Câncer de mama Luminal B: entenda o tratamento

Muitas pessoas não sabem, mas o Luminal B é o tipo menos comum de câncer de mama Luminal. Apesar de parecer assustador, existem várias coisas que você precisa saber, afinal existem várias opções de tratamento disponíveis para ajudar a combater esse diagnóstico, que inclusive eu mesma já passei.

Neste artigo, quero que você entenda melhor o que é o câncer de mama Luminal B e como funciona o tratamento, para que você como paciente possa se sentir mais informada e confiante durante o processo de recuperação, ou mesmo conforte uma amiga que foi recentemente diagnosticada com o quadro.

Kelli Goss Love GIF by CBS - Find & Share on GIPHY

Vamos juntas? | Giphy

O que é câncer Luminal B?

Se você foi diagnosticada com câncer de mama Luminal B, provavelmente está se perguntando o que isso significa exatamente. O câncer de mama Luminal é um tipo de câncer que se desenvolve a partir de células que têm receptores hormonais para estrogênio e progesterona. O subtipo Luminal A é mais comum e tende a crescer mais devagar, enquanto o Luminal B é menos comum e pode ser mais agressivo.

No caso do Luminal B, as células do tumor têm uma expressão maior de genes associados ao crescimento celular, o que o torna mais agressivo. Apesar de ser um quadro difícil, já existem atualmente diversas opções de tratamento disponíveis que visam combater essa doença. Além disso, para que o tratamento progrida, é importante que você tenha um bom acompanhamento médico e siga todas as orientações dele, para que assim você possa enfrentar essa doença com toda a força, coragem e paciência que tem. Afinal, já é comprovado que o estresse só dificulta a resposta do nosso sistema imunológico na hora de combater doenças. Por isso respire fundo.

É interessante se informar que apesar de o câncer Luminal B ser mais agressivo que o A, ambos são os tipos menos agressivos entre os outros tipos de câncer de mama. O câncer luminal B tem cura. Eu também fui diagnosticada com um câncer de mama grau 3, subtipo luminal B, tinha 7cm de turmoração e estou viva para contar a história aqui para você.

Just Relax Baroness Von Sketch GIF - Find & Share on GIPHY

Relaxe, não se estresse! | Giphy

Diferenças entre o Luminal A e o B

Mas voltando ao assunto, como eu disse, ambos os subtipos se “alimentam” dos hormônios femininos, mas existem diferenças em relação às expressões gênicas. O câncer de mama Luminal A é caracterizado por ter uma expressão baixa do gene Ki-67, que está associado a um menor potencial de crescimento celular. Por outro lado, o câncer de mama Luminal B é caracterizado por ter uma expressão mais elevada do gene Ki-67. Esse fator costuma ser chamado de perfil imuno-histoquímico específico. Ou seja, as células cancerígenas têm uma taxa de divisão celular mais rápida, o que pode tornar o tratamento mais desafiador. O Luminal B também tem uma expressão mais elevada do gene HER2, que está associado a um maior risco de metástase e um prognóstico menos favorável. E devido a essas diferenças na expressão gênica, o tratamento do câncer de mama Luminal B pode ser mais complexo do que o do Luminal A. Mas repetindo: Tem cura!

Quais são as opções de tratamento para o Câncer de Mama Luminal B?

O Luminal B geralmente possui foco na terapia hormonal combinada com outras opções terapêuticas, como quimioterapia, terapia direcionada e imunoterapia, opções que variam de acordo com a mulher. Veja abaixo:

  • Terapia hormonal

Se o Luminal B atinge diretamente os hormônios, faz bastante sentido que a terapia hormonal seja tão importante para tratar esse câncer: pois ele bloqueia a ação desses hormônios, impedindo o crescimento e a proliferação das células cancerígenas. É comum que terapia hormonal inclua medicações como o tamoxifeno, inibidores de aromatase e outros remédios que bloqueiam a produção ou a ação dos hormônios.

  • Quimioterapia

A quimioterapia é uma opção de tratamento que utiliza medicamentos para procurar células cancerígenas e destruí-las. No caso do Luminal B, a quimioterapia geralmente é administrada em combinação com a terapia hormonal. Os medicamentos utilizados dependem do estágio do câncer e das características individuais do paciente. 

  • Terapia direcionada

Neste método é utilizado medicamentos para atacar alvos específicos nas células cancerígenas. Por isso, os medicamentos utilizados na terapia direcionada geralmente atacam o receptor HER2, que está frequentemente expresso em níveis elevados neste subtipo de câncer de mama, utilizando remédios como trastuzumabe, pertuzumabe e lapatinibe.

  • Imunoterapia

Já na imunoterapia é utilizado o próprio sistema imunológico da paciente para combater as células cancerígenas, através de remédios como pembrolizumabe e atezolizumabe. No câncer de mama Luminal B, a imunoterapia geralmente é administrada em combinação com outras opções terapêuticas. 

Mulheres que menstruam vs mulheres que não menstruam

Existem também diferenças na abordagem de tratamento entre mulheres que menstruam e mulheres na menopausa, já que isso, obviamente, faz total diferença na ação do câncer e em seu tratamento. Para mulheres que menstruam, o tratamento inclui quimioterapia, cirurgia e terapia hormonal. A quimioterapia é administrada para reduzir o tamanho do tumor antes da cirurgia, que pode ser uma mastectomia ou uma cirurgia conservadora da mama. Depois da cirurgia, a terapia hormonal é usada para reduzir a chance de recorrência do câncer. Essa terapia pode ser bloqueadora de estrogênio, como o tamoxifeno, ou inibidora de aromatase, como o letrozol.

Já para mulheres na menopausa, o tratamento é semelhante, mas pode incluir apenas a terapia hormonal, que pode ser inibidora de aromatase ou bloqueadora de estrogênio, dependendo do estágio do câncer e de outras condições médicas da paciente. Além disso, para mulheres na menopausa, existe a opção de fazer a supressão ovariana, que é a remoção cirúrgica dos ovários ou o uso de medicamentos para bloquear a produção de hormônios pelos ovários. Isso é feito porque os ovários produzem estrogênio, o que pode ajudar esse câncer a crescer.

Por isso, é muito importante que você converse com o seu médico sobre todas as opções de tratamento e quais são os futuros efeitos colaterais que cada um pode oferecer ao seu organismo.

Alimentos que podem ajudar no tratamento

A alimentação saudável pode ter um papel importante no tratamento do câncer de mama Luminal B. Aliás, foi ela que tornou o meu tratamento mais tranquilo e meu organismo mais forte durante tantos meses.

Health Food GIF by Berhana - Find & Share on GIPHY

Então pare de comer besteiras! | Giphy

O processo de me nutrir ao invés de apenas comer foi tão importante no meu tratamento que “alimentou” vários livros que criei no pós alta. Neles eu conto tudo sobre a Alimentação Anticâncer que desenvolvi baseada na alimentação alcalina e em muita orientação nutricional, médica, livros na área de alimentação oncológica bem como minha experiência como paciente com câncer de mama infiltrante Grau 3 e Luminal B.

Mfw GIF - Find & Share on GIPHY

Nutra-se! | Giphy

Aqui estão algumas maneiras pelas quais a alimentação saudável e anticâncer podem te ajudar no tratamento do Luminal B:

  • Fortalecimento do sistema imunológico

Uma alimentação saudável pode ajudar a fortalecer o sistema imunológico, que é responsável por combater infecções e doenças, incluindo o câncer.

  • Redução do estresse oxidativo

Uma dieta rica em antioxidantes pode ajudar a reduzir o estresse oxidativo, que está associado ao desenvolvimento de muitos tipos de câncer.

  • Redução da inflamação

Alguns alimentos, como frutas, vegetais e nozes, têm propriedades anti-inflamatórias que podem ajudar a reduzir a inflamação no corpo, que pode contribuir para o desenvolvimento de câncer.

  • Regulação do pH do corpo

Uma Alimentação mais alcalina pode ajudar a regular o pH do corpo, que pode ajudar a prevenir o crescimento de células cancerosas. Algumas diretrizes alimentares para auxiliar no tratamento incluem:

  1. Comer uma dieta rica em frutas, vegetais, grãos integrais e proteínas magras;
  2. Evitar alimentos processados e ricos em gordura saturada e trans;
  3. Consumir alimentos com propriedades anti-inflamatórias, como gengibre, açafrão, alho e cebola;
  4. Incluir fontes de antioxidantes na dieta, como mirtilos, framboesas, morangos e vegetais crucíferos (como brócolis, couve-flor e repolho);
  5. Evitar alimentos que aumentam a acidez do corpo, como carne vermelha, açúcar refinado e alimentos processados;
  6. Beber bastante água para ajudar a manter o corpo hidratado e ajudar a eliminar toxinas.

Preciso dizer que sigo essas orientações mesmo após ter vencido o câncer de mama Luminal B. Após o processo, a alimentação saudável visa ajudar a diminuir as chances de reincidência do câncer, bem como me dá mais disposição. Te conto tudo nos meus livros.

Fx Networks Dancing GIF by Pose FX - Find & Share on GIPHY

Ame-se! um abraço ❤️

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *