Câncer Hereditário: Fatores de Risco e Prevenção

A hereditariedade influencia no desenvolvimento de alguns tipos de câncer. Quando há uma predisposição genética para a doença, os riscos podem aumentar significativamente e por isso é crucial compreender os fatores de risco associados ao câncer hereditário e as medidas preventivas disponíveis.

Neste artigo, quero te mostrar os principais aspectos do câncer hereditário, discutir os fatores de risco envolvidos e destacar as estratégias de prevenção ao câncer. Continue lendo!

médica segurando mãos de paciente de câncer
Lembre-se de que você não está sozinha! | Foto: Freepik.

Genética do câncer e hereditariedade

Na maioria dos casos, o câncer não é herdado geneticamente. No entanto, em cerca de 5 a 10% dos casos, há uma predisposição genética que aumenta o risco de desenvolver certos tipos de câncer. Essa predisposição é devido a mutações genéticas hereditárias, ou seja, mutações nos genes que são passadas de pais para filhos. Essas mutações podem ser transmitidas através de várias gerações em uma família.

Algumas mutações genéticas hereditárias podem aumentar significativamente o risco de câncer de mama, ovário, cólon e outros tipos de câncer. Essas mutações geralmente afetam genes específicos, como BRCA1, BRCA2 e genes relacionados à síndrome de Lynch. 

Ter uma mutação genética hereditária não significa que a pessoa definitivamente desenvolverá câncer, mas sim que ela possui um risco aumentado em relação à população em geral.

Existem medidas preventivas e estratégias de manejo que podem reduzir o risco ou detectar o câncer precocemente, melhorando significativamente o prognóstico e a qualidade de vida dos indivíduos com predisposição genética ao câncer.

Fatores de risco para câncer hereditário

Imagine seus genes como instruções que determinam como seu corpo funciona. Essas instruções podem apresentar erros, chamados de mutações genéticas, que podem aumentar o risco de câncer.

Essas mutações podem ser passadas de pais para filhos, o que significa que se alguém em sua família teve câncer, especialmente em uma idade mais jovem, pode haver uma predisposição genética.

quebra-cabeça do corpo humano
Vários fatores te tornam quem é hoje. | Gif: Giphy.com

A idade, aliás, também desempenha um papel importante, já que o risco de câncer aumenta à medida que envelhecemos.

 

Mas isso é um detalhe. Hábitos e exposições ambientais, como fumar, estar exposto a produtos químicos nocivos ou radiação, influenciam e potencializam o risco de desenvolver mutações genéticas.

Como sabe, é necessário estar atento aos sinais do corpo e realizar exames de rotina regularmente, pois o diagnóstico precoce aumenta significativamente as chances de tratamento bem-sucedido, atuando na prevenção ao câncer.

autoexame para descobrir câncer hereditário
Se toque! | Gif: Giphy.com

A conscientização sobre fatores de risco, combinada com a adoção de um estilo de vida saudável, pode ajudar a reduzir o impacto do câncer em nossas vidas.

 

Reitero que o câncer hereditário não é uma sentença definitiva, mas sim um sinal de alerta para que você esteja mais atento à sua saúde e tome medidas preventivas para viver uma vida mais saudável e plena.

 homem pendurado em árvore
Faça as pazes com a sua árvore. | Gif: Giphy.com

Testes genéticos para identificação de predisposição ao câncer

Os testes genéticos são responsáveis pela identificação da predisposição ao câncer hereditário, permitindo detectar mutações associadas a um maior risco de desenvolver certos tipos de câncer. 

 

Entre os testes disponíveis, destacam-se os que identificam mutações nos genes BRCA1 e BRCA2, associados ao câncer de mama e ovário, e os testes para câncer colorretal hereditário, que detectam mutações em genes como APC e MUTYH, responsáveis por aumentar o risco desse tipo de câncer.

 

Além desses, há os testes para síndromes de câncer hereditário, como a síndrome de Lynch (câncer colorretal, endométrio e outros) e a síndrome de Li-Fraumeni (vários tipos de câncer). Também são realizados testes para câncer de mama hereditário além de BRCA, analisando genes como PALB2, ATM e CHEK2. 

 

Outra opção são os testes multigênicos, que examinam vários genes associados a diferentes tipos de câncer em um único teste.

 

A realização dos testes genéticos envolve a coleta de uma amostra de sangue ou saliva, que é enviada para um laboratório especializado para análise. É crucial que esses testes sejam acompanhados por aconselhamento genético, fornecendo suporte emocional e ajudando a entender os resultados e discutir opções de manejo do risco. Este suporte é fundamental para auxiliar as pessoas a lidar com a possibilidade de desenvolver câncer hereditário e a tomar decisões informadas sobre sua saúde.

 

Estratégias de prevenção e manejo do câncer hereditário

O câncer hereditário é uma condição complexa que requer uma abordagem cuidadosa e abrangente para prevenção e manejo. Certas mutações genéticas, como as nos genes BRCA1 e BRCA2, aumentam significativamente o risco de câncer de mama e ovário em mulheres, e câncer de próstata e pâncreas em homens.

 

Os testes genéticos são uma ferramenta importante para identificar essas mutações em pessoas com histórico familiar de câncer. Uma vez identificadas, várias medidas preventivas podem ser consideradas. Isso inclui um rastreamento mais frequente e em idade mais jovem do que o habitual, e em alguns casos, a cirurgia preventiva para remover órgãos em risco, como mamas, ovários ou útero. Além disso, medicamentos para prevenção ao câncer, como inibidores de aromatase, podem ser usados em certas situações.

 

Manter um estilo de vida saudável também é fundamental na prevenção do câncer hereditário. Isso inclui manter um peso saudável, praticar exercícios regularmente, evitar o tabagismo e limitar o consumo de álcool.

 

É importante entender sua história familiar, especialmente a presença de mutações genéticas, e tomar medidas preventivas. Mas mais do que isso, manter uma dieta leve e alcalina, rica em frutas, vegetais e grãos integrais, e evitar alimentos industrializados e embutidos, além de praticar atividade física regularmente e hobbies relaxantes, pode ajudar a prevenir o câncer. Afinal, é essencial cuidar da saúde do nosso metabolismo.

 

O aconselhamento genético serve para ajudar as pessoas a entender seu risco individual, explorar opções de prevenção e gerenciamento, e oferecer suporte emocional durante todo o processo.

 

Participar de estudos clínicos também pode ser benéfico, não apenas para acessar tratamentos e prevenções em desenvolvimento, mas também para contribuir para o avanço da pesquisa. Em última análise, o objetivo é personalizar as estratégias de prevenção ao câncer e manejo do câncer hereditário para cada indivíduo, garantindo que eles recebam o melhor cuidado possível e reduzam o risco de desenvolver câncer.

 

Agora que conversamos um pouco sobre câncer hereditário quero que saiba que aqui neste blog eu compartilho diversas estratégias para cuidado e prevenção ao câncer. Clique aqui para ser direcionado a página inicial e conferir mais artigos. Um abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *