A importância do Nutricionista para pacientes de Câncer

Já parou pra pensar na importância do Nutricionista para pacientes de Câncer?

A importância do Nutricionista para pacientes de Câncer

A alimentação balanceada é certamente um pilar importantíssimo para quem deseja uma vida saudável.

Especialmente, pessoas que receberam o  diagnóstico de Câncer e estão enfrentando um tratamento agressivo, devem dar atenção a forma como têm se alimentado.

Eu realmente acredito que o que colocamos na nossa boca faz total diferença na recuperação e manutenção da nossa saúde.

Eu sou a prova viva de que a alimentação saudável e atividade física são efetivos tanto na prevenção quanto para o sucesso do tratamento.

Fico chocada quando escuto de algumas pessoas que seu médico as liberou para comer de tudo. Inclusive sorvete!

E juro que me pego perguntando que tipo de médico é esse!

A importância do Nutricionista para pacientes de Câncer

Isso acontece porque infelizmente, de maneira geral, a medicina ocidental está fundamentada apenas em cirurgias, antibióticos, quimioterapia, radioterapia.

E alguns médicos acreditam que basta nos cortar, envenenar e queimar para que eles nos curem.

Mas…

Essa crença nos fazem esquecer do que as medicinas aiurvédica e chinesa valorizam:

O poder de cura do nosso próprio corpo.

Eu entendo que o oncologista está mais preocupado em fechar o diagnóstico, tomar a decisão sobre qual o protocolo de tratamento mais adequado, acompanhar a evolução do tratamento e muitas vezes parece que a alimentação não é o mais importante nesse momento.

Como todos os médicos, os oncologistas estão constantemente atentos aos avanços que podem ajudar seus pacientes. Participam todos os anos de Congressos para se informarem sobre novos tratamentos.

E na cultura médica, não se cogita mudar as recomendações feitas a pacientes, a não ser quando existe uma série de pesquisas demonstrando a eficácia de um tratamento.  A nossa medicina está fundada em provas.

Acontece que a validação de um remédio para o Câncer, até chegar na fase de experiências com o ser humano em número suficiente para ser considerado a prova de sua efetividade custa entre 500 milhões e 1 bilhão de dólares.

A importância da Nutricionista para Pacientes de Câncer

Eu não escrevi  errado não! Vou repetir:

Um remédio Anticâncer para ser validado custa entre 500 milhões e 1 bilhão de dólares.

E esse valor se justifica, quando sabemos que remédios como o Taxol (quimioterapia branca) rende à indústria farmacêutica que detêm a sua patente, um bilhão de dólares POR ANO.

Agora eu te pergunto:

Que laboratório ou indústria farmacêutica investiria essa quantia para comprovar o benefício da cúrcuma, do brócolis ou do chá verde? 

Como a indústria farmacêutica não pode patentear os alimentos, ela não tem interesse em pesquisar seus benefícios.

Portanto, jamais teremos pesquisas para os alimentos anticâncer do mesmo calibre que pesquisas para medicamentos.

Além disso, segundo o autor do Livro Anticâncer, Dr. David Servan Schreiber, a nutrição é uma disciplina muito pouco ensinada na faculdade de medicina.

Ele confessa, inclusive, que sua ignorância em matéria de nutrição o levou a adotar durante muito tempo uma postura desdenhosa com relação ao papel terapêutico dos alimentos.

Antes de ter sido diagnosticado com câncer no cérebro, seu pensamento como médico era:

“Se há um problema, há um remédio”. 

Eu mesma, quando perguntei  para o meu oncologista sobre a importância da alimentação no começo do meu tratamento, tive a resposta que sim, era importante, e ele me recomendou uma nutricionista especializada em pacientes oncológicos.

E me sinto extremamente grata por ter tido esse apoio durante os 13 meses de tratamento que fiz.

E que foi fundamental para a minha cura.

Me lembro que já na primeira consulta, antes mesmo de começar a fazer os ciclos de quimioterapia, tomei um susto, quando a nutricionista me explicou que a  nossa meta seria manter a minha imunidade elevada durante todo o tratamento e manter o meu peso.

Ou seja, não engordar!

-Como assim , quimioterapia engorda? 

Perguntei apavorada!

Naquela época não sabia quase nada sobre o câncer e minha imaginação, eu iria ficar pele e osso por conta da quimio, exatamente como a gente vê nos filmes.

Como recebi o diagnóstico quando estava de férias na Alemanha (você pode conhecer a minha História aqui), comi meio Alemanha para aliviar a minha ansiedade. Pois na minha imaginação, eu iria emagrecer muito com o tratamento.

Conclusão: já na primeira consulta, eu estava 4 quilos acima do meu peso.

A minha nutricionista me explicou que alguns tipos de quimioterapia emagrecem. Mas o protocolo de tratamento para Câncer de mama normalmente engorda.

Como eu tinha ainda um mês, antes de iniciar o meu primeiro ciclo de quimioterapia, focamos então em desintoxicar  e fortalecer meu organismo, preparando-o para o tratamento.

E com a orientação da minha nutri, já no primeiro mês, perdi os 4 quilos e voltei ao meu peso normal. E o que é mais importante: Focando na saúde.

A minha nutricionista me acompanhou durante todo o tratamento.

Nos encontrávamos 1 vez por mês onde ela me pesava, analisava meu exame de sangue e ajustava o cardápio.

A importância do Nutricionista para pacientes de Câncer

E tenho a plena convicção que sem o acompanhamento da minha nutricionista,eu não teria tido a qualidade de vida que tive mesmo durante os 16 ciclos de quimioterapia e 28 sessões de radioterapia.

Quase não tive efeitos colaterais e me sentia quase sempre disposta.

Mesmo seguindo todas as orientações da minha nutricionista, terminei o meu tratamento 4 quilos acima do meu peso novamente. (Esse número me persegue… rsrsrs)

Na verdade, estava inchada pelos corticoides. Além disso, estava começando a tomar o Citrato de Tamoxifeno. E esse remédio, me causou nos primeiros meses de uso uma fome monstra.

Mais uma vez ela adaptou o meu cardápio e em dois meses eu estava novamente no meu peso.

Lembrando que a questão do peso para pacientes oncológicos, não é só estética.

A obesidade é um dos maiores fatores de risco para o câncer.

(Mas isso já é assunto para outro Post).

Ter esse acompanhamento com uma nutricionista especializada em pacientes oncológicos, me ajudou a mudar meus hábitos alimentares .

E aí,  ficou muito mais fácil eu conseguir adotar a dieta alcalina que sigo até hoje.

Por tudo isso, eu super recomendo que você  também  busque ajuda de um nutricionista especializado.

Se você está em tratamento e ainda não tem acompanhamento de um nutricionista. Eu tenho um presente para você!

Pedi autorização à minha nutricionista e criei um livro digital com as suas orientações:

DICAS DA MINHA NUTRI

Essas dicas são comuns à todos os pacientes oncológicos. Mas não substituem um atendimento mais individualizado do nutricionista para o seu caso em específico, ok?

De qualquer forma, já é um começo para quem deseja melhorar a alimentação e não tem ideia de por onde começar.

Basta clicar na foto abaixo e inscrever o e-mail para onde você deseja que eu te envie uma cópia do e-book.

E você vai poder baixar no seu computador, tablet ou celular.

Quem já fez o download e leu o Livro digital, coloca nos comentários o que achou. Estou curiosa para saber!

: )

9 Comentários


  1. Muito interessante esse artigo.gostei muito vc e um anjo.suas dicas estão me ajudando muito.parabéns.


  2. Interessante, muito bom, gostei

Página 1 de 2 Próximo →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *