Fisioterapia para pacientes de câncer de mama submetidas à mastectomia

Será que Fisioterapia para pacientes de câncer de mama que são submetidas à Mastectomia é válida?

Nesse Post, irei compartilhar a minha experiência e meus resultados após ter feito uma Mastectomia Radical com  reconstrução imediata e esvaziamento axilar.

Quando cheguei na Clínica JACKELINE FIGUEIREDO , para conversar com a Jackie, fisioterapeuta responsável pelo estabelecimento, e saber se ela já havia tratado algum paciente oncológico, estava em um estado deplorável.

Tinha chegado da Alemanha há duas semanas ( sim fui diagnosticada lá na Alemanha, e decidi fazer minha cirurgia lá) . Você pode conhecer a minha história AQUI.

Durante todo esse período (quase um mês), após a Mastectomia, não estava fazendo nenhum tipo de movimento com o meu braço e ombro.


Fisioterapia para pacientes de câncer de mama
 Assim que fiz a consulta com o meu oncologista, para iniciarmos a quimioterapia, ele na mesma hora, me recomendou que fizesse fisioterapia, o quanto antes, para recuperar a mobilidade do ombro e braço.

E me explicou que era muito comum mulheres submetidas à mastectomia terem os movimentos dessa parte do corpo reduzidos.

O problema é que não estava encontrando aqui no Rio, nenhuma clinica de fisioterapia especializada em pacientes oncológicas, pelo plano de saúde!

Conheço a Jackie há uns 14 anos, mas com o corre-corre do dia a dia, perdemos um pouco o contato. Mas DC (depois do câncer), tenho tido algumas gratas surpresas na minha vida e posso dizer que a Jackie é uma delas…

Então, quando estava quase desistindo, decidi procurar a Jackie, que além de se revelar uma excelente profissional, virou quase a minha melhor amiga de infância…rsrsrsrs

Quando cheguei para a primeira sessão de fisioterapia, só mexia o ante-braço que fiz o esvaziamento axilar.

Tinha a sensação que o meu ombro, braço e seio direito estavam virando pedra. Sabe aquela câimbra na panturrilha que sentimos quando corremos muito ou dançamos a noite inteira de salto alto e o músculo contrai de um jeito que nada faz ele voltar ao normal ?

Era exatamente essa a sensação que eu tinha, só que no peito! Parecia que a minha prótese estava se contraindo junto com o peito.

Por conta disso, dormia mal e toda torta. Estava com um ombro mais alto que o outro, a coluna desalinhada e o pescoço duro.
E por conta da retenção de líquido, parecia que o lado direito das costas possuía uma bolsa d’água acoplado.

Vale lembrar que, por conta do esvaziamento axilar, não tenho mais os linfonodos responsáveis pela drenagem linfática desta área. Por isso, a retenção de líquidos, que é muito comum durante a quimioterapia, tornou-se maior nessa área.

Já na primeira sessão, a Jackie meteu a mãozona no meu peito e rodou a minha prótese 10 vezes para um lado e 10 para outro. Quase morri do coração!

Como tenho intimidade, perguntei:

-Meu Deus Jackie! Você não vai deslocar a minha prótese do lugar?

Morria de medo que isso acontecesse e um dia acordasse com a prótese no pescoço…rs.

Criei esse medo bobo, porque o médico da Alemanha, no PÓS cirúrgico, me falou pra eu não fazer esforço porque a prótese poderia se deslocar e subir e aí eu teria que operar de novo.

Mas ela teve a paciência de me explicar que já tinha passado o tempo de repouso e era para deslocar mesmo , que embora não estivesse aparente, eu tinha uma série de cicatrizes internas , que por conta da cirurgia, meus músculos foram cortados, etc…

Então , ela me passou esse exercício e vários outros, para eu fazer em casa.

Percebi então que , muito da falta de mobilidade, era medo mesmo.

Quase não tocava no seio operado, tinha medo da prótese sair do lugar ou encapsular e eu ter que operar de novo…

Mas fazer a fisioterapia, me fez ter uma nova consciência sobre o meu novo corpo e aceitá-lo. E com isso, ganhei auto-confiança para começar a correr atrás do prejuízo.
Durante as sessões, eu sofria, não vou enganar, dói.
A Jackie tem a mão pesada e parecia que ela sabe exatamente onde estava a minha cicatriz. Ela vai lá, e literalmente punha o dedo na minha ferida! Mas é o dedo do ET, porque curou…kkkkkkk

 

Segundo ela, tinha que esgarçar a minha cicatriz, pois com a mastectomia, tive músculos cortados e eles estão encurtados. E esse processo de “esgarçar” a minha cicatriz era sofrido, mas recompensador.

Me lembro da primeira vez que consegui levantar o braço e bater palma por cima da cabeça, fiz a maior festa!

E acho que me recuperei bem, só sentia que dava uma regredida na semana que fazia a quimioterapia.

Porque tinha muita retenção de líquidos e por conta disso o meu e peito e costas inchavam. E isso limitava um pouco o movimento.

Mas durante o tratamento fiz até natação! Enfim, com o meu esforço e o apoio da minha mega-ultra -power amiga/fisioterapeuta Jackeline Figueiredo, fiquei  cada dia melhor!

Recuperei todos os movimentos do meu ombro e braço. E hoje tenho uma vida normal.

Escolhi essa foto , que fiz em uma brincadeira, no dia que experimentei a minha peruca.

Porque levantar o braço direito como fiz para a pose, antes da fisioterapia , há um mês atrás, era totalmente impossível!

 

 

Você foi diagnosticada  com Câncer e ainda tem muitas dúvidas?

Saiba o que é Mentira e o que é Verdade a respeito desse assunto.

Baixe GRATUITAMENTE o meu livro digital, CLICANDO AQUI.

.

4 Comentários


  1. Olá, gostei muito do que você compartilhou aqui, vai fazer 1 mês agora dia 11 de janeiro que fiz linfadenectomia, graças a Deus minhas mamas foram preservadas, desde então eu tenho ido uma vez por semana no hospital onde me trato, para minha médica tirar um líquido que se forma na minha axila com a seringa. Queria te perguntar se com o tempo isso vai parar de acontecer, ainda não comecei a quimioterapia, estou tomando Anastrozol. Obrigada desde já, aguardo sua resposta.


  2. Mariana querida,
    Não sabe como fico feliz com a sua mensagem! Pra mim é muito gratificante saber que meu trabalho está te ajudando a se libertar da careca e de todas as angústias que a gente sente. Beijo no seu coração!


  3. Paty! É incrível como o fantasma da prótese sair do lugar nos aflige! Também passei por isso, morria de medo das próteses pararem no pescoço!! Kkkkk Cada vez que a minha fisio roda eu fico tensa!
    Vc descreveu exatamente como me sinto, o peito às vezes parece uma pedra!!
    É muito bom ver que o que eu passo acontece com outras pessoas também. Dividir as angustias é muito libertador!
    Eu tenho lidado muito bem com todo o processo. Tenho muita fé que ficarei curada e estou até conseguindo mudar a idéia sobre o câncer que muitas pessoas ao meu redor tinham. Quando que eu me imaginei saindo por aí com minha careca ao vento??
    Grande parte disso tudo devo a vc. Sou sua aluna do “estou com câncer” e queria te dizer da emoção e alegria que senti quando vc me ligou para saber de mim, da minha história.
    Obrigada, de coração!
    Bjs!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *