Como foi o dia que recebi o diagnóstico de câncer…

O dia que recebi o diagnóstico de câncer de mama foi o dia mais difícil de toda a minha vida

Sinto que muitas pessoas têm curiosidade, mas ficam receosas pra perguntar como foi quando eu soube que tinha Câncer.

Então, vamos lá…

Senti um um nódulo no seio durante o banho. Procurei uma mastologista, que me pediu os exames de mamografia e ultrassonografia.

E segundo ela, tratava-se de um nódulo benigno. E teríamos apenas que controlar a cada seis meses.

No entanto, ao chegar na Alemanha de férias, fiquei na casa de uma amiga brasileira que mora na Alemanha há 14 anos e também teve  nódulos benignos.

Porém, o tratamento foi totalmente diferente.

Por insistência dela, marcamos uma consulta no médico que a atendeu anos atrás.

Na mesma hora ele fez uma mamografia e biopsia e o resultado saiu dois dias antes da viagem de volta.

O telefone tocou, era da Ostalb-klinikum (hospital onde fiz os exames), certamente iriam dar o resultado da biópsia, enquanto a minha amiga conversava com eles em alemão, eu tentava sentir uma entonação diferente, uma expressão facial, algo que me desse uma pista do resultado.

Meu coração batia tão acelerado que quase podia escutá-lo.

Acho que no fundo eu já sabia a resposta. Estava pressentindo…

Quando ela desligou o telefone foi direta, sem rodeios:

-É CÂNCER, amiga!

 o dia que recebi o diagnóstico de câncer de mama

 

Faltou o chão … Não podia ser… Não queria acreditar… A única coisa que pensava era que não queria morrer…

Não chorava, urrava! Não me lembro de ter chorado tão alto e tão sentido em toda a minha vida! Não conseguia pensar em nada mais, só a ideia da morte preenchia o meu pensamento…

E com ela, a sensação de fracasso, de que ainda não realizei a metade do que gostaria, que a vida tinha passado muito rápido. Só pensava que não queria morrer!

À tarde, fomos à clinica, o médico queria conversar comigo pessoalmente.
Me explicou uma série de coisas, mas estava tão aérea que captei muito pouco.

Do que ficou na memória do diagnóstico do médico:

– você recebeu uma má notícia. Precisa ser forte, mas a boa notícia é que nós conhecemos o inimigo e sabemos como combatê-lo.

Na verdade, eu não sabia nada do que estava acontecendo comigo e tinha que me preparar rápido para a batalha.

Adiei a minha viagem pra fazer a cirurgia (emergencial) dia 8 de julho de 2014 (durante a copa), já que o meu nódulo já tinha 4 cm palpáveis e 8 no total.

Como estava de férias, tinha combinado de sair com minha amiga pra jantar, apesar dos olhos inchados de tanto chorar, não abri mão do passeio.

Afinal, mesmo sem saber o que eu teria que enfrentar pela frente, ainda estava viva!

o dia que recebi o diagnóstico de câncer de mama

Perdi as férias, mas ganhei minha vida!



 



5 Comentários


  1. Por que a anta da Mastologista não solicitou uma biopsia que é o exame quedá 100% de certeza. Exames de imagem são passivos de erros.Infelizmente!


  2. Olá. Pq a mamografia e o ultrassom feitos no Brasil não foram suficientes para o diagnóstico?


  3. No final do ano passado, descobrimos que minha tia, que é praticamente minha segunda mãe, está com câncer de mama e minha avó está com câncer no pulmão.
    Minha Tia fez a cirurgia em dezembro e, ontem, recebemos a notícia que ela fará 16 ciclos de quimioterapia.
    Estava completamente desesperada, chorando sem parar desde ontem a noite, quando recebi a notícia!
    Procurando mais sobre a quimioterapia, encontrei o seu blog e quero t agradecer por dividir suas experiências conosco. Estou mais calma e mais confiante no tratamento. Se Deus permitir, venceremos mais essa batalha, assim como você venceu.
    Obrigada


  4. Gratidão pelo feedback!
    Sei exatamente o que você está sentido… Eu mesma me surpreendo quando penso que sou uma paciente oncológica. Mas fique firme, há muita vida depois do câncer! Beijão!


  5. Olá Patrícia,

    Me chamo Sefora, sou de São Paulo, tenho 39 anos. Há 20 dias descobri um caroço no seio esquerdo durante o banho. Há 2 dias recebi o diagnóstico de câncer de mama grau 3. Ainda em estado de choque, te digo que seu blog tem sido um dos meus pontos de refúgio e proteção, num momento de tanto medo! Nunca pensei que trocaria mensagens num blog por este motivo. Mas sua doação e exemplo de como enfrentar o desafio são tão motivadores, que fiz questão de escrever para parabeniza lá e agradecer.
    Obrigada por me ajudar a confiar e enfrentar o medo!
    Grande abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *