mitos e verdades dessa relação da vitamina D, da exposição ao sol e nossa saúde.

 Mitos e Verdades sobre a relação da Vitamina D e o Câncer

1.É preciso passar bastante tempo no sol para o corpo sintetizar a vitamina D: Mito

O primeiro mito é de que precisamos passar bastante tempo ao sol para que nosso corpo consiga produzir a vitamina D.

Na verdade, a quantidade de tempo que seu corpo precisa para conseguir sintetizar essa vitamina depende de vários fatores. Como por exemplo, a cor da sua pele e a hora do dia.

Para a maioria das pessoas, de 5 a 30 minutos por dia é o suficiente para que você tenha a quantidade de vitamina D necessária.

Segundo a Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos, o ideal é fazer isso sem protetor solar, por cerca de 5 minutinhos. E aí, então, se proteger para continuar no sol.

IMPORTANTE:

A vitamina D é lipossolúvel. Portanto, depois que você pega sol, ela fica na sua pele e o seu organismo vai absorvendo.

Por isso, depois de pegar sol, você pode até tomar banho mas não use sabonete ou qualquer outro produto por até 3 horas.

 

 

Vitamina D e Câncer

2. Se o sol não está forte, não preciso me proteger: Mito

Sim, eu sei, você provavelmente já sabe que isso é um mito! O problema é que a maioria das pessoas continua ignorando esse alerta.

São poucas as pessoas que se protegem todos os dias. E eu sei que quem foi diagnosticada sabe que isso é essencial.

Mas aqui no blog eu também quero alertar as pessoas para a prevenção do câncer. Por isso, quero dividir essa informação tão importante com todo mundo!

Só porque o dia está nublado, isso não quer dizer que você não está exposto aos raios solares. Eles têm o poder de atravessar as nuvens e, portanto, chegar à sua pele de qualquer forma.

Por isso, lembre-se: Você precisa se proteger todos os dias!

3.Minha maquiagem tem protetor solar, portanto isso é suficiente: Mito

A maquiagem com protetor solar ajuda!

Mas ela não deve ser um substituto para o protetor solar em si ou até mesmo os bonés , chapéus e até mesmo óculos com fator de proteção.

Além disso, como você já saber, o protetor deve ser passado novamente de tempos em tempos.

E como você provavelmente não vai refazer sua maquiagem depois de algumas horas, isso não conta!

Portanto, fique atenta ao horário recomendado para que você passe novamente o protetor solar. E não se esqueça de usar também protetor solar labial, porque ele também é muito importante!

Vitamina D e Câncer

4.Se vou passar pouco tempo fora de casa, não preciso me proteger: Mito

 

Sabe aquela corridinha ao mercado, para pegar as crianças na escola, para ir ao supermercado? Na verdade, normalmente, não é apenas uma corridinha, são várias, não é mesmo?

E aí, você pensa: É rapidinho, então não tem problema não passar protetor solar, certo? Errado! (especialmente se você estiver em tratamento).

Nada de esquecer de  se proteger quando você for apenas passar pouco tempo fora de casa.

Uma boa opção é o uso de roupas, bonés e chapéus com fator de proteção ultravioleta, por exemplo, proporciona um bloqueio físico a quem precisa se expor ao sol.

Vitamina D e Câncer

5. Suplementação de Vitamina D funciona?  Verdade.

Aliás, meia verdade porque o que é  mesmo a garantia de manter os níveis de vitamina D em alta é você pegar sol com frequência.

A suplementação deve ser encarada como um plano B.

Quando a deficiência nessa vitamina é diagnosticada através do exame de sangue chamado 25(OH)D, seu médico certamente irá te prescrever uma suplementação.

Mas não acho saudável ficar tomando vitamina D por conta própria.

Até porque, quando ingerida em excesso pode prejudicar os rins por causar o aumento da absorção de cálcio.

 

6. Filtro solar impede a absorção de vitamina D? Verdade

Além, dos danos que a maioria dos filtros solares causam à nossa saúde e ao meio ambiente, eles bloqueiam a absorção do filtro solar pelo nosso corpo.

O que fazer então?

Eu, particularmente, uso filtro solar somente no rosto e me exponho ao sol uns 30 minutinhos por dia nas minhas corridas e caminhadas sem filtro solar no corpo.

Aliás, de uns tempos pra cá, aboli o uso de filtro solar.

Normalmente pego sol nos horários recomendados: Antes das 10 horas e após às 18 horas. E sempre uso chapéus ou bonés com fator de proteção.

Prefiro usar óleo de coco, que tem proteção em torno de 8 FPS e eu tenho certeza que não vai envenenar o meu organismo.

Mas vou pesquisar algumas opções de filtro solar vendidos em lojas orgânicas e volto aqui pra contar pra vocês o que achei.

IMPORTANTE PRA CARAMBA : Se você estiver em tratamento não pegue sol sem autorização do seu oncologista.

Como boa carioca que sou, tive a sorte de poder pegar sol durante a quimioterapia. Mas como sempre digo, tudo depende muito do tipo de câncer que você tem e do seu organismo.

Por isso, esse é um assunto que você deve discutir com o seu médico.

Ele conhece com precisão o seu caso e é ele quem sabe o que é melhor para você.

No artigo de hoje você aprendeu muitas coisas sobre a vitamina D e sobre os mitos da relação entre a vitamina D e o câncer.

Espero que você tenha gostado das dicas de hoje.

E se gostou, não esquece de deixar o seu comentário aqui embaixo.

 

FONTE DE PESQUISA:

https://www.webmd.com/cancer/cancer-vitamin-d-myths-facts#2

http://www.oncoguia.org.br/conteudo/cancer-da-pele-e-o-de-maior-incidencia-no-brasil-e-no-mundo/9264/7/

http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/tiposdecancer/site/home/pele_nao_melanoma

http://www.diabetescenter.com.br/portaldiabetes/falta-de-vitamina-d-interfere-na-glicemia/

 

33 Comentários


  1. Amei a materia. Muitas informações que não sabia.. Tenho deficiênciacem Vit. D. Já fiz reposição mas ainda não tá normal.


  2. Olá Paty
    Eu, assim como vc fiz um exame em 2016 q detectou baixo índice de vitamina D e o médico me receitou uma manipulada pra eu tomar por uns 2 meses lembro q eu tava dura e só tomei o primeiro mês…
    No fim de 2017 o diagnóstico: câncer de mama (snif, snif, snif…)
    Agora já terminei todo o tratamento com kit completo rsrsrsrs: cirurgia, quimio e rádio e faço exames de controle. Para este mês o onco pediu entre outros o teste de vitamina D e se estiver baixa vou tomar suplemento direitinho… Sou muito branca e não tolero o sol e na minha família já houve 3 casos de câncer de pele em avó e tias. Bora lá…
    Obrigada pelas informações.
    Bjs

← Anteriores Página 2 de 7 Próximo →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *