Câncer de mama triplo negativo: conheça o tratamento e histórias de quem superou

Preparem-se para embarcar em uma jornada repleta de inspiração, esperança e superação. Hoje, vou compartilhar com vocês um tema importante: o câncer de mama.

 E em especial sobre o câncer de mama triplo negativo. Aqui, vocês vão descobrir a realidade e as histórias incríveis de pessoas que passaram por essa jornada e se curaram.

Então, segurem seus corações, pois estamos prestes a mergulhar em um mundo de informações valiosas sobre o tratamento do câncer de mama triplo negativo.

Quero compartilhar  os avanços médicos, as opções de tratamento e, é claro, histórias emocionantes de indivíduos que provam que há luz no fim do túnel.

Ser diagnosticada com câncer já é difícil.

Quando se descobre que é um câncer de mama triplo negativo é algo que impacta ainda mais e nos deixa sem reação, né?

Muitas pessoas antes de serem diagnosticadas com câncer não possuíam nenhum conhecimento sobre essa doença cada vez mais comum, como é feito os seus tratamentos e tudo mais.

E quando começam a pesquisar na internet sobre o subtipo de câncer de mama triplo negativo, entram em desespero, porque só leem notícias ruins.  Portanto, achei necessário escrever esse artigo para que todas as mulheres possam compreender melhor esse subtipo da  doença. E, assim, buscar o tratamento adequado com mais tranquilidade.

Veja, abaixo, tudo sobre o câncer de mama triplo negativo, além disso saiba os tratamentos e algumas histórias de superação que vão te ajudar a se manter firme na sua jornada rumo à cura:

Conhecer esse seu novo desafio é importante, assim como entender tudo que está acontecendo no seu corpo.  Porque ninguém quer ficar perdido sem entender nada sobre o assunto que está diretamente ligado a sua saúde, não é?

Câncer de mama triplo negativo. | FotoFreepik

O que é câncer de mama triplo negativo?

Se você já ouviu falar sobre câncer de mama triplo negativo, provavelmente se perguntou: “Mas o que exatamente isso significa?”

Todo tipo de câncer tem nome e sobrenome. E, no caso do câncer de mama, existem 3 “sobrenomes”, que a medicina chama de subtipos: luminal ( A ou B), Her-2 positivo e Triplo negativo.

O câncer triplo negativo é o mais comum entre mulheres jovens. Normalmente, entre mulheres com idade inferior a 40 anos.

Diferente de outros tipos de câncer de mama, o triplo negativo não expressa três receptores cruciais: estrogênio, progesterona e HER2.

Infelizmente, esse é o subtipo mais agressivo, que cresce mais rapidamente e tem mais riscos de metástase. Mas, tente não surtar, porque o objetivo deste texto é mostrar, caso esse seja o seu diagnóstico, que ainda existe tratamento e possibilidade de cura, mesmo em casos onde a doença está mais avançada.

Inclusive, vou compartilhar, aqui , várias histórias reais de quem superou o câncer triplo negativo. Respira fundo e vem comigo, porque há luz no fim do túnel!

Agora, vamos falar dos sinais e sintomas que podem ser falados sobre o câncer de mama triplo negativo. Apesar do nome diferente, ele acaba tendo os sintomas gerais de outros tipos de câncer de mama que existem. Então, os sintomas acabam sendo muito semelhantes aos outros. 

Desse modo, é necessário que exista um estudo das células para diagnosticar se é ou não câncer de mama triplo negativo. Só dessa maneira é possível identificar se há falta de receptores de estrogênio e progestogênio, além de formação de proteína HER2.

Em resumo, você só saberá se o seu subtipo é triplo negativo, após a biópsia ou imunohistoquímica.

                  Qual o tratamento para esse câncer? | Foto: Freepik

Tratamento para o câncer de mama triplo negativo

Esse câncer recebe esse nome, porque é negativo para os 3 biomarcadores mais importantes na classificação do tratamento do câncer de mama: receptor de estrogênio, progesterona e proteína HER-2. Então, ele é três vezes negativo, entendeu?

A falta desses fatores impacta diretamente na hormonioterapia e a terapia alvo, que são tratamentos recomendados após a quimioterapia e cirurgia radioterapia. Para quem tem esse subtipo de câncer, a hormonioterapia e terapia alvo não são eficazes. 

Essa situação assusta muito que recebe o diagnóstico, pois não há muito o que se fazer após a quimioterapia, cirurgia e radioterapia.  Mas saiba que a cada dia a medicina vem pesquisando novas drogas e tratamentos.

Eu mesma quando comecei esse blog em 2014, não via tantas opções de tratamento, especialmente para câncer metastático como vemos hoje.  Além disso, a maioria dos pacientes ignoram que seu estilo de vida, especialmente Hábitos Alimentares podem ser tão ou mais poderosos que remédio. #fica a dica!

A cirurgia é muitas vezes o primeiro passo, e é aqui que a jornada de cada indivíduo começa a tomar forma. Pode envolver a remoção do tumor primário, linfonodos afetados ou até mesmo a mastectomia. Cada caso é único, e é nesse momento que a equipe médica trabalha em conjunto com o paciente para traçar o melhor plano de ação.

Mas não para por aí! A quimioterapia entra em cena para livrar o organismo das células cancerígenas de forma sistêmica. Aqui, drogas poderosas são administradas para atingir o câncer em todo o corpo. Embora os efeitos colaterais possam ser desafiadores, muitas pessoas encontram força e determinação para enfrentar essa fase sabendo que cada sessão é um passo importante rumo à recuperação.

A radioterapia, por sua vez, entra como uma aliada para garantir que qualquer célula cancerígena remanescente seja eliminada. Essa técnica usa feixes de radiação precisos para atingir o local do tumor, poupando os tecidos saudáveis ao redor. É uma estratégia poderosa na busca pela cura e na redução do risco de recorrência.

É importante mencionar que o tratamento do câncer de mama triplo negativo não possui uma abordagem única para todos. Cada jornada é única, e é por isso que a medicina está constantemente se esforçando para aprimorar as opções terapêuticas. Pesquisas estão em andamento, testes clínicos estão sendo conduzidos e novas descobertas estão surgindo.

Além disso, é essencial destacar a importância do suporte emocional e psicológico durante essa jornada. Afinal, a força interior é uma grande aliada. Encontrar uma comunidade de pessoas que passaram ou estão passando pela mesma situação proporciona apoio, compreensão e um espaço seguro para compartilhar medos e vitórias.

Quanto tempo vive uma pessoa com câncer de mama triplo negativo?

Quanto tempo vive ainda tenho de vida? Pra mim você não precisa disfarçar…Eu sei que você já pensou sobre isso e até já andou pesquisando no google. Sim, esse é um assunto delicado, mas que deve ser discutido, certo?

Pessoas que foram diagnosticadas com câncer de mama triplo negativo têm uma taxa de sobrevida de 90% em 5 anos. Trocando em miúdos, isso quer dizer que  90 em cada 100 pacientes com esse tipo de câncer ainda estarão vivas 5 anos após serem diagnosticadas, mas vale ressaltar que cada caso é um caso.

E antes que você pense besteira, se 90 em cada 100 estarão vivas após 5 anos , por que pensar que você não fará parte dessas 90 mulheres?

Também vale falar sobre a porcentagem feita pelo Instituto Nacional de Câncer Americano  dá uma ideia mais aprofundada sobre isso: Segundo o instituto, pessoas que não têm câncer metastático têm uma taxa de 91% de sobrevida em 5 anos. Caso o tumor se espalhe para regiões próximas da mama, essa taxa é de 65% e, caso tenha ido para outros órgãos, a taxa é de 11%.

Ou seja, Se você foi diagnosticada em estágio mais inicial a estimativa é de que você tenha  91 % de chance de estar viva em 5 anos.  E essa estimativa vai diminuindo de acordo com o estadiamento da doença.

Mas antes que você encomende seu caixão e vela preta, deixa eu falar uma coisa muito séria para você:  Você não é um número. Isso é só estatística! 

Você é um ser humano, com uma história de vida, sonhos e projetos.  Então, levanta a cabeça, siga seu protocolo de tratamento, faça a sua parte para colaborar ao máximo com a recuperação da sua saúde e confie que Deus está no controle.

Eu quero compartilhar aqui algumas histórias inspiradoras para você alimentar a sua fé e acreditar que é possível!

 

Conheça as histórias de quem superou esse diagnóstico

Prepare-se para se emocionar e se encher de esperança, pois chegou a hora de mergulhar nas histórias reais de pessoas incríveis que superaram o diagnóstico de câncer de mama triplo negativo.

São jornadas de resiliência, determinação e coragem que acabam nos mostrando o poder da humanidade diante dos desafios mais difíceis.

Essas mulheres contam como conseguiram superar com leveza e através da mudança de hábitos, adotando novos  padrões mentais,  aprendendo a gerenciar o emocional conseguiram diminuir a agressividade do câncer de mama triplo negativo.

Amanda

A Amanda foi diagnosticada com um câncer de mama triplo negativo e quando iniciou o tratamento ela tinha 12X16 centímetros de tumoração! 

Hoje ela está curada e saudável.

 

Taty

A Taty mudou todo o seu estilo de vida, emagreceu, mudou de emprego e hoje segue sua vida com muito mais leveza.

 

 

Carmen

A Carmen entendeu que o Câncer era um convite à mudanças e segue uma rotina muito mais saudável desde que finalizou o tratamento.

 

Lorena

A Lorena teve uma recidiva em menos de um de término do tratamento e conta as mudanças que fez na sua vida após o segundo diagnóstico e como hoje vive verdadeiramente a sua vida.

Essas são algumas histórias inspiradoras de mulheres lindas e super poderosas que tive a honra de acompanhar profissionalmente nas suas jornadas rumo à cura.

Espero de coração que elas possam te mostrar que sempre existe uma luzinha lá no fim do túnel.

Chegamos ao final desta incrível jornada, explorando o mundo do câncer de mama triplo negativo, suas opções de tratamento e as histórias inspiradoras de pessoas corajosas que enfrentaram esse diagnóstico de frente.



É com muita alegria no que anuncio que estão abertas  as inscrições para a Mentoria:

 Minha Alimentação Anticâncer 
DETOX TERAPÊUTICO

Esse é o meu acompanhamento de perto por 1 ano para te ajudar a transformar a sua saúde através da alimentação. 

CLIQUE em AQUI para conhecer mais detalhes e garantir a sua participação

⬇️⬇️⬇️

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *