Como cuidar dos cabelos e da careca durante o tratamento de câncer

Você já se perguntou como cuidar dos cabelos e da careca durante o tratamento de câncer?

Assim que perdi os cabelos por conta da quimioterapia, surgiram algumas dúvidas sobre como cuidar da minha careca, assim como das penugens que começaram a nascer e crescer mesmo durante a quimioterapia branca (TAXOL).

Pois é, mesmo durante a quimioterapia, não fiquei totalmente careca!

Somente quando comecei a radioterapia, meus cabelos voltaram ao normal.Mesmo assim, ainda levou uns três meses para ele ter uma textura mais natural.

Mas durante a quimioterapia branca, Não sabia o que fazer com os cabelinhos fininhos que renasciam, usava condicionador ou não…

E durante a quimioterapia vermelha,poderia usar shampoo? podia fazer coloração?

Então, como fiquei careca por 13 meses, o que me conferiu o título de PHD em carequice, deixa eu explicar que existem várias fases e tipos de careca.

E para cada uma dela, é necessário um cuidado especial.

 

                                     

Olha o shampoo infantil que eu ganhei da minha irmã e usei durante todo o tratamento! E quem disse que não dá pra inovar nos cortes durante o tratamento? He! He!

1) corte kiwi

Esta foi a fase mais difícil de encarar… Quatro semanas depois do primeiro ciclo de quimioterapia, (ver post minha primeira vermelhinha),

meus cabelos estavam despencando e o meu coro cabeludo estava super dolorido. Isso acontece porque por conta das drogas da quimioterapia, os folículos pilosos inflamam.

Então, passei a máquina e ainda assim, sobraram uns fiozinhos. Tipo um kiwi mesmo.

Nessa fase, passar um shampoo, pode ser relaxante e aliviar o dolorido.

Engraçado que ainda não estava acostumada à carequice.

Então, volta e meia me pegava desviando a cabeça do chuveiro para não molhar os cabelos!!!! Alô?

 

2) Corte OVO

Depois do segundo ciclo, os pitoquinhos foram caindo e assumi o look “total bald”.

A careca brilha e nesse período tive dúvidas se lavava a careca com shampoo ou não.

Acho que usar shampoo , tira o aspecto oleoso . E mesmo sem cabelos, a careca fica cheirosinha.

Além disso, como assumi minha careca, especialmente no calor do verão aqui do Rio de Janeiro, não dispensava o filtro solar.Usava em spray para não ficar oleosa.

E também não dispensava chapéus e bonés com filtro solar

3) corte Manga

Quando comecei a fazer a quimioterapia branca, meus cabelos começaram a renascer.

Mas nasciam muito fininhos e falhados. Não gostei de como estava ficando, achei que estava ficando com cara de doente. Então, perguntei para o meu onco se eu podia pintar e para minha alegria, ele liberou…

Conclusão: fiquei loira, no melhor estilo caroço de manga…hehehe!

Acho que o cabelo claro disfarçava bem os cabelos muito ralos.

Nesse período, como sempre praticava alguma atividade física, lavava as penugens todos os dias e como eles estavam descoloridos, usava condicionador para dar uma hidratada. Só um pinguinho para deixar os fiapinhos macios.

Mas depois enxaguava bastante com água para não deixar excesso e o coro cabeludo ficar oleoso.

Até porque não foram poucas as vezes que distraidamente colocava a quantidade de shampoo e condicionador que estava acostumada a usar quando tinha cabelos longos.

 

4) corte calopsita 

Quase no fim dos meus ciclos, meus cabelos voltaram a cair com força total.

E dessa vez, também os cílios e as sobrancelhas. Comecei a ter cabelos mais compridos (os que sobreviveram aos ciclos de QT), mas em compensação, bem mais ralos.

Além disso, os cabelos começaram a ter uma textura de palha. Não tinham brilho, nem maleabilidade. Tentei usar um leave-In liquido, sem resultado.

Comecei a me sentir um passarinho recém nascido.

Conclusão: raspei novamente para desta vez, deixar os meus cabelos crescerem naturalmente

 
 

5) corte Joãozinho

Depois que acabaram os ciclos, os cabelos renasceram!

E a cada dia , sinto que eles estão mais cheios. É realmente um período de renascimento.

Estou tentando deixá-los naturais. Embora, eu esteja estranhando a cor escura e os grisalhos nas laterais, por conta do stress oxidativo que a quimioterapia causa.

Mas de qualquer forma, é muito bom tê-los de volta. Não sei por quanto tempo irei conseguir ficar sem usar química neles.

Mas isso já é outra história, não é?

 
 
Inscreva o seu email e receba em primeira mão conteúdos e atualizações do meu blog.

14 Comentários


  1. Ainda não fiz a quimioterapia, e estou aprendendo um pouco sobre isso, pois acabei de fazer a mastectomia. Linda vc é incrível, e espero enfrentar tão bem quanto vc. Valeu obrigada e tudo de bom, bjs


  2. Ótimo valeu ler as fases do careca rs rs rs… Estou passando pires isso.

Página 1 de 3 Próximo →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *