Linfedema por câncer de mama: o que é e como devo me cuidar?

Sabe aquele inchaço que aparece após cirurgia? Esse inchaço e dorzinha desconfortável se dá pelo acúmulo de líquido nos vasos linfáticos, que podem ocorrer após o tratamento oncológico ou mesmo após a radioterapia. A seguir trago tudo o que eu aprendi sobre linfedema e câncer de mama. 

Continue lendo!

Mão de mulher verificando nódulos no peito em busca de sinais de câncer de mama em fundo cinza conceito de saúde closeup da mão de uma mulher no peito mostrando sintoma de câncer

Linfedema por câncer de mama: Saiba como você deve se cuidar. | Foto: Freepik.

O que é o linfedema?

Resumindo, o linfedema é um inchaço causado pelo acúmulo de líquidos nos vasos linfáticos. Mas o que são os vasos linfáticos e para que servem?

Os vasos linfáticos são conjuntos de vasos que carregam as linfas pelo corpo com a ajuda de outros órgãos, no sistema linfático. E as linfas são líquidos compostos por glóbulos brancos, água, sais minerais e proteínas. Elas limpam resquícios de bactérias e substâncias do organismo, ou seja, fazem parte de um sistema imunológico saudável do nosso corpo, pois ajudam a combater infecções.

Linfedema e câncer de mama: o que é importante saber?

Apesar de comum, o linfedema pode gerar muito desconforto e afetar a qualidade de vida do paciente, não só pelo o inchaço em si, mas pelo desconforto na região.

Mama Cancer GIF by Cristian Rivas - Find & Share on GIPHY

Como surge o linfedema por câncer de mama? | Giphy.com

O linfedema por câncer de mama pode aparecer algum tempo após a cirurgia ou radioterapia, seja dias ou anos depois, devido a pequenas lesões causadas na área durante o tratamento. Às vezes, essa alteração pode ser causada pelo próprio tumor, quando ele bloqueia parte do sistema linfático.

O linfedema é separado em duas formas:

Linfedema temporário

Podendo surgir dias ou, no máximo, meses após a mastectomia, costuma ser leve e de pouca duração, sumindo com a ajuda de tratamentos que visam drenar e cuidar da região.

Mas, para que a gente acabe logo com esse probleminha, é muito importante informar nosso médico assim que notarmos alteração próxima à axila. Ou seja, se ela apresentar vermelhidão e temperatura mais alta ou alguma outra alteração. 

É muito importante que você investigue isso!

Linfedema crônico

Esse tipo de linfedemaoma aparece gradualmente, sendo notado meses ou anos depois do câncer e apresentando variações de tamanho. Aqui, as linfas acumulam entre a pele e os tecidos da região cirúrgica, o que dificulta a passagem de nutrientes às células.

Isso é um risco a nossa saúde a partir do momento que interfere na cicatrização de feridas, podendo gerar infecções sérias.

Quais são as causas do linfedema?

Alguns linfonodos costumam ser retirados por consequência de cirurgias como a de retiradas de tumores, fazendo com as linfas se acumulem e gerem o inchaço e desconforto que já conhecemos.

Outros motivos, diferentes do que vamos citar aqui, são lesões e doenças infecciosas e inflamatórias e alterações congênitas. 

O próprio paciente oncológico pode apresentar uma predisposição genética, facilitando o surgimento do linfedema pós mastectomia

No linfedema por câncer de mama, o acúmulo de líquido linfático tem como fatores:

  • Remoção dos linfonodos durante a mastectomia;
  • Lesões em tecidos próximos, causados como comorbidade do tratamento radioterápico;
  • Alterações e mutações genéticas relacionadas ao sistema linfático;
  • Infecções circundantes à área tratada, gerando cicatrizes e inflamações;
  • Traumas e lesões;
  • A presença de outras doenças durante o tratamento oncológico como artrite, eczema, doenças vasculares e cardíacas.

Quais são os sintomas do linfedema?

Os sintomas do linfedema aparecem pela sensação de peso na região, rigidez que dificulta a movimentação das articulações próximas à área e até descamação.

  • Incômodo, formigamento ou dor na área;
  • Aperto e desconforto ao usar roupas ou acessórios em contato com a região afetada;
  • Presença de inchaço no braço;
  • Perda de mobilidade ou fraqueza no braço;
  • Irritação ou perda de elasticidade na pele;
  • Sensação de peso nos membros ou na região afetada.

Uma dica é ir na frente do espelho e dar uma examinada na região a cada duas semanas e não deixar de lado as consultas periódicas com o seu oncologista.

Como prevenir o linfedema?

É importante ainda durante o tratamento, no pós cirurgia, saber o que é linfedema, para se preparar, prevenir ou lidar com o aparecimento.

Eu tive a sorte de não ter passado por muitas preocupações durante e após o câncer. Apesar das dificuldades, eu não queria deixar que um monte de termos que eu nunca ouvi falar tirassem meu foco e afetasse meu controle emocional.

Acredito que o fantasma do linfedema pós câncer de mama e de outras sequelas afetam o psicológico de algumas mulheres que fazem ou fizeram tratamento oncológico, mas quero deixar aqui conhecimento e não tensão, entende?

Se conhecimento é poder, devemos usar as informações que recebemos para nos tranquilizar e empoderar e não nos tirar do sério. Afinal, sabendo como lidar antes e depois de um problema, o desafio se torna mais leve.

Breathe Chill Out GIF by CSDRMS - Find & Share on GIPHY

Mantenha a calma! | Giphy.com

Esclarecido isso, já posso te contar algumas formas de prevenir o linfedema! Continue lendo:

Consulte seu médico regularmente

A regularidade entre consultas médicas é importante para manter a sua qualidade de vida lá em cima!

E isso não quer dizer que você nunca mais vai poder pegar peso! Aliás, essa história de não poder pegar coisas pesadas, pois isso pode sobrecarregar a região fragilizada é mito! É claro que precisa ter um acompanhamento especialmente no pós cirúrgico, mas após seu médico te liberar, faça atividades físicas! Pode ser pilates, hidroginástica, natação e até mesmo musculação. 

Claro que você vai fazer atividades físicas de acordo com o que você gosta e consegue e você deve aumentar o volume do peso gradualmente, de forma que a região não seja afetada.

Eu mesma fiz esvaziamento axilar ( retirei 14 linfonodos) e atualmente pratico musculação, remo e Yoga e após a cirurgia e liberação do médico pratiquei natação e pilates.

É importante compensarmos a drenagem linfática que está prejudicada nessa área , fortalecendo a nossa musculatura, entende? 

Cuidado com a roupa

Não deixe que nenhuma roupa ou acessório incomode o seu braço, antebraço ou mesmo o seu pulso. A única coisa que pode fazer compressão na área é uma roupa de compressão indicada pelo seu médico. 

Mas o que são roupas de compreensão? Elas visam prevenir e reduzir o inchaço da região no pós cirúrgico, incentivando a circulação do líquido linfático no organismo. Essas roupas devem ser usadas apenas com indicação e evitadas em longos voos de avião.

Mantenha o peso

O sobrepeso é um dos fatores que podem influenciar no aparecimento do linfedema. Por isso, manter uma reeducação alimentar mesmo após o câncer é tão importante não só para evitar seu surgimento novamente, mas para manter a qualidade de vida pós tratamento.

Você sabia que a celulite é uma inflamação na pele? Ela pode agravar casos de linfedema. Mais um motivo para você cuidar melhor da alimentação e evitar o acúmulo de gordura.

No manual de Alimentação Anticâncer, eu me preocupo em ensinar para vocês tudo que eu aprendi sobre alimentação saudável antes e depois do câncer, regulando o PH do corpo, evitando e reduzindo inflamações! Tudo baseado, claro, em bastante pesquisa e orientação nutricional.

Sport Working Out GIF by Oksana Kurmaz Art & Animation - Find & Share on GIPHY

Continue cuidando da sua saúde! | Giphy.com

Pratique exercícios

Nada melhor para ativar a circulação do que a prática de exercícios físicos não é? Durante o tratamento para prevenção e redução do linfedema, existem exercícios específicos para ativar a circulação. 

Peça a orientação de um médico fisioterapia.

Cuide da pele

Para que não ocorra irritações ou mesmo infecções no local, é importante que você dedique atenção à área:

  • Passe um hidratante indicado pelo seu médico na região;
  • Beba muita água, para hidratar o corpo de dentro para fora;
  • Passe protetor solar (também com indicação médica) na área,caso a mesma fique exposta ao sol;
  • Não use roupas muito apertadas;
  • Não tome banho com água quente para evitar irritações;
  • Caso apresente algum corte, mantenha a área limpa utilizando antisséptico.

Como o linfedema é tratado?

Se não existirem demais problemas associados ao inchaço, o linfedema temporário pode ser tratado elevando o braço e fazendo exercícios leves que estimulam a circulação, bem como utilizando medicamentos prescritos para reduzir a inflamação da área.

Em casos mais graves, ainda não existe um tratamento para anulação total do linfedema e, por isso, caso você tenha desenvolvido, cabe um cuidado permanente para evitar que os sintomas aumentem.

Um método que tem sido muito utilizado é a Terapia Física Complexa (TTC), que combina elementos de massagem, drenagem linfática, fisioterapias e cuidados com a pele. Esses procedimentos são feitos com a ajuda de um cirurgião vascular e um fisioterapeuta, diminuindo a compressão de líquidos. Às vezes, é necessário cirurgia.

Agora que você sabe o que é um linfedema e, principalmente, o que é o linfedema por câncer de mama, eu recomendo que você assista a uma Live que fiz com a fisioterapeuta Jaqueline Baiocchi sobre esse tema https://youtu.be/qHbTwyRdxA8

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *