Conheça os principais tratamentos do Câncer de Mama

Os principais tratamentos do Câncer de Mama, a cirurgia, quimioterapia, radioterapia e hormonioterapia, podem ser realizadas de forma isolada ou em combinação.

Lembrando que a melhor opção de tratamento deve ser definida por seu médico segundo o tipo de câncer e o estadio da doença.

Já falei sobre  esses assuntos nos POSTS:

Infelizmente descobri o câncer na minha mama em estágio avançado e tive que fazer o pacote completo do tratamento: 

Fiz Mastectomia radical e esvaziamento axilar com reconstrução imediata, quimioterapia, radioterapia . Atualmente, estou fazendo hormonioterapia. Ou seja, tomarei o famoso tamoxifeno por dez anos!
Neste post, irei explicar resumidamente os principais tratamentos do câncer :

 

Cirurgia para remoção do câncer – é a modalidade de tratamento mais antiga e mais definitiva, principalmente quando o tumor está em estágio inicial e em condições favoráveis para sua retirada.

Quimioterapia – a quimioterapia é um tratamento que utiliza medicamentos extremamente potentes no combate ao câncer. Seu  objetivo é destruir, controlar ou inibir o crescimento das células doentes.

Radioterapia – é o mais utilizado para tumores localizados que não podem ser retirados por cirurgia.  Ou para tumores que costumam retornar ao mesmo local após a cirurgia. Como, por exemplo,  o câncer de mama.

Hormonioterapia – é um tratamento que tem como objetivo impedir a ação dos hormônios que fazem as células cancerígenas crescerem. A hormonioterapia age bloqueando ou suprimindo os efeitos do hormônio sobre o órgão alvo.

Terapia Oral – entre 1998 a 2007, cerca de 25% de todos os agentes em pesquisa intitulados terapias alvo já eram planejados para uso oral. E essa proporção é crescente.

O tratamento antineoplásico oral é uma preferência dos pacientes oncológicos pela menor necessidade de visitas ao consultório médico e pela praticidade da administração.

Do ponto de vista técnico-assistencial, não há necessidade de acesso venoso, nem de internação do paciente.

Muitas terapias orais atualmente são usadas de forma contínua, com resultados animadores . E também, em termos de custos de tratamento oncológico.

Há inúmeros estudos que apontam para um impacto positivo desses tratamentos, independentemente do estágio e de seu caráter.

Terapia Alvo – em sua definição mais simples, a terapia alvo implica em um tratamento que tem um alvo molecular específico.

Esse alvo deve ser mensurável na clínica e deve estar correlacionado com o resultado clínico quando essa terapia alvo for administrada.

Torna-se patente, então, a necessidade de testes laboratoriais apropriados capazes de garantir a correlação entre os alvos biológicos e a clínica médica.


fonte de pesquisa: 


Você sabe quais as perguntas que não pode deixar de fazer ao seu Oncologista?

Receba de presente o meu Guia "50 perguntas para o meu oncologista". Basta cadastrar o seu nome e email abaixo.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *