Como eu venci o Câncer! E o que Você pode fazer para vencer também!

Demorei a me dar conta que eu venci o Câncer!

Pode parecer loucura, mas na verdade, venci o Câncer muito antes de terminar o meu tratamento!

Continue comigo, que você vai entender como fiz isso…

Depois da mastectomia com esvaziamento axilar, encarei um ano de tratamento.

Ao todo foram 16 ciclos de quimioterapia (4 vermelhas e 12 brancas) e 28 sessões de radioterapia.

Atualmente, estou apenas fazendo hormonoterapia, que se resume a um comprimido  ( tamoxifeno) que tomarei por dez anos.

 Lembro-me perfeitamente do dia que o médico me diagnosticou, ainda na Alemanha, explicando qual seria o meu protocolo de tratamento.

A primeira coisa que pensei foi:

“Nossa! Minha vida vai parar por praticamente um ano!”

E depois , vieram uma série de outros questionamentos e medos, que fui encarando e vencendo, um por um.

Sim, fiz treze meses de tratamento!

Não, minha minha vida não parou neste período!

Mas não posso negar que ela mudou muito.

E engraçado que, surpreendentemente, para melhor!

É claro que depois que a parte mais pesada do tratamento finalizou, as coisas foram meio que voltando ao ritmo normal.

Mas me recusei a viver a minha mesma vidinha pré-câncer. 

Não tem jeito, essa doença mudou definitivamente a minha visão de mundo e, consequentemente, a forma como tenho encarado a vida.
Se a experiência com um câncer não mudar uma pessoa, não sei o que mais mudaria!

Lembro-me do desespero que fiquei quando soube que ficaria careca…

Como foi angustiante  quando meus cabelos começaram a despencar.

 No entanto, Lembro-me, também, como foi libertador quando criei coragem e assumi a minha careca.

Pois, percebi que damos muito mais valor à opiniões externas que a nossa voz interna.

Mas quando silenciamos o mundo e escutamos o nosso coração, aprendemos que a vida é muito mais que um cabelo, um corpo perfeito, ou tantas outras convenções que nos afastam de quem realmente somos.

 
Aliás, quem nos ama de verdade, vai continuar nos amando independente de qualquer circunstância.
E quando estamos em apuros, temos uma boa oportunidade para sabermos quem, de fato, está ao nosso lado.
Podemos exercer um pouco de humildade, ao expormos as nossas fragilidades e pedir ajuda. Em períodos de crise, toda a ajuda é bem vinda!
Lembro-me da dor do pós-cirúrgico que tive que encarar. Eu, que nunca havia feito uma cirurgia na vida, estranhei bastante.
Assim como a readaptação, especialmente, para recuperar os movimentos do braço que fiz o esvaziamento axilar. Mas passou!
Como passou, também, o medo que senti no meu primeiro ciclo de quimioterapia. E mais tarde, quando me vi obrigada a contornar os mais diversos efeitos colaterais que o tratamento me impunha.
 
E passou o medo que senti quando mudei para a quimioterapia branca. E seus efeitos colaterais.
Depois veio a radioterapia e o medo das temidas queimaduras, que não aconteceram comigo.
Durante todo esse período, tive que encarar esses e muitos outros medos. E os venci!

Não porque deixei de sentir medo. Mas porque não me detive.

Encarei cada fantasma que apareceu para mim (e ainda os encaro).

E quando os encaramos, eles vão deixando de existir. Ou simplesmente, diminuem de tamanho.

Então, quando percebemos, eles já não são tão assustadores.

Eu posso te garantir…

Engraçado que só depois que terminei o meu tratamento que me dei conta que já havia vencido todos os medos e os desafios que essa doença me trouxe.
Yes! Eu venci o Câncer!
E não apenas porque hoje estou bem. (Embora , eu seja extremamente grata por isso).
Mas eu venci o Câncer a partir do momento que eu me tornei maior que ele e não permiti que ele controlasse a minha vida e roubasse a minha alegria de viver.
E é assim na vida também, para ser um venceDOR.

Você deve encarar seus medos e fantasmas, apesar da dor.

Você precisa seguir o seu caminho…

Haverá dias em que você estará mais confiante. Outros nem tanto, mas continue seguindo…

Não pare! Aliás, você não pode sucumbir à dor.

Haverão dias tristes, faz parte. Mas eles não podem te impedir de seguir em frente.

Pois, se você se deter, neste caso, irá se tornar um perdeDOR!

Eu venci o câncer, não quando finalizei o meu tratamento, mas no dia que recebi o diagnóstico e, decidi que iria viver essa experiência da maneira mais leve que eu pudesse.

Dizem que o período de mais difícil na vida de uma pessoa é o período de maior ganho de experiência.

E foi isso que tentei fazer. Desde o começo, decidi que tiraria o melhor que pudesse dessa doença.

Não escolhi ter um câncer, mas ao menos, poderia escolher como passar por tudo o que passei.

E essa foi a minha melhor escolha: A de um ganhaDOR.

Espero que esse vídeo que a minha irmã me presenteou quando terminei meu tratamento possa te motivar também  a vencer o seu desafio, independente do que seja!
 



RECOMENDO:

Se você DESEJA reconstruir a sua vida pós diagnóstico com mais Autoconfiança, Clareza e Otimismo, CLIQUE AGORA no botão abaixo para conhecer o Programa de acompanhamento que criei com o objetivo de te ajudar a retomar as rédeas da sua saúde e da sua vida nas suas mãos.


23 Comentários


  1. Estou adorando esses depoimento que muito ajuda pois estou passando peloesmo problema estou com carsinoma que fiz quimioterapia agora vou operar o médico falou q vai retirar toda a mama e desvaziar a axila porém preocupada por que eles só vão fazer a reconstrução da mama depois da rádio, vai demorar muito tempo,eu tenho muito seio vai ficar horrível só com um nossa auto-estima como fica?


  2. Adorei conhecer voces obrigada pela dicas tambem operei tirei a mama ja fiz radio quimeuterapia. Estou no hormonio.


  3. Perfeito querida!
    Quem deseja realmente ter saúde após o diagnóstico precisa mudar seu estilo de vida! Parabéns pela determinação!


  4. Oi Valdelice,
    Busque o Auto-conhecimento. Você precisa se conhecer melhor, descobrir quem é a Valdelice depois do Câncer, saber seus valores, o que te faz feliz para reconstruir a sua vida. É possível!


  5. Parabéns Patrícia! Tanto o vídeo quanto o texto estão ótimos e deixam muito claro tudo o que se passa, as consequências, o tratamento, o preconceito…Vcs colocam tudo muito organizado e com certeza, seguindo este passo à passo, tudo fica bem!
    Bjsssss


  6. Também encarei o câncer de mama ha 6 anos atrás. Quando minha filha caçula na época com três aninhos me disse mamãe não tem problema vou pedir ao vovô para fazer um peito de pai para você e ai nunca mais você vai ter problema. Decidi lutar e vencer o câncer. Como disse uma outra Patricia autora do livro”Câncer uma benção em minha vida.” O câncer me transformou em uma pessoa melhor.


  7. Oi pessoal!
    Fui diagnosticada em Fevereiro/2015 com neoplasia maligna pulmonar (direito), tumor de não pequenas células. Fiz uma lobctomia, uma cirurgia no pulmão, foi retirado o tumor, já com 10 cm e perdi 30% do órgão. Não tive metástase, fiz quimioterapia adjuvante, 16 sessões, o que levou quatro meses.
    Levei meu tratamento com muita fé, alegria e determinação…Sei que Deus me deu uma grande chance, colocando os médicos, enfermeiros e todos os que fazem o Hospital Oswaldo Cruz-CEON Centro de Oncologia/PE., mas o fator determinante dá minha cura foi meu estado de ânimo. Sempre feliz, sorrindo…Claro, bate depressão, choro, tristeza…Tem dias que vc não existe…Mas respira fundo e vai na fé!
    Estou com 1 ano e 8 meses dá cirurgia e dá quimio, me encontro em seguimento clínico e graças a Deus muito bem.
    Apesar do preconceito, de ter sido demitida, do afastamento de muitas pessoas…estou feliz!!!
    Deus nos abençoe!


  8. Eu tive câncer! Fiz uma mastctomia, minha vida mundou muito ,vivi um preconceito pq pessoas só chegava pra falar coisas negativa,eu nunca aceitei essa infermidade. Mesmo com quase 5anos ,eu nao consigo mim encontra. E como tivese f às ltado algo que ainda não sei. Mas so grata a Deus por mim te dado força pra mim supera,


  9. Fui diagnosticada com câncer de mama em dezembro 2015. Fiz a cirurgia de quadrante e esvaziamento da axila, mama direita. Fiz 4 quimioterapia vermelhas e 16 brancas e 30 sessões de radioterapia. Na primeira quimio vermelha meu cabelo caiu todo. Quando iniciei a Branca já iniciei tbem com a medicação hercepty que vai durante um ano. Meu tratamento é de um ano e três meses. Comecei em fevereiro e término em março. O hercepty tomo na veia a cada 21 dias. Sofri mais com a rádio do que a quimio. Tive queimaduras de terceiro grau, sofri muito foi mais de mês para cuidar das queimaduras depois que terminei. Terminei as químios e as rádios em julho que foi a fase mais difícil. Em maio término o tratamento. Realmente a gente muda em todos os sentidos , fisicamente e nosso espírito parece ser outro. Às vezes me olho no espelho e não me reconheço. Amadurecemos e passamos a nos amar mais.


  10. É sempre bom ouvir você falar pq você coloca em palavras aquilo que eu penso. Fiz hj a minha penúltima quimioterapia. Vou fazer ainda radioterapia e hormonioterapia por 10 anos. Nunca precisei interromper o tratamento pq meu organismo reagiu bem. Minha oncologista falou que o fato de eu ter uma vida regrada está me ajudando no tratamento. Hj estou mudando completamente não só os meus hábitos mas da minha família.


  11. Muito legal! Tbm fiz o mesmo tratamento, so algumas radios a mais, mas levei numa boa e ainda estava gravida. Mas passou e a vida continua.


  12. Caramba,nunca pensei em estar numa situação assim.Vou encarar uma cirurgia mastectomia.E você tem me preparado com seus conselhos.Isso não tem preço.Obrigada.


  13. Obrigada pela dica !!!


  14. Tenho certeza que essas e outras informações iram mim ajudar bastante vencer o câncer, obrigada por vocês existirem!!!!! bjos.


  15. Eu também sempre levei o meu tiramento com alegria, nunca deixeiba betacaroteno cair. Eu tive câncer de mama seis anos atrás, fiz um quadrantes e esvaziamento de axila, quimio e rádio. Sempre levando com sorriso no rosto. Agora faz um ano que tive novamente do outro lado na axila e fiz esvaziamento de axila e novamente quimioterapia , um ano de excepetin e rádio e agora fazendo os exames de acompanhamento . Mas, com certeza a nossa vida muda e para melhor.


  16. Muito bom esse blog. Fiz o mesmo tratamento e levei sempre com alegria e leveza, afinal ser feliz é tudo que se quer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *