Conheça quais são os fatores de risco do câncer de mama

O câncer de mama é uma doença que, infelizmente, é muito comum entre as mulheres, principalmente as com mais idade. Ainda que prever o aparecimento dele seja algo impossível, é importante ficar de olho em alguns fatores de risco câncer de mama

1 a cada 4 diagnósticos de câncer poderia ter sido evitado. Pois estão relacionados ao estilo de vida e esses fatores de risco. Eu mesma, sou uma dessas pessoas que poderia ter evitado o meu diagnóstico, caso soubesse tudo o que aprendi sobre saúde. Pois fiz o teste genético e deu negativo. Logo, meu diagnóstico foi resultado do meu estilo de vida.

Então, vamos aprender juntas sobre esses fatores, aqui no meu Blog.

Fatores de risco câncer de mama
Um dos fatores de risco de câncer de mama que não há como mudar, é a genética. | Foto: Freepik.

O que são fatores de risco?

Os fatores de risco são itens (que podem ser hábitos, comportamentos, ingestão de alimentos “errados” e de remédios inadequados, entre outros) que fazem com que alguma doença fique mais propensa a ser desenvolvida. 

Fatores de risco para o câncer de mama

Câncer de mama
Fatores de Risco do Câncer de Mama. | Giphy

O maior fator de risco do câncer de mama é ser mulher, uma vez que as pessoas do sexo feminino podem desenvolver essa doença, mas os homens também podem desenvolvê-lo! Entretanto, existem alguns itens que corroboram para o aumento das chances de uma mulher adquirir o câncer de mama. 

Aqui, vou falar para você quais outros fatores de risco você deve saber sobre o câncer de mama:

Fatores de risco que não dependem da mulher

Existem alguns fatores de risco para câncer de mama que não dependem da mulher, ou seja, ela não pode fazer nada para mudá-los. Veja quais são eles para você ficar atenta: 

Menopausa

A menopausa é um período que se inicia após a última menstruação da mulher e dura em torno de 1 ano. Ela acontece devido a finalização da fabricação dos hormônios progesterona e estrogênio, típicos do corpo feminino. 

Esse estado da mulher deixa ela mais sujeita e vulnerável ao desenvolvimento do câncer de mama, entretanto, toda mulher, sem exceção, passará pela menopausa. E isso não quer dizer que todas terão câncer.

Genética

Geralmente, quando há casos de câncer de mama na família, a probabilidade de uma mulher desenvolver a doença é muito maior. 

É preciso alertar, porém, que isso não é uma máxima, ou seja, não é porque sua mãe passou por um câncer de mama que você passará também, isso só quer dizer que a propensão é maior. O que é possível fazer é ir regularmente ao ginecologista e estar com os exames em dia. 

Eu gosto de falar que a genética carrega a arma, mas é o seu estilo de vida que vai puxar o gatilho. Ou seja, você pode ter um risco maior que mulheres que não têm casos na família, mas se faz uma alimentação anticâncer, pratica atividades físicas e tem outros hábitos saudáveis, terá seu risco drasticamente diminuído, ok?

Outro ponto importante é que no máximo 15% do casos de câncer são de origem hereditária. Isso quer dizer que os outros 85% ( seu estilo de vida) é o que mais pesa nessa balança.

Menstruação precoce e menopausa tardia

A cada dia que passa, é mais comum ver meninas menstruando cada vez mais cedo. Essa é uma característica gerada por uma série de fatores que, infelizmente, não podem ser muito alterados. 

Entretanto, existem estudos que afirmam que meninas que menstruaram muito cedo (antes dos 12 anos) e, quando mulheres, tiveram uma menopausa tardia (após os 55 anos) têm maiores chances de ter câncer de mama. 

Mama densa

Existem algumas mulheres que, mesmo estando dentro de seu peso ideal, possuem mamas de alta densidade. Esse é um problema que realmente pode incomodar, principalmente na questão do peso das mamas. Além disso, é um fator de risco para câncer de mama. 

Exposição a altos níveis de radiação

É muito difícil ficar longe da radiação. Se fosse apenas a radiação solar, até seria possível passar um protetor solar mais potente, usar chapéus para proteção e sair por aí sempre procurando por uma sombra, mas não é. 

Praticamente todos os aparelhos eletrônicos emitem radiação. Esse é mais um dos fatores de risco que podem promover o aparecimento do câncer de mama. 

Fatores de risco que podem ser mudados

Existem, também, outros fatores de risco do câncer de mama derivados de hábitos perigosos que podem ser mudados a partir de um certo rigor e disciplina. Vamos descobrir quais são!

Obesidade

A obesidade é uma condição que acaba fazendo com que várias doenças fiquem mais sujeitas a serem desenvolvidas, entre elas está o câncer de mama. 

É fundamental que você tome cuidado com a alimentação e pratique exercícios com o principal intuito de cuidar da saúde. Estar obeso durante a menopausa aumenta ainda mais a possiblidade do câncer de mama se manifestar.

Tabagismo

As mulheres que têm o vício do tabagismo, geralmente possuem muita dificuldade de parar de fumar. Além de uma série de doenças e condições que o tabaco pode estimular, o uso de cigarro faz com que haja uma maior probabilidade da mulher ter, não só câncer de mama, como também câncer de pulmão. 

Alcoolismo

alcoolismo
O alcoolismo é um fator de risco para o câncer de mama. | Giphy

A ingestão de bebidas alcoólicas é tolerável em momentos de confraternização, sendo a sua ingestão contínua prejudicial à saúde, fazendo com que várias doenças fiquem mais propensas a se desenvolver, até mesmo o câncer de mama. 

Sedentarismo

Começar a praticar exercício físico regularmente é muito difícil. Sempre tem 1 milhão de coisas melhores para fazer. Entretanto, é preciso que você procure motivação por todos os cantos da casa, uma vez que o sedentarismo gera a oportunidade do aparecimento de diversos tipos de câncer, entre eles o câncer de mama. 

Reposição hormonal

Tomar anticoncepcional e apelar para a pílula do dia seguinte são práticas extremamente comuns. Mas, isso junto com uma reposição hormonal inadequada, sem supervisão médica e durante a menopausa, podem influenciar bastante para originar o câncer de mama. 

Não ter filhos

O corpo da mulher é biologicamente preparado para ter um filho, tanto que todo o mês ele sangra por não ter ocorrido a fecundação no útero. Dessa forma, não ter filhos acaba se tornando um risco para a mulher em muitos aspectos, inclusive o risco de ter câncer de mama. 

Ter filhos após os 35 anos

A gestação após os 35 anos, também é um dos fatores de risco do câncer de mama. Nessa idade, o corpo da mulher já começou a desacelerar o uso de artifícios para gerar um filho. 

Quando ocorre a gestação, é como se o corpo “tomasse um susto”, e toda essa mudança hormonal pode causar o câncer de mama.

Não amamentar

Uma outra questão que se tornou um fator de risco para o câncer de mama é a  amamentação. Mulheres que passaram toda sua vida sem amamentar uma criança têm muito mais chance de desenvolver a doença do que uma mulher que amamentou. 

Falta de Vitamina D

A Vitamina D é um componente presente em várias frutas (principalmente as cítricas, como laranja e limão) que ajuda no funcionamento efetivo de várias partes corporais. 

Além da ingestão de alimentos com Vitamina D, é importante tomar sol, para sintetizar essa vitamina. A falta da vitamina D, também pode estimular o surgimento do câncer de mama.

Ingestão de agrotóxicos

Não ingerir agrotóxicos pode ser um pouco complicado nos dias de hoje, em que quase todo o mercado agro opta por esse caminho e as leis de fiscalização estão cada vez mais frouxas. 

Ainda assim, é preciso prevenir, pois esse é mais um fator de risco do câncer de mama. Preferir produtos orgânicos, de origem confiável, é uma ótima forma de fugir dos agrotóxicos.

Exposição à poluentes

Mais um aspecto gerado pela globalização é a exposição aos poluentes. Todos eles, mas principalmente as fumaças tóxicas, faz com que o corpo feminino esteja sujeito ao desenvolvimento de várias doenças, inclusive ao câncer de mama. 

10 atitudes para prevenir os riscos

Aqui, vou fazer um resuminho de tudo que falei anteriormente. Você pode prevenir os riscos de câncer de mama com essas atitudes:

  • Alimentação saudável; 
  • Prática regular de exercícios físicos; 
  • Visita regular ao médico ginecologista; 
  • Não ingerir bebidas alcoólicas com frequência;
  • Não fumar; 
  • Tomar cuidado com a origem dos alimentos; 
  • Optar por amamentar seus filhos; 
  • Quem deseja ser mamãe, optar ter filho antes dos 35 anos; 
  • Preferir não permanecer em lugares que possuem muitos poluentes; 
  • Ingerir alimentos com vitamina D e tomar sol.

Estou compartilhando com você sobre fatores de risco do câncer de mama, porque a gente sabe que prevenir é o melhor remédio, não é? 

E quero também que você aprenda a se cuidar, porque você pode viver uma vida extraordinária.

Compartilhe esse Artigo com as pessoas que você ama e gostaria que tivesse acesso a essa informação que pode salvar vidas.

Continue no meu blog, para saber mais das coisas que tenho aprendido!

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *