O uso do Cateter para a Quimioterapia – Todas as suas dúvidas respondidas!

Afinal, para que serve o Cateter para a Quimioterapia?  Quando é indicado? Quais os prós e contra de se usar cateter durante o tratamento?

Eu sei, eu sei, são muitas dúvidas… Quando recebemos um diagnóstico de Câncer, a gente é inserido em um mundo novo .

Os médicos despejam um monte de informações em cima da gente e muitas vezes não têm tempo e/ou paciência para nos explicar o que nos aguarda.

Mas é justamente no início do tratamento que precisamos tomar algumas decisões que farão bastante diferença na nossa qualidade de vida.

Como por exemplo: Colocar ou não um Cateter para a Quimioterapia.

Eu mesma, nunca tinha ouvido falar em Cateter na minha vida, até descobrir que tinha câncer e teria que fazer quimioterapia.

Como o meu oncologista não me orientou a respeito do cateter e eu não fiz questão de usar, segui todo o meu protocolo de Tratamento (16 ciclos de quimioterapia) na veia. 

E um detalhe importante é que como já tinha feito a mastectomia com esvaziamento axilar, só tinha um braço disponível para ser puncionado na hora da quimio.

Conclusão: Lá pro oitavo ciclo da quimioterapia branca, quando faltava uns quatro ciclos para eu finalizar as quimioterapias, eu fiz uma flebite.

Se você não sabe o que é, eu espero que nunca saiba!

Porque  flebite é um nome bonito para  inflamação nas veias. E quando a gente tem flebite no braço que faz quimioterapia, dói  “prakarai”.

Então, para conseguir finalizar o tratamento sem precisar colocar cateter na reta final, meu oncologista liberou o braço operado para eu fazer os últimos ciclos.

Mas ainda assim, era uma “sofrência” a dor que eu sentia.

Os enfermeiros usavam uma espécie de tapetinho quente que eles enrolavam no meu braço feito um canudo para aliviar a dor.

Se você ainda vai começar o seu tratamento, continue comigo que nesse Artigo, você vai saber exatamente o que é o Cateter para a Quimioterapia.

Quais os tipos de Cateter existentes no mercado.

Quais as vantagens e desvantagens de usar cateter para a Quimioterapia.

Eu também irei  bater um papo com a Fernanda que fez parte do tratamento sem o Cateter e finalizou os ciclos de quimioterapia utilizando cateter. E ela vai compartilhar  a sua experiência.

E pra fechar com chave de ouro, irei tirar todas as dúvidas que me enviam por e-mail e WhatsApp sobre o Cateter para a Quimioterapia.

Tudo para que você possa tomar a melhor decisão em relação a como você fará seu tratamento.

O que é o Cateter para a Quimioterapia e quais os tipos existentes

O cateter utilizado para quimioterapia é também conhecido como cateter totalmente implantável ou port-a-cath.

Ele consiste em um dispositivo composto por um canudo longo que fica posicionado dentro de uma veia de grande calibre ligado  a um reservatório localizado abaixo da pele.

Nesse reservatório será realizada a punção e infusão da medicação.

Existem vários modelos e marcas disponíveis no mercado.

Eles são feitos em diversos diâmetros e comprimentos e de diferentes tipos de materiais.

Eu não sei porquê, mas a primeira vez que vi as fotos do Cateter port-a-cath, o associei  a um espermatozoide high-tec.

Uma amiga minha que usou durante seu tratamento apelidou de Mickey porque ela dizia que parecia um ratinho. Tem gente que fala que parece um estetoscópio.

Olhe você a foto e tire suas conclusões.  Depois, escreve nos comentários no final do artigo que eu vou adorar saber com o que você acha que o cateter se parece : )

Cateter para a Quimioterapia

Quando é indicado o uso do Cateter para a Quimioterapia

O uso do cateter é indicado quando uma pessoa precisa receber infusões regulares com drogas quimioterápicas por um longo período. Eu por exemplo, fiz quimioterapia por 8 meses.

Esses medicamentos são tóxicos para as veias periféricas (veias dos braços) que acabam fibrosando, não podendo ser utilizadas em sessões posteriores.

Dessa forma, o paciente vai perdendo suas veias e a cada dia de quimioterapia há grande sofrimento para punção de novos acessos venosos.

Eu mesma comemorava horrores quando o enfermeiro conseguia puncionar a minha veia de primeira.

O cateter totalmente implantado facilita esse trabalho sem que o paciente precise tomar várias agulhadas. Além disso, alguns tipos de drogas quimioterápicas, como o Taxol,  geram dor quando infundidas nas veias periféricas.

A utilização deste  tipo de cateter facilita o tratamento quimioterápico venoso pois não é necessário fazer punções repetidas para conseguir “acertar” uma veia.

 ATENÇÃO:

Nem todas as pessoas que vão fazer quimioterapia vão necessitar de ter um cateter implantado, por exemplo, se a sua quimioterapia for somente por um curto espaço de tempo ou envolver só uma injeção ocasional.

No entanto, se o tratamento for continuar por muitos meses e forem necessários medicamentos extras ou outras drogas, o seu oncologista  pode decidir que é melhor fazer o implante do cateter.

Como o cateter é implantado?

Cateter para a Quimioterapia

O implante de cateter para quimioterapia é uma cirurgia realizada normalmente, sob anestesia local e anestesia venosa (sedação).

Usualmente é feita uma incisão na pele, de 3 a 4 cm de extensão, no local onde será implantado o reservatório.

Quando implantado no tórax pode ser necessária uma segunda incisão, de 1 a 2 cm, na base do pescoço, logo acima da clavícula. Onde localiza-se a veia na qual o cateter será inserido. Após a introdução do cateter é feito o controle do posicionamento da ponta do cateter por radioscopia (raios-X).

O reservatório do cateter (peça que é puncionada para aplicar a quimioterapia) é implantado no subcutâneo, quer dizer, logo abaixo da pele.

Ou seja,  que todo o cateter fica sob a pele. A seguir, o sistema é testado e aplicada uma solução com heparina para evitar a obstrução por coágulos.

Os cortes são fechados com pontos e realizado um curativo sobre a área operada. Usualmente retiram-se os pontos no período de 7 a 15 dias.

Depois de cicatrizado, o local onde cateter foi implantado fica em alto relevo  como se fosse uma moeda .

Cateter para a Quimioterapia

Vantagens de usar o Cateter

A maior vantagem de se usar o cateter é o conforto que ele proporciona durante o tratamento.

Quem usa fala que não sente absolutamente nada quando os enfermeiros puncionam e não sente dor, ardência ou qualquer tipo de desconforto quando os quimioterápicos são ministrados.

Além disso, até as sessões de quimioterapia são muito mais rápidas. Como não usei cateter, nos meus últimos ciclos de Taxol (quimioterapia branca), eu levava até 3 horas para conseguir receber os medicamentos. Quase o dobro do tempo!

Riscos associados à implantação do Cateter

-Como toda cirurgia,  por mais simples que seja, existe o risco de complicações decorrentes da anestesia.

-Taquicardia (aceleração do coração)

-Pneumotórax (ar no pulmão)

-Hemotórax (sangue no pulmão)

Podem ainda ocorrer algumas complicações a longo prazo.  Como, por exemplo:

-Infecção do cateter

-Obstrução do cateter por formação de coágulos

-O cateter pode sair do lugar

-Dor no local

-Rejeição do cateter

Cateter para a Quimioterapia

Cuidados com o Cateter para a Quimioterapia

É necessária injeção de uma pequena quantidade de solução com heparina (anticoagulante) após cada aplicação de quimioterapia para evitar a obstrução do cateter por coágulos.

É imprescindível realizar essa manutenção a cada 30 a 45 dias, mesmo quando o cateter não esteja sendo utilizado para infusão de quimioterapia. Esse procedimento se chama heparinização do cateter.

Para além disso, não será necessário nenhum outro cuidado especial da sua parte.

 

Dúvidas mais frequentes em relação ao uso do Cateter

É necessário fazer curativos para proteger o cateter?

-Somente logo após a cirurgia, em torno de 7 a 10 dias após a implantação do cateter. depois disso vida “normal”.

Quem usa cateter deve evitar atividades físicas? 

-As atividades físicas estão liberadas. Só estão proibidas atividades mais agressivas e que possam ocasionar algum trauma como lutas, box, volei, basquete, etc.

Mas se você estiver em tratamento, acho muito pouco provável que queira praticá-las. Então, usar cateter não é desculpa pra você não caminhar e praticar outras atividades mais leves, ok?

 

 Tem posição certa para dormir? Como fica o banho? 

Gente, depois que passa a fase de cicatrização,  vida normal ! Pode dormir do jeito que você está acostumada. Embora, algumas pessoas sintam incomodo em dormir de bruços. E banho também está liberado, galera! Faz favor! rsrsrs

Quanto tempo ficarei com o cateter?

Normalmente, o cateter fica durante o tratamento. Mas muito médicos deixam que o paciente fique com o cateter por meses até 2 anos após o término do tratamento quando o risco de uma recidiva reduz e a medicina diz que estamos curados.

Meu cateter será detectado por algum sistema de segurança?

O cateter é fabricado em plástico e metal. Mas não é detectável pelos sistemas de segurança e alarmes. Porém, se acontecer de você ser barrada na entrada de um banco, conta pra gente como aconteceu. ( Brincadeirinha!)

Então, agora você vai poder assistir o meu bate-papo com a Fernanda que foi diagnosticada com câncer de mama aos 23 anos.

A Fernanda fez o mesmo protocolo de tratamento que eu: 4 ciclos de quimioterapia vermelha e 12 ciclos de quimioterapia branca. E no início do tratamento decidiu colocar o cateter. Veja como foi a sua experiência sem e com o cateter.



Você sabe quais as perguntas que não pode deixar de fazer ao seu Oncologista?

Receba de presente o meu Guia "50 perguntas para o meu oncologista". Basta cadastrar o seu nome e email abaixo.



9 Comentários


  1. Oi meninas… Meu protocolo é igual ao de vcs: 4 vermelhas X 21 dias e 12 brancas semanais. Fiz a primeira nesta semana pela veia e foi bem tranquilo, mas por indicação do meu onco já está agendado meu implante de porth a cath para dia 12 de março portanto, após 2° ciclo. Ainda não consegui me decidir de vdd e me sentir segura. Todos dizem ser o melhor mas me preocupo muito com posição para dormir pois durmo de lado e tenho medo de deslocar o cateter. Tenho muita aflição também ao ver em outras pessoas (vi algumas durante a quimio) e vou ficar muito aflita com ele em mim. Vai ficar muito tempo e isto me deixa nervosa e confusa. Difícil viu….


  2. Olá!! Eu usei o cateter por uns meses mas infelizmente ele infeccionou o corpo rejeitou ele e tive que ficar 10 dias internada tomando antibióticos e tbm pra retirar ele.
    Hj estou bem mais ainda sofro quando vou tomar medicação ?


  3. Oi Paty.
    Meu protocolo foram 4 Quimioterapias vermelhas, 12 brancas e 17 herceptin.
    Fiz somente a primeira direto na veia e logo as enfermeiras aconselharam que eu optasse pelo cateter, pois minhas veias eram fininhas e não aguentariam.
    Coloquei numa quarta o cateter e já fiz Quimioterapia no dia seguinte.
    Foi a melhor escolha.
    Acabei as Quimioterapias em outubro e já fiz 10 sessões do herceptin.

Página 1 de 2 Próximo →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *