Entenda como o açúcar alimenta o câncer e pode ser perigoso

Ao me deparar com o diagnóstico de câncer, comecei a escutar com frequência que um dos principais causadores do câncer é a quantidade ingerida de açúcar. Algumas pessoas chegavam até a falar que açúcar causa câncer. Durante o tratamento da doença, percebi que havia sim algumas verdades nesse raciocínio, mas também haviam mitos. 

Todos esses falatórios são muito prejudiciais para quem ainda está em fase de tratamento, principalmente no início. Pensando nisso, separei para vocês esse texto que faz uma panorama geral sobre a relação entre açúcar e câncer, desmistificando mitos e impulsionando a verdade. 

Fisioterapia no câncer de mama
A fisioterapia no câncer de mama tem o fortalecimento dos ombros como prioridade. | Foto: Freepik.

Como é a atuação da fisioterapia em oncologia?

A fisioterapia tem uma atuação muito grande dentro do campo da oncologia, ela está presente na prevenção, no pré-cirúrgico, preparando o corpo para a operação, e no pós-cirúrgico, ajudando na recuperação. Mesmo que a fisioterapia ajude nos diversos tipos de câncer, o foco de hoje é mostrar a sua aplicação mais voltada para o câncer de mama, até para voltar mais para o lado da minha própria experiência. 

Prevenção

A prevenção é um momento que pode ser dividido em dois segmentos: prevenção pré-diagnóstico e prevenção pré-cirúrgica. Para o primeiro caso, a fisioterapia terá um papel semelhante a qualquer outro exercício físico, ou seja, irá diminuir o sedentarismo, fazer com que os praticantes deixem os vícios, tenham uma melhor qualidade de vida e, prevenir o desenvolvimento de várias doenças, inclusive câncer. 

Após o diagnóstico e durante o tratamento inicial, com quimioterapia ou radioterapia, a fisioterapia vai preparar o seu corpo para que ele esteja mais forte ao receber toda aquela carga pesada de medicamentos. Aqui eu também recomendo a prática de outros exercícios, é pesado no início mas os resultados valem a pena. 

Pré-cirúrgico

Ok, o tumor não entrou em remissão apenas com a quimioterapia ou a radioterapia e será necessário partir para uma mastectomia, e agora? Bom, lá vai a fisioterapia novamente ajudar na preparação do corpo. A cirurgia pode fazer parar algumas funções do lado da mama que será retirada, a fisioterapia faz com que as perdas não sejam tão grandes. 

Além disso, a fisioterapia te ajudará a melhorar o desempenho pulmonar (algo muito importante no pós-cirúrgico), a ganhar massa muscular, na expansão torácica e no fortalecimento do membro superior. Essa também é uma fase em que você conseguirá tirar todas as suas dúvidas a respeito do que acontecerá contigo depois da realização da cirurgia. 

Pós-cirúrgico

Depois da cirurgia de mastectomia, você irá começar a sentir um monte de coisa, como peso nos braços, queimação, formigamento e dormência. Essas sensações se dão pelo atrito entre a pele e os músculos da região gerada pela operação realizada. Além disso, é comum haver algumas dificuldades relacionadas à locomoção dos braços, e isso pode fazer com que você não consiga realizar itens básicos do dia a dia. 

Sim, a fisioterapia tem o poder de te ajudar em todas essas dificuldades. A prática das atividades passadas por um fisioterapia também podem acelerar o seu processo de recuperação, além de prevenir o aparecimento de sequelas geradas pela mastectomia. 

Além de tudo isso, a fisioterapia é fundamental na recuperação após o esvaziamento axilar.

Eu mesma tive a síndrome do ombro congelado após o esvaziamento, cheguei a perder os movimentos do meu braço e só recuperei com ajuda da fisioterapeuta.

O problema é que ainda existe a mentalidade de que quem esvazia as axilas não pode pegar peso, mas não é preciso ficar com o braço imóvel. Pelo contrário, a movimentação do braço ajuda a diminuir a rigidez do ombro posteriormente.

Você deve sim permanecer em repouso por cerca de 7 a 14 dias, para evitar edema, linfedema (inchaço do braço), sangramento (hematoma) ou acúmulo de líquido (seroma). Porém, a fisioterapia é fundamental para prevenir estes problemas.

Por isso, trouxe para você quais são os exercícios para realizar na fisioterapia:

Quais são os exercícios de fisioterapia pós-mastectomia?

Agora que você entendeu a amplitude das aplicações da fisioterapia dentro da oncologia, vou dar uma fechada mais específica no pós-cirurgia. Tomei essa decisão baseada no fato de que a fisioterapia no pós-operatório de mastectomia tem uma aplicação e uma utilidade muito maior e mais relevante do que nas outras áreas. Veja a seguir como o exercício pós-mastectomia pode ser incluído no tratamento pós-cirúrgico.

Automassagem

A automassagem é uma prática que se enquadra dentro da fisioterapia mas que não é um exercício propriamente dito. Ela serve mais para que você consiga se livrar dos inchaços, dos edemas e das possíveis sequelas do pós-operatório. 

Para fazer a automassagem, você só precisa pressionar levemente os pontos linfáticos de seu corpo e ir fazendo movimentos circulares nesses locais, sempre com muito cuidado.

Exercícios de reabilitação

O primeiro exercício pós-mastectomia de reabilitação é a rotação de cabeça, que consiste basicamente em virar a cabeça de um lado para o outro. Ainda seguindo nos exercícios de cabeça, temos a inclinação de cabeça, em que você deve encostar um lado da cabeça no ombro e ir alternando o movimento e a flexão e extensão da cabeça, que é só você olhar para cima e para baixo e repetir o movimento. 

Para finalizar com os exercícios de reabilitação temos a flexão e extensão de cotovelo. Para fazer, você irá esticar os braços para baixo e ir dobrando o cotovelo devagar e em movimentos contínuos.

Exercícios funcionais para os ombros

Os ombros são a parte do corpo que mais ficam comprometidos com a mastectomia, por isso, existem uma infinidade de exercícios específicos para ele. O mais simples de todos é ir abrindo e fechando os braços para fortalecer aquela área. Além disso, também são comuns exercícios pendulares com e sem roldana e elevação de ombro na parede. 

Um outro exercício para fortalecer os ombros se chama flexão de ombro em decúbito dorsal, para fazê-lo você deve deitar no chão e ir colocando os braços para cima e ir torcendo até que ele encontre o chão. Todos esses exercícios devem ser indicados pelo fisioterapeuta. 

Outros exercícios

Como eu mencionei ao longo de todo esse texto, não é só a fisioterapia que possui o poder de ajudar no tratamento oncológico, outros exercícios também têm. 

Todo o tratamento de câncer pode ser um pouco complicado, você provavelmente passará por um período de cansaço extremo e não conseguirá levantar da cama para fazer esses exercícios. Mas, confia em mim, se você se esforçar um pouco e tentar deixar o sedentarismo de lado, os ganhos para o seu corpo serão incalculáveis. 

Se você gostou de saber mais sobre o papel da fisioterapia no câncer de mama, não deixe de conferir um outro conteúdo sobre os benefícios da atividade física no tratamento de câncer e do Pilates para pacientes de câncer de mama.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *