5 Dicas de como encarar a quimioterapia. A #4 é a minha favorita!

Nesse Post, quero compartilhar 5 dicas de como encarar a quimioterapia e o que podemos fazer para amenizarmos seus efeitos colaterais.

Meu tratamento de quimioterapia, começou em agosto de 2014. Depois da mastectomia com esvaziamento axilar.

Onde foram retirados 11 Linfonodos da minha axila, pois o meu sentinela e mais um linfonodo estavam comprometidos (ver post Reconstrução da minha mama).  Isso quer dizer que havia possibilidade de metástase.

Por isso, fiz uma bateria de exames para saber se eu tinha algum órgão contaminado. Graças a Deus, não havia  nada. No entanto, precisei fazer o tratamento adjuvante.

Para caso houvesse alguma célula cancerosa, escondida em alguma parte do meu corpo, que por ventura tenha sido transportada pela minha corrente sanguínea, matá-la e garantir que a doença não volte.

Foram 8 meses de quimioterapia em 16 ciclos: cumpri o protocolo de 4 ciclos de AC (adriamicina- cyclosfamida) a cada 21 dias. Mas só conseguia realizar a cada 28 dias.

Pois apesar de estar me sentindo bem, ao realizar o exame de sangue para verificar as taxas, sempre me surpreendia com a imunidade no dedão do pé, anemia, leucopenia, etc…

A quimioterapia vermelha realmente debilita muito o organismo. Depois, fiz 12 ciclos semanais da quimioterapia branca.

Então, depois de oito meses de quimioterapia, criei alguns hábitos que me ajudaram a passar pelo tratamento com menos desconforto, mais leveza e otimismo.

Conheça as 5 dicas de ouro de como encarar a quimioterapia “de boa” (entre muitas aspas).

1- BEBA MUIIIIITAAAAAA ÁGUA:

Quando fiz o meu primeiro ciclo, tive uma enxaqueca monstro.

Não conseguia nem mexer a cabeça no travesseiro. Mas tive um insight, que a sensação era de uma ressaca, elevada à décima potência.

Como dizia uma amiga do peito: ressaca de Campari dos infernos!

A quimioterapia, especialmente a vermelha, resseca a gente. Minha boca ficava muito seca, minha saliva secou, tive dor de garganta e até para engolir doía. Então passei a beber água. Muita água mesmo. E nunca mais tive dor de cabeça ou garganta, em nenhum dos ciclos.

Além disso, as toxinas da quimioterapia são eliminadas no suor, fezes e urina. Essa foi uma grande motivação para eu beber água toda hora.

Minha pele também não ressecou, como muitas pessoas reclamam.

Depois de 8 meses de tratamento, adquiri um hábito saudável, que pretendo levar para o resto da vida. Atualmente, bebo no mínimo 2 litros de água por dia.

quimioterapia-cancer-mama-careca-semcabelo-quimioterapiavermelha-quimioterapiabranca-efeitocolateral-dascoisasquetenhoaprendido-8

2- ALIMENTE-SE BEM:

Graças à Deus, nunca tive maiores problemas em relação a enjoo  e nunca vomitei. Apenas ficava meio mareada nas quimios vermelhas, mas controlava com remédio. E na branca os enjôos acabaram.

Mas sempre cuidei muito da minha alimentação. Tomei o meu suco “levanta defunto” para a imunidade, todos os dias. Neste suco sempre acrescentava o gengibre, que é excelente para enjoo, entre outros benefícios.

E no dia da quimio, sempre comia o mais saudável e leve possível. Até porque sabia que voltaria varada de fome por conta dos corticóides.

Tenho certeza absoluta que a qualidade da minha alimentação, fez toda a diferença, e me deu uma ótima qualidade de vida durante o tratamento.

Se você está precisando fazer uma Alimentação mais saudável e não sabe por onde começar, leia esse Artigo: Essa é a Dieta que todo paciente de Câncer precisa saber (imediatamente).

ALIMENTE-SE SAUDÁVEL, MAS NÃO DÊ OUVIDOS PARA A SUA FOME!

Tenho aprendido a diferença entre comer e alimentar-se. E principalmente  entre qualidade e quantidade.

A quimioterapia, na verdade, os corticóides (ver post porque sentimos fome na quimioterapia?) deixa uma sensação de fome que não passa por nada. Sem contar a vontade de comer doce.

Muitas vezes, usei de bom senso, e mesmo sentindo fome, sabia que pelas coisas que havia comido e pela quantidade, já estava alimentada. Então, estava claro que essa fome era cilada! Mais um efeito colateral da quimioterapia.

Por conta disso, ia dormir, sentindo fome mesmo. E  tentava amenizar , bebendo água. Terminei o tratamento com 2 kilos a mais. O que é um excelente resultado!

Minha nutricionista vai ficar orgulhosa de mim!  Mas se não tivesse me controlado , certamente o prejuízo seria maior.

quimioterapia-cancer-mama-careca-semcabelo-quimioterapiavermelha-quimioterapiabranca-efeitocolateral-dascoisasquetenhoaprendido-5

3- PENSE NO SEU CONFORTO:

A sala de quimioterapia onde eu faço o tratamento é muito fria. Ainda bem que eles fornecem um cobertorzinho, que quebra o maior galho. Mas sempre que vou com uma roupa mais agasalhada, tênis e meia para deixar os pés quentinhos, me sinto mais confortável .

Nessa hora, vale o conselho da mãe: Leva o agasalho!

Além disso, como gosto de tirar um soninho para o tempo passar mais rápido, levo o meu travesseiro de viagem e tapa olho. Por que cansei de dormir torta e de pescoço pendurado. Pena que só tive essa ideia no final do tratamento.

quimioterapia-cancer-mama-careca-semcabelo-quimioterapiavermelha-quimioterapiabranca-efeitocolateral-dascoisasquetenhoaprendido-7

4- ESCUTE MÚSICA:

Ficar mais de duas horas vendo o pinga pinga das gotinhas do tratamento entrarem na sua corrente sanguínea dá um tédio danado. Muitas vezes, ficava ansiosa e angustiada porque a hora não passava.

Então, passei a levar meu tablet e ouvir músicas relaxantes que gosto.

Foi uma das melhores coisas que eu fiz! O tempo passa mais rápido. Consigo relaxar, fazer uma coisa que adoro e me desligo um pouco daquele ambiente, e quase não olhava mais o pinga-pinga.

Inclusive já existem estudos sobre o poder curativo da música. Mas isso já é assunto para outro Artigo.

5- ACEITA QUE DÓI MENOS:

Quimioterapia é difícil sim, como se diz por aí: ôoooo sofrença!

Mas, também como se diz por aí, o que não tem remédio, remediado está !

Então, se temos que encarar esse tratamento, não adianta ficar reclamando e sair por aí se vitimizando. Isso não vai mudar a situação. Pelo contrário, vai tornar o tratamento ainda mais pesado !

Ok! Vai doer, vai arder, você vai sentir enjoos, insônia, inchaço, etc…

Mas pense: infelizmente existem pessoas que adorariam estar no seu lugar!!!! Gente que está na fila para realizar um tratamento em que o tempo faz total diferença na cura!!!!

Então, se você está tendo a oportunidade de se tratar, seja grato. Pare de focar nos problemas e reajuste o seu foco para buscar soluções.

A quantidade de energia gasta é a mesma.

Então,Vai por mim: aceita,que dói menos!!!!

5 Dicas de como encarar a quimioterapia-quimioterapia-cancer-mama-careca-semcabelo-quimioterapiavermelha-quimioterapiabranca-efeitocolateral-dascoisasquetenhoaprendido-4

Bem, essas são as dicas que deixo para quem iniciará o tratamento de quimioterapia.

Espero ter contribuído e se alguém que tenha passado por este tratamento, quiser dar mais sugestões, de como encarar a quimioterapia com mais leveza e otimismo, fique à vontade para fazer seu comentário.

23 Comentários


  1. Oi Patrícia, vou começar a quimioterapia vermelha na sexta, dia 27, ler os seus relatos me deixa um pouco mais tranquila.
    Sei jeito meio doidinho de ser me deixa com menos receio, sei que a batalha é enorme, mas assim como vc, estou muito cobfiante de que meu tratamento vai ser um sucesso. Bjus sua linda doidinha!!


  2. foi na branca sim… Meu cabelo estava muito ralo e não estava gostando dele ou raspava novamente ou pintava. Pedi autorização ao meu onco e ele liberou. Fiquei loira! rsrsrs


  3. Patrícia e esse cabelinho loiro, como foi? Teve alguma autorização médica? Foi na branca?


  4. Olá Reni,
    A radioterapia é simples e tem poucos efeitos colaterais. E mesmo a quimioterpia branca é mais branda que a vermelha. Nessa hora é sempre bom um colinho de mãe, né?
    Quem sabe a doença não seja uma oportunidade para vocês se aproximarem? Um beijão


  5. Minha filha vai começar a fazer a radioterapia e depois a quimioterapia branca. Tô muito preocupada pois não sei como agir. Ela é muito forte assim como vc, é minha única filha tenho mais dois filhos. Meu marido tá muito doente eu e minha filha moramos em cidades diferentes, ela no Rio de Janeiro e eu em Goiás. Mora só ela com a filha. Não sei o que fazer.
    Um grande abraço.
    Reni

Página 1 de 5 Próximo →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *