Sobrevivente de Câncer é o escambau!

Sobrevivente de Câncer :

guerreira  correndo  gritando

1.  O que permanece vivo ou continua a existir, depois de determinada experiência de risco.

2. Quem resiste aos embates, circunstâncias, dificuldades da vida.

É assim que a língua portuguesa  classifica a palavra sobrevivente .

É dessa forma que a sociedade enxerga  quem teve um câncer.

E tem mais: Segundo a medicina, os “sobreviventes de câncer” têm uma “sobrevida” ,  depois de curados.

Sobrevida:

1. prolongamento da vida além de certo limite.

2. prolongamento da existência além da morte, vida futura.

Quando a Medicina  fala de índice de sobrevida em cinco anos, isto quer dizer, estatisticamente, quantas pessoas estarão vivas após cinco anos do diagnóstico de câncer.

ampulheta

Ou seja, se um câncer tem índice de sobrevida em cinco anos de 80%, a pessoa que tem este tipo de câncer tem 80% de chance de estar viva após cinco anos do diagnóstico, esteja ela curada ou não.

Então, é assim  que a medicina dispõe da  nossa vida…

Indo um pouco mais além, é exatamente assim que a Sociedade enxerga um paciente oncológico:

Quem está tratando de um câncer = Guerreiro(A)  

Que está na Batalha contra um câncer.

Você pode:  Ganhar ou perder a batalha contra o câncer.

Ganha quem fica curado.

Nesse caso, quem não se cura continua na batalha e quem vem a falecer , por mais que tenha lutado, é perdedor. Já que perdeu a batalha contra o Câncer. 

sobrevivente-de-câncer

Quem se curou é um vencedor , mas é visto como Survivor = sobrevivente dessa guerra!

E então, o sobrevivente de Câncer, terá como recompensa, uma sobrevida.

Infelizmente, essa doença ainda é um estigma pra muita gente  e por mais que as pessoas não percebam, cada pensamento que eu citei, cada metáfora , está carregada de preconceitos…

Dessa reflexão,  como “sobrevivente de Câncer” que sou , criei uma série do meu canal do youtube chamada MINHA MELHOR VIDA:

Então, você que também uma sobrevivente de câncer, pense aqui comigo:

Quando somos diagnosticados com câncer, isso significa que uma parte do nosso corpo adoeceu.

Se existe uma batalha, o objetivo deveria ser pra curar o que está doente em nós .

Já que as células do câncer, são nossas células que adoeceram!

O Câncer não surge do nada.

Não cai na nossa cabeça aleatoriamente.

Quando somos diagnosticadas com câncer, o nosso corpo, na verdade, está nos pedindo socorro.

Todo o nosso organismo está dando sinais que o nosso estilo de vida está nos matando.

E quando acreditamos que precisamos lutar contra o câncer e destruí-lo,  tiramos o foco da origem da doença.

Então, não percebemos que na verdade, estamos lutando contra nós mesmos.

Quando olhamos somente para fora e encaramos a nossa cura como uma batalha contra algo alheio a nós,perdemos a oportunidade  de colocar a nossa atenção no que realmente pode nos ajudar a curar não só o nosso corpo, mas a nossa vida .

Anulamos  a  nossa auto-responsabilidade para mudar o que originou a doença no nosso corpo:

Stress, sedentarismo, má alimentação, sentimento permanente de desespero e incapacidade diante dos reverses da vida,etc.

Porque a medicina está focada em combater o câncer, eliminar as células cancerosas do nosso corpo.

Mas quem irá cuidar para que isso não se repita?

Também não concordo com esse critério de ganhar ou perder a batalha contra o câncer.

Isso não é um jogo! Quem é que deseja perder?

Quando alguém falece com a doença, o Câncer não ganha nada, porque ele morre junto com a pessoa.

Você vence o seu câncer quando você usa essa doença pra se tornar uma pessoa melhor, pra viver melhor, melhorar seu estilo de vida, amar mais e descobrir o verdadeiro sentido da vida.

Vencemos o câncer quando nos tornamos maior que ele , perdemos o medo de morrer e aumentamos a nossa vontade de VIVER uma vida com mais propósito.

Já falei sobre esse assunto antes no POST: Betty Lago venceu o Câncer!

E por fim, sempre que ouço  a expressão: “Sobrevivente de Câncer”…

Minha imaginação me remete a um senhor de meia idade,  ex combatente de uma guerra,  vivendo uma vidinha mais ou menos em uma cidade do interior, sozinho e infeliz porque não consegue apagar os traumas da guerra na sua mente.

3 ex- combatentes uniformizados bebendo

Ele não dorme bem porque sempre sonha com os horrores da guerra.

Precisa beber pra esquecer o que viveu, porque as lembranças da guerra estão entranhadas na sua alma.

Ele tem cicatrizes no corpo e na alma…

É assim que imagino um sobrevivente de uma guerra.

Acho que de certa forma, é assim que a medicina e a sociedade nos vêem também.

Escute essa “Sobrevivente”: Existe vida após o Câncer

sobrevivente de câncer sorrindo e olhando o mar

Hoje, quando olho pra mim e pra minha vida após o diagnóstico, sinto uma profunda gratidão .

Afinal, o câncer foi o meu despertar.

Foi a minha virada.

Diante do diagnóstico, eu  aceitei o desafio que a vida estava me proporcionando de olhar pra dentro de mim mesma…

Aceitar que as minhas escolhas até então não haviam sido as melhores e eu precisava mudar.

E confesso, que olhar pra dentro, assumir e aceitar as nossas falhas e vulnerabilidades, pode ser tão assustador quanto enfrentar o diagnóstico de um câncer.

Mas hoje te afirmo que a minha vida pós Câncer ficou muito melhor que antes do diagnóstico.

Vivo alinhada com o que de fato acredito.

Tenho muito mais qualidade de vida, aprendi a priorizar o que de fato tem importância pra mim.

Aprendi a me colocar em primeiro lugar, e sobretudo, fazer a minha vida valer à pena.

Sinto que despertei de um sono profundo, saí do piloto automático e estou vivendo a minha melhor vida!

Assim que fiz um ano de término do meu tratamento…

Como “sobrevivente de câncer”, eu comemorei um ano de “sobrevida” fazendo duas tatuagens!

Na verdade,  fui com a minha irmã fazer uma tatoo nas costas.

Mas me empolguei e fiz outra com ela. Tatuamos “Blessed” (abençoada) no anti-braço.

E nas minhas costas a seguinte descrição em latim: AMOR FATI. 

sobrevivente-de-câncersobrevivente-de-câncerSobrevivente de câncer

Se fôssemos traduzir ao pé da letra, seria :  AME O SEU DESTINO.

Para Nietzsche, “amor fati” é amar ao inevitável, amar o destino, amar o justo e o injusto, o próprio amor e o desamor.

Ou seja,”ser, antes de tudo, um forte”, sem se reclamar da vida, sendo indiferente ao sofrimento.

O Amor fati foi usado por Nietzche para representar a “fórmula para a grandeza do homem” e que significa:

“Não querer nada de diferente do que é, nem no futuro, nem no passado, nem por toda a eternidade. Não só suportar o que é necessário, mas amá-lo”

É  exatamente assim que me sinto em relação a tudo o que me aconteceu.

O que me faz exclamar: “Sobrevivente de Câncer é o escambau!”

Escambau, segundo o dicionário, uma espécie de interjeição de negação, substituindo palavrões em frases como esta:

“Vítima da sociedade? Vítima o escambau!”



RECOMENDO:

 Não aceite o diagnóstico como a última palavra na sua vida.

Se você quer a minha ajuda pessoal para vencer o diagnóstico com Câncer, conheça o Programa "Estou com Câncer, e Agora?" .

Clique AGORA no botão Abaixo, assista ao vídeo e saiba mais.

Você não precisa passar por tudo isso sozinha.

seta

 

13 Comentários


  1. Obrigada por compartilhar um pouquinho da sua história com a gente Vilmar! A cura começa com a vontade de viver! E isso voc~e tem de sobra! Parabéns!


  2. Qdo fui diogstinado com um tumor maligno na garganta senti um calafrio percorrendo meu corpo. Nao me deixei abater pelo contrario imaginava que não tinha nada, mas tinha algo na garganta. Me fortaleci nao me entregando e nem me deixar abater por pensamentos negativos. Hoje 16/2/18 ao passar pelo meu médico a notícia 80% de melhora ja e agora partir para a rádio. Na graça de Deus me senti mto feliz e continuo sempre com o pensamento positivo que ja deu e esta dando certo. Guerreiro não apenas Forte e lutando para sobreviver e nao deixar se abater. Obrigado meu Deus por essa força , todos somos fortes para superar essa fase


  3. Além das pessoas que nos olham como sobreviventes tem também alguns médicos que querem nos manter “presos” a uma situação de escravidão ao tratamento como se nunca mais pudéssemos ter uma vida próxima da normalidade. Existe realmente muito preconceito. Assisti a esse programa do Faustão e fiquei indignada com a afirmação dele, totalmente sem noção. Temos que ter coragem de quebrar essas correntes que nos levam ao fundo do poço e seguir adiante com a certeza que o câncer se fez necessário para a nossa mudança. “Sempre há um sinal do amor de Deus em cada situação que vivemos!” Ouvi essa frase em um programa de uma emissora católica e adorei. A doença me aproximou de Deus e não quero nunca mais deixá-lo.


  4. Sou feliz hoje pois descobrir que sou capaz de lutar Sempre!


  5. É vdd Patricia! até pq so Deus determina a hora de cada um partir, com ou sem câncer.


  6. É vdd Patricia! até pq so Deus determina a hora de cada um partir, com ou sem câncer.


  7. Sempre me senti não representada pelos adjetivos “guerreira” e afins kkkkk ,sinto o desconforto e você traduziu perfeitamente meu descontentamento ,ora bolas ,eu não me alistei pra essa guerra,fui convocada compulsoriamente ,e é uma luta diária,uma batalha ,então aceito ser adjetivada ,a contra gosto ,suas palavras são inspiradoras!!!!


  8. Exatamente quando ouvi dos medico que após quimioterapia teria sobrevida fui pesquisa exatamente que era e posso te garantir não cabe em mim essa palavra. Creio que for curada terei sim uma vida melhor me conhecendo melhor e me amando mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *