Diagnóstico de câncer: Entendendo os Procedimentos e Próximos Passos

É totalmente normal levar um susto quando se recebe um diagnóstico de câncer. No cinema, frequentemente nos deparamos com a trágica história do paciente em estado crítico, mas é importante saber que existem vários tipos em seus mais variados estágios, e muitos deles têm grandes chances de cura.

Não dizem que conhecimento é poder? Para termos uma visão realista e podermos realizar o tratamento adequadamente, é necessário que tenhamos maior informação.

bebê lendo livro
Diagnóstico de câncer: e agora? Venha saber mais sobre! | Foto: Giphy.

Como é realizado o diagnóstico de câncer?

Primeiro, precisamos entender o que de fato é o câncer. O câncer ocorre quando células se multiplicam exageradamente, como se houvesse uma má computação das informações de seu núcleo, criando tumores que podem se “alimentar” de tecidos do corpo.

Essa é a diferença entre tumores benignos e malignos. Enquanto o tumor benigno apresenta apenas crescimento anormal de células, resultando em uma protuberância, o tumor maligno é agressivo e “ataca” o corpo. 

Outra questão é que tumores benignos ficam apenas em uma região, enquanto os malignos tendem a se espalhar se não forem controlados.

Quando o câncer começa a atacar, é aí que vemos os sintomas como perda de peso inexplicada, febre, fadiga, dor persistente, tosse persistente, dificuldade para engolir e outros. Por isso, a importância do diagnóstico de câncer precoce e dos exames de rotina, para que não precisemos chegar a passar por esses incômodos.

Bem, as “células ruins” costumam ser identificadas por meio da retirada de tecido de uma lesão suspeita como uma ferida ou sinal que não cicatrize, que aumenta de tamanho e não dói, uma protuberância anormal etc. 

Essa amostra então é analisada em um procedimento padrão chamado biópsia e que é compatível com os mais variados tipos de câncer, salvo algumas exceções.

Outras análises para diagnóstico de câncer são exames de medula, sangue e urina, tomografia, ultrassonografia, ressonância, colonoscopia, mamografia e papanicolau.

Tenho câncer e agora? Saiba os próximos passos

Sei que receber um diagnóstico de câncer é solitário mas existem passos que você pode seguir para enfrentar essa jornada de forma mais tranquila:

1.Tenha um primeiro diálogo franco com o seu médico:

É fundamental entender completamente o seu diagnóstico, o estágio da doença e as opções de tratamento disponíveis. Um diálogo aberto com o seu médico ajudará a esclarecer dúvidas e definir um plano de ação.

Eu escrevi um livro digital chamado “50 perguntas para o seu Oncologista” que pode te ajudar com essas questões. Você pode baixar gratuitamente AQUI

2.Converse com outros pacientes:

Trocar experiências com pessoas que passaram ou estão passando pelo mesmo desafio pode oferecer apoio emocional e prático. Grupos de apoio e comunidades online são ótimos recursos para encontrar suporte.

3.Leia relatos de pessoas que passaram pelo câncer:

Ler relatos de outras pessoas que enfrentaram o câncer pode trazer conforto e inspiração. O compartilhamento de experiências ajuda a lidar com as emoções e a encontrar esperança.

Aqui no Das Coisas que Tenho Aprendido você encontra não só o meu relato como o de várias amigas de destino.

4.Ande com os seus documentos para facilitar consultas:

Manter seus documentos médicos organizados e acessíveis pode facilitar o processo de tratamento e consulta com os profissionais de saúde. Sempre guarde tudo em uma pastinha, inclusive o manual de direitos do paciente.

5.Procure um tratamento multidisciplinar:

Além do tratamento oncológico padrão, considere o acompanhamento com outros profissionais de saúde como psicólogos, terapeutas e nutricionistas. O cuidado integrado pode contribuir significativamente para o seu bem-estar físico e emocional.

6.Reorganize a rotina:

O tratamento do câncer pode exigir mudanças na sua rotina diária. Esteja aberto a reorganizar suas atividades para priorizar um tratamento tranquilo.

Se necessário, solicite uma licença médica do trabalho para poder se dedicar integralmente à saúde.

7.Leve a sério as recomendações dadas pelo médico:

Siga rigorosamente as orientações médicas, incluindo horários de medicação, dieta e cuidados pessoais. Isso é fundamental para o sucesso do tratamento oncológico.

Uma dica é criar um cronograma e usar um planner/agenda para se organizar. Também pergunte ao seu oncologista se há possibilidade de fazer exercícios leves para aumentar a disposição e fique atenta à questão nutricional.

Leia um pouco sobre a importância da nutrição durante a doença e na vida pós-câncer, clicando aqui.

8.Tente relaxar: 

Esteja rodeada de itens que possam ajudar a relaxar, como livros, revistas, música ou qualquer outra coisa que lhe traga conforto, se possível os leve ao hospital.

Estar perto de quem te ama também é essencial durante o tratamento. Mantenha-se próximo dos entes queridos e compartilhe seus sentimentos e necessidades com eles.

Ao seguir esses passos e buscar apoio, você estará melhor preparada para enfrentar o desafio do câncer com coragem e determinação. Lembre-se de que você não está sozinha e que há muitas pessoas e recursos disponíveis para ajudá-la.

Quais são os procedimentos comuns durante o tratamento oncológico?

Após o diagnóstico de câncer,  o médico irá elaborar o tratamento que acreditar ser mais adequado à situação. Os procedimentos poderão ser alterados de acordo com a resposta do paciente. 

Os procedimentos, a seguir, são os mais comuns e costumam ser usados em conjunto a depender da necessidade:

mulher com diagnóstico de câncer sentada em bloco branco com roupas cor de rosa
Saiba o que fazer após um diagnóstico de câncer. | Foto: Freepik.

Quimioterapia

A quimioterapia é a abordagem mais conhecida no tratamento do câncer. 

Consiste no uso de medicamentos selecionados para destruir as células cancerígenas, que podem ser administrados por via intravenosa, subcutânea, injetável ou oral. 

Ela pode afetar tanto as células cancerígenas quanto as células saudáveis do corpo, o que pode causar àqueles efeitos colaterais desconfortáveis. No entanto, uma alimentação personalizada adequada pode ajudar a minimizar esses efeitos e as células saudáveis são capazes de se regenerar.

Radioterapia

A radioterapia utiliza radiação para destruir as células cancerígenas. Ela funciona de forma semelhante a um raio laser, aquecendo a área atingida pelo tumor. Embora possa ser um pouco desconfortável, causando uma sensação de queimação, é menos invasiva que a quimioterapia e mais direcionada.

Imunoterapia

A imunoterapia é uma abordagem que estimula o sistema imunológico do próprio corpo a combater o câncer. Ela é considerada menos invasiva do que a quimioterapia e pode ser usada em conjunto com outros tratamentos.

Hormonioterapia

A hormonioterapia é usada no tratamento de certos tipos de câncer que são sensíveis a hormônios. Ela funciona bloqueando a produção ou a ação dos hormônios que estimulam o crescimento das células malignas.

Conheça as fases do tratamento oncológico

Veja:

Diagnóstico

Durante esta fase, são realizados exames e biópsias para confirmar a presença do câncer e determinar o seu tipo e estágio. Esse processo é essencial para a definição do tratamento mais adequado.

Esclarecimento

Após o diagnóstico, o médico irá explicar detalhadamente o tipo de câncer, o estágio da doença, as opções de tratamento disponíveis, os possíveis efeitos colaterais e os cuidados necessários durante o tratamento. É importante que você e seus familiares estejam bem informados para tomar quaisquer decisões.

Definição do tratamento

Com base no diagnóstico e nas características individuais do paciente, o médico irá definir o plano de tratamento. Isso pode incluir cirurgia, quimioterapia, radioterapia, imunoterapia, hormonioterapia ou uma combinação dessas abordagens. O objetivo do tratamento é eliminar o câncer ou controlar o seu crescimento, aliviando os sintomas e melhorando a qualidade de vida.

Dosimetria

Na radioterapia, a dosimetria é o processo de determinar a quantidade exata de radiação necessária para tratar o câncer, levando em consideração a localização, tamanho e tipo do tumor, bem como a saúde geral do paciente. Isso é feito para garantir que a radiação atinja o tumor com precisão, minimizando o impacto nas células saudáveis ao redor.

Aplicação

Durante a aplicação do tratamento, são recebidas as  terapias prescritas, seja por meio de cirurgia, quimioterapia, radioterapia ou outras formas de tratamento. É importante seguir rigorosamente as orientações médicas durante esta fase para garantir a eficácia do tratamento e minimizar os efeitos colaterais.

Pós-tratamento

Na fase de acompanhamento pós-tratamento, são realizados exames regulares para monitorar a resposta ao tratamento e detectar qualquer sinal de recorrência do câncer (às chamadas metástases). Esta fase também pode incluir cuidados de suporte para ajudar o paciente a se recuperar física e emocionalmente do tratamento em sua vida pós-câncer.

Nessa fase, é de EXTREMA IMPORTÂNCIA continuar a levar o seu corpo a sério. Se alimentar bem, fazer exercícios e não descuidar dos exames de rotina.

mulher pós diagnóstico de câncer comprando frutas para dieta saudável
Eu não troco a minha boa alimentação por nada!  | Foto: Das coisas que tenho aprendido.

Bom, esse foi o resumão de hoje, com tudo que você precisa saber para passar pelo diagnóstico de câncer da forma mais tranquila possível. Sei que não é fácil e que há dias muito ruins e exaustivos, mas lembre-se que você está viva e que cada dia vale a pena ser vivido, ok? Aqui no blog, sempre trago conselhos para durante a doença e vida pós-câncer.

Se você desejar ter um acompanhamento próximo comigo para te ajudar a reconstruir a sua vida pós câncer, terei um imenso prazer em bater um papo com você e quem sabe, te receber na minha Mentoria “Minha Melhor Vida”. Clique aqui para agendar uma sessão experimental comigo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *